archive-br.com » BR » A » ABRAFRIGO.COM.BR

Total: 460

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 108 DE 11 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    o abate não passam pela fiscalização sanitária adverte AGÊNCIA CÂMARA Bovinos Preços sobem Aproveite os preços no mercado futuro Em São Paulo há compradores ofertando até R 144 00 à vista As indústrias que estão comprando seguem ofertando preços dentro da referência Não há espaço para pressão de baixa em função da oferta restrita Em São Paulo há compradores ofertando até R 144 00 à vista Desde agosto no sentido oposto da piora do cenário econômico e consequentemente do consumo os preços do boi gordo subiram em média 2 0 considerando todas as praças do país excluindo nesta análise o Rio Grande do Sul já que as pastagens de inverno no estado aumentam a oferta de boiadas neste período do ano Ou seja com a redução no volume de animais terminados em função da entressafra a demanda fraca somente limita as altas que seguem ocorrendo Ao mesmo tempo as indústrias têm conseguido manter seus resultados A margem do Equivalente Scot Desossa está nos mesmos patamares do ano anterior quando a situação da economia estava melhor Para o confinador há boa oportunidade no mercado futuro No fechamento da última semana o contrato para novembro superou os R 153 00 a prazo SCOT CONSULTORIA Alta do dólar pesa na dívida de agroindústrias Boa parte das dívidas em moeda estrangeira dessas empresas majoritariamente exportadoras ou produtoras de commodities agrícolas cotadas em bolsas internacionais estão protegidas por receitas na mesma moeda ou por instrumentos de hedge para o passivo de curto prazo As principais empresas do agronegócio com ações listadas ou registro na BM FBovespa deverão reportar em seus próximos resultados trimestrais uma dívida em moeda estrangeira pelo menos R 22 bilhões maior do que em 30 de junho por causa da oscilação cambial desde então Esse grupo de 11 companhias entre as quais quatro sucroalcooleiras e quatro frigoríficos tinham no fim do primeiro semestre com o dólar a R 3 10 uma dívida em moeda estrangeira equivalente de R 88 5 bilhões Com a Ptax de ontem R 3 8698 que já refletiu a perda do grau de investimento atribuído pela Standard Poor s o valor atinge R 110 5 bilhões Os frigoríficos mais internacionalizados também contam com hedge natural das operações no exterior Há ainda casos como o da BRF que adota a política de contabilidade de hedge hedge accounting diluindo o impacto da valorização do dólar sobre os resultados trimestrais Refratária tanto à prática da contabilidade de hedge quanto à tese do hedge natural segundo a qual a receita em moeda estrangeira anula o impacto da variação cambial sobre a dívida no médio prazo a JBS faz o hedge de 100 de sua exposição ao dólar A analistas o Presidente Global da empresa Wesley Batista costuma repetir que o custo para manter as posições de hedge é conhecido diferentemente do que acontece com o dólar principalmente em períodos de instabilidade política e econômica no Brasil e no mundo No fim de junho a dívida bruta em moeda estrangeira da JBS somava

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-108-de-11-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive


  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 107 DE 10 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    plantas serão autorizadas a exportar ao país o que provavelmente aumentará as exportações em 2016 Ao mesmo tempo os brasileiros acreditam que um declínio nas exportações de carne bovina a Hong Kong é devido à maior vigilância chinesa com relação ao comércio de carnes para evitar operações triangulares Porém os comerciantes esperam que Hong Kong continue sendo um importante importador de carne bovina brasileira Rússia fontes locais comerciais estão mais cautelosas com relação ao mercado russo em 2016 devido à crise econômica à desvalorização do rublo e aos preços ruins do petróleo Entretanto devido aos estoques de carne bovina menores do que o estimado na Rússia o USDA informou que o país provavelmente continuará o maior mercado para a carne bovina brasileira em 2016 mas a níveis mais baixos Estados Unidos os exportadores brasileiros de carne bovina esperam começar as exportações de carne bovina fresca e congelada aos Estados Unidos no primeiro trimestre de 2016 Atualmente oficiais do governo de ambos os países estão trabalhando nos requerimentos Os exportadores brasileiros esperam enviar em 2016 cerca de 60 da cota dos Estados Unidos de 64 805 toneladas disponível para outros países As exportações de carne bovina processada aumentarão levemente em 2016 Outros mercados África do Sul Iraque Malásia Myanmar e Cingapura não somente retomaram as importações de carne bovina do Brasil mas negociações mútuas entre esses países e o governo brasileiro estão centradas na aprovação de novas plantas brasileiras para exportações A Arábia Saudita e o Japão que embargaram a carne bovina brasileira devido à Encefalopatia Espongiforme Bovina EEB no Paraná no final de 2012 deverão abrir seus mercados antes do final de 2015 Outras negociações para a abertura do mercado à carne bovina brasileira estão concentradas em Tailândia Taiwan e Indonésia USDA BEEFPOINT Mato Grosso reduziu em mais de 25 o trânsito de bovinos vivos para outros estados nos últimos quatro anos Mesmo recebendo proporcionalmente mais os pecuaristas abateram relativamente menos fora de MT Trânsito bovino Nos últimos quatro anos Mato Grosso reduziu em mais de 25 o trânsito de bovinos vivos para outros Estados Segundo dados do Indea no último ano 3 9 217 6 mil cabeças dos animais enviados para abate foram direcionadas para outros estados Foram movimentados animais para 16 diferentes estados tendo como principais destinos São Paulo e Goiás com participação mais de 60 Apesar de o diferencial de base em relação a São Paulo ter aumentado saiu de 12 38 na média de 2014 para os atuais 13 69 em 2015 até julho foram enviados apenas 3 0 78 7 mil cabeças isso indica que mesmo recebendo proporcionalmente mais os pecuaristas abateram relativamente menos fora de MT Na conta de formação de preços fatores como custo do frete combustível e demanda local também definem o preço recebido em cada praça mas será que o produtor tem buscado as melhores alternativas de venda para arbitrar este jogo Tanto os preços da arroba do boi gordo quanto os da vaca gorda se mantiveram estáveis na última semana valorização de 0 06 e desvalorização de 0 09 respectivamente As negociações no mercado de reposição se mantiveram estáveis na última semana o bezerro de ano valorizou 0 63 e terminou sendo cotado a R 1 207 50 cab A escala de abate apresentou redução pela terceira semana consecutiva dessa vez de 0 58 e fechou a semana em 6 08 dias O diferencial de base SP MT voltou a aumentar por conta da valorização da arroba paulista na última semana O valor cresceu 0 72 p p e terminou a semana em 13 69 ABATE DOS CONFINADOS A entrega de bovinos confinados para abate começa a se intensificar em Mato Grosso De acordo com o 2o levantamento das intenções de confinamento do Estado este ano os produtores pretendem entregar boa parte de seus animais mais cedo que o ano passado Entre julho e setembro devem ser encaminhados à indústria 46 2 dos bovinos confinados No ano passado este valor era de 38 1 Apesar de julho ser apenas o início das entregas dos animais de confinamento o volume enviado ajudou relativamente a indústria a aumentar sua escala de abate No total foram abatidas 388 mil cabeças sendo o segundo maior volume de abate do ano Dessa forma mesmo com um prévio planejamento diversos fatores podem prejudicar o desempenho da atividade com isso o produtor deve ficar atento ao mercado a fim de realizar bons negócios seja por um preço melhor e ou um animal de qualidade Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária Imea Novo recuo no embarque de carne bovina do Brasil Diante do declínio da demanda dos países dependentes das receitas do petróleo as exportações brasileiras de carne bovina voltaram a registrar forte queda em agosto Conforme detalhamento disponibilizado na terça feira pela Secretaria de Comércio Exterior Secex as receitas com as vendas de carne bovina para o exterior totalizaram US 499 5 milhões em agosto queda de 22 6 ante os US 646 1 milhões registrados no mesmo intervalo de 2014 Em volume os frigoríficos brasileiros embarcaram 112 5 mil toneladas em agosto redução de 16 9 em relação às 135 4 mil toneladas comercializadas no ano passado Na mesma base de comparação o preço médio da carne bovina vendida pelo Brasil caiu 6 9 para US 4 4 mil por tonelada de acordo com a Secex A redução das compras por parte dos países dependentes do petróleo fez com que a União Europeia assumisse a liderança no ranking dos importadores da carne bovina brasileira em receita em agosto mesmo registrando redução nas vendas No mês passado os europeus gastaram US 87 7 milhões para importar 10 9 mil toneladas o que representa queda de 18 9 em receita e de 7 9 em volume ante agosto do ano passado Presença costumeira na lista dos três principais clientes do Brasil Rússia e Venezuela reduziram em cerca de 60 as compras de carne bovina brasileira Em agosto as exportações para a Rússia renderam US 42 2 milhões queda

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-107-de-10-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 106 DE 09 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    ressalta que só assumiu o controle da fábrica quatro meses antes da Operação Grande Escolha da qual decorre a ação ajuizada pelo MPT Ainda assim a JBS realizou uma série de investimentos e melhorias nos processos administrativos e de produção observa a empresa A companhia diz que ainda não foi notificada do processo movido pelo MPT e não tem ciência dos detalhes apresentados mas que seguirá com o plano de investimentos em melhorias estruturais e de processos no frigorífico A JBS anunciou a compra da Big Frango por R 430 milhões em novembro de 2014 A operação no entanto só foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica Cade em 14 de janeiro deste ano A unidade tem capacidade de abater 350 mil aves por dia e emprega 4 5 mil trabalhadores O frigorífico é um dos cinco da JBS habilitados a exportar carne bovina para a China Estadão Conteúdo Rússia habilita mais seis frigoríficos a exportar carnes Do total de 11 cinco plantas foram habilitadas pelas autoridades russas sem inspeção prévia com base nas garantias apresentadas pelo governo brasileiro O Serviço Federal Sanitário e Fitossanitário da Federação da Rússia Rosselhoznadzor aprovou mais seis frigoríficos brasileiros a exportar carnes ao país entre carnes bovina suína e de aves além de miúdos e envoltórios informou o Ministério da Agricultura em nota Além disso o país suspendeu restrições temporárias para outros cinco estabelecimentos de carnes do Brasil Do total de 11 cinco plantas foram habilitadas pelas autoridades russas sem inspeção prévia com base nas garantias apresentadas pelo governo brasileiro Conforme estimativas do ministério no caso de carne bovina o faturamento pode alcançar US 14 milhões por ano por planta liberada O incremento de receita cambial para os frigoríficos de carne suína é estimado em US 6 milhões O ritmo mais intenso de aprovações é reflexo do protocolo de prelisting lista pré autorizadas de estabelecimentos exportadores sob garantias do país exportador para produtos de origem animal assinado entre o Ministério da Agricultura e o órgão russo em julho Estadão Conteúdo Lobby atrasa embarques de carne bovina do Brasil aos EUA diz Mica USA Os esforços políticos para atrasar a aprovação da carne in natura brasileira são motivo de preocupação O Conselho de Importação de Carnes da América Mica USA avalia que há forças políticas contrárias à abertura do mercado norte americano para a carne bovina brasileira e não espera que os embarques ao país comecem este ano Em entrevista ao Broadcast serviço de notícias em tempo real da Agência Estado o Diretor Executivo da instituição Laurie Bryant nota que o parecer do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos USDA na sigla em inglês que autoriza o comércio exterior se tornou efetivo no 1º de setembro mas que as vendas externas ainda não podem começar O USDA agora precisa determinar se o sistema brasileiro de inspeção de carne bovina é equivalente ao sistema norte americano Isso pode levar tempo já que documentos devem ser entregues ao Serviço de Segurança Alimentar e Inspeção FSIS explica Bryant Depois desta etapa o USDA ainda precisa realizar visitas técnicas ao País e elaborar um relatório de auditoria Não espero que isso seja concluído em 2015 afirma o Presidente do Mica O representante contudo ressalva que não tem conhecimento dos documentos já repassados pelas autoridades brasileiras de modo que a abertura poderia ocorrer antes do previsto Para Bryant os esforços políticos para atrasar a aprovação da carne in natura brasileira são motivo de preocupação Tanto a Câmara quanto o Senado incluíram alterações no projeto de acesso da carne bovina do Brasil e da Argentina Se essas mudanças permanecerem então a aprovação dependerá da decisão final a respeito do impacto econômico e social que ele terá diz A Argentina recebeu parecer favorável do USDA no mesmo dia que o Brasil As autorizações foram divulgadas durante visita oficial da Presidente Dilma Rousseff e da Ministra da Agricultura Kátia Abreu aos Estados Unidos em junho Na ocasião a Associação Nacional da Carne Bovina e dos Pecuaristas NCBA na sigla em inglês divulgou nota de repúdio a respeito da decisão ressaltando que o início dos embarques elevaria os riscos de contaminação pelo vírus da febre aftosa no país A pressa e a natureza desleixada dessa decisão indicam claramente os interesses políticos do governo em forçar esta medida adiante deixando literalmente a ciência de lado disse o Presidente da NCBA Philip Ellis em nota A Associação dos Pecuaristas dos Estados Unidos USCA na sigla em inglês também se declarou preocupada com os riscos de febre aftosa Simplesmente não confiamos que o Brasil e a Argentina implementem os protocolos necessários e as práticas seguras de manejo em uma base compreensível e consistente em toda a cadeia para garantir a segurança dos produtos bovinos in natura embarcados aos Estados Unidos afirmou o Presidente da entidade Danni Beer também em nota Beer cita ainda a atuação do Brasil na Organização Mundial do Comércio OMC contrária aos interesses norte americanos como justificativa para não permitir os embarques Procuradas pelo Broadcast a respeito do atraso previsto para o início dos embarques as entidades não se posicionaram até o fechamento desta reportagem Os presidentes da JBS Marfrig e Minerva estão preocupados com o lobby de pecuaristas norte americanos na questão comercial Os executivos alertaram para o atraso no início dos embarques antes mesmo de o prazo oficial do Ministério da Agricultura se encerrar em agosto O CEO global da JBS Wesley Batista afirmou em teleconferência no mês passado que não espera realizar embarques em 2015 Já o Diretor Presidente da Marfrig Martin Secco e o Presidente da Minerva Fernando Galletti de Queiroz se declararam confiantes de que as vendas externas podem começar ainda em 2015 Estadão Conteúdo Decreto desburocratiza transporte de animais de pecuaristas em MG Medida garante a criadores de gado mais facilidade para participar de feiras leilões e exposições O Decreto 46 813 publicado em agosto altera o Regulamento do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços ICMS para facilitar a vida do produtor de gado que precisa

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-106-de-09-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 105 DE 04 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    preço à vista na região de Araçatuba destacamos as altas ocorridas em Goiás Tocantins Rondônia e em algumas praças de Minas Gerais No mercado atacadista de carne bovina com osso preços estáveis com o boi casado cotado em R 9 22 kg e R 9 12 kg para a carcaça de bovinos castrados e inteiros respectivamente SCOT CONSULTORIA Boi Cepea receita com exportação atinge recorde Preço médio em Reais da tonelada da carne exportada em agosto também foi recorde Favorecida pela forte alta do dólar a receita em Reais obtida com as exportações brasileiras de carne bovina atingiu recorde em agosto Segundo dados da Secex os embarques do produto in natura geraram R 1 42 bilhão no último mês aumento de 6 sobre julho 15 e de 17 4 sobre agosto 14 O preço médio em Reais da tonelada da carne exportada em agosto também foi recorde de R 15 880 29 aumentos de 7 2 no comparativo mensal e de 43 3 no anual O dólar por sua vez se valorizou 9 frente ao Real de julho para agosto e expressivos 55 sobre agosto 14 com a média recente a R 3 51 No mercado interno os preços domésticos da carne bovina com osso acumularam alta em agosto refletindo a baixa oferta de animais CEPEA ESALQ Defesa Sanitária de Fronteiras tem início no final do mês Kátia Abreu apresentou as iniciativas do Mapa durante reunião entre representantes de 36 países das Américas A Ministra da Agricultura Kátia Abreu afirmou que lançará em 30 de setembro o Programa Nacional de Defesa Sanitária de Fronteiras Segundo ela ainda falta fechar o orçamento Na ocasião também será lançada a Força Nacional de Defesa Agropecuária Entre outras medidas de defesa ela confirmou que hoje foi encaminhado para a Casa Civil um decreto que permite ao ministério repassar recursos para a defesa agropecuária nos Estados mesmo os que estiverem inadimplentes com a União Kátia Abreu discursou durante a Reunião Interamericana de Serviços Nacionais de Sanidade Animal Vegetal e Inocuidade dos Alimentos frente aos Desafios do Comércio Internacional O evento conta com a participação de 36 países e tem o objetivo de criar condições para harmonizar procedimentos de defesa agropecuária e permitir maior fluxo de comércio entre as economias que formam os países das Américas Canadá e Estados Unidos também participam do encontro A Defesa Agropecuária será encarada como um programa que não pode ser paralisado disse a ministra Kátia Abreu voltou a afirmar que tem o objetivo de livrar as Américas em 100 da febre aftosa Ela relatou no entanto que no Brasil faltam avançar Pará Roraima e Amazonas Estamos fazendo uma força tarefa para que eles possam entrar na votação da Organização Mundial da Saúde da Animal OIE em Paris no ano que vem para ficarmos 100 livre disse Segundo a ministra além do Brasil também é preciso erradicar a febre aftosa na Venezuela que ainda tem um programa incipiente Pirataria Outra iniciativa do Ministério da agricultura será a campanha contra contrabando de

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-105-de-04-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 104 DE 03 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    ampliar o comércio entre as nações Exigências diferentes de um país para outro só dificultam a importação e a exportação adicionou A harmonização da análise de risco segundo a ministra será um passo necessário para implementação de uma plataforma única de gestão agropecuária entre todos os países americanos Podemos sonhar com uma plataforma única de dados e informações em tempo real sobre a origem e a saúde dos alimentos das Américas ressaltou Kátia Abreu A ampla base de dados poderá disponibilizar ainda resultados de pesquisas e técnicas de manejo com o objetivo de ampliar e garantir a produção e a produtividade dos países O Brasil já tem a Plataforma de Gestão Agropecuária PGA onde estão inseridos dados de produtos animais provenientes de 4 milhões de propriedades rurais A PGA brasileira poderá contribuir para a plataforma única da América observou a ministra sugerindo o rebanho bovino como o primeiro item do novo sistema O Brasil não quer impor sua plataforma Sabemos que outros países como Uruguai Argentina e Estados Unidos também têm modelos interessantes Vamos pegar as boas experiências e construir uma plataforma única frisou MAPA MS Receita com exportações de carne caiu 14 85 este ano Queda na oferta de bovinos agravou o quadro no setor Mesmo com o câmbio favorável as receitas com as exportações sul mato grossenses de carne bovina apresentaram queda de R 150 milhões ou de 14 85 na comparação entre os acumulados de janeiro a julho deste ano e de 2014 A situação seria ainda pior se não fosse a valorização do dólar frente ao real Esse comportamento cambial ameniza os impactos do recuo acentuado da oferta e da retração do preço médio da commodity Conforme números da Secretaria de Comércio Exterior Secex do Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior Mdic Mato Grosso do Sul embarcou 69 7 mil toneladas de carne bovina de todos os tipos neste ano até julho São 32 1 mil toneladas a menos que o volume acumulado de janeiro a julho de 2014 queda de 31 53 Além dessa retração em volume também houve queda no valor internacional da carne O preço médio praticado de janeiro a julho deste ano foi de US 4 091 a tonelada conforme dados da Secex compilados pela Rural Business O montante é o menor dos últimos anos e na comparação com 2011 R 4 476 a tonelada o recuo é de 8 6 CORREIO DO POVO Fiscais federais agropecuários podem parar Categoria discute reajuste salarial e valorização da carreira Até esta quinta feira 3 fiscais federais agropecuários estarão reunidos em assembleia para discutir a proposta de reajuste salarial dos servidores públicos federais de 21 3 até 2019 A proposta reiterada pelo governo federal no dia 27 de agosto foi rejeitada pela categoria anteriormente Os profissionais também discutem pleitos específicos da carreira e até mesmo indicam possibilidade de greve em todo o País De acordo com o Presidente do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários Anffa Sindical Maurício Porto desde 2009 a categoria não tem aumento Segundo ele além do reajuste salarial os fiscais reivindicam a mudança da nomenclatura para auditor fiscal concurso público para a contratação de mais profissionais e regulamentação do adicional de fronteiras A ocupação dos cargos de gestão do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento Mapa por meritocracia também está na pauta O Sindicato Nacional dos Fiscais Agropecuários Anffa Sindical é a entidade representativa dos integrantes da carreira de Fiscal Federal Agropecuário servidores do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento Mapa Entre os profissionais estão engenheiros agrônomos farmacêuticos químicos médicos veterinários e zootecnistas que exercem suas funções para garantir qualidade de vida saúde e segurança alimentar às famílias brasileiras Atualmente existem 2 7 mil fiscais na ativa atuando nas áreas de fiscalização nos portos aeroportos e postos de fronteira campos brasileiros laboratórios programas agropecuários empresas agropecuárias e agroindustriais relações internacionais e nas cidades fiscalizando os produtos vegetais o comércio de fertilizantes os corretivos e as sementes e mudas Anffa Sindical Baixa oferta de animais provocou aumento nos preços de bezerros para reposição pelo produtor Principal insumo de recria e engorda utilizado pelos produtores o preço do bezerro afeta diretamente o custo de produção do setor A baixa oferta de animais provocou aumento nos preços de bezerros para reposição pelo produtor reduzindo o poder de compra do pecuarista de engorda em 2015 mostra o boletim Ativos da Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Cepea Em São Paulo por exemplo com a venda de um boi de dezessete arrobas para abate o pecuarista de engorda conseguiu comprar 1 78 bezerro na média de junho deste ano 12 7 a menos em comparação com igual período de 2014 quando um boi equivalia a 2 04 bezerros É importante lembrar que o bezerro é o principal insumo da recria e engorda afetando de forma substancial os custos de produção do segmento Nesse mesmo cenário segundo a CNA Cepea em Mato Grosso do Sul a redução no poder de compra do pecuarista de engorda chegou a 12 onde a venda de um boi de dezessete arrobas rendeu o equivalente a 1 76 bezerros em junho deste ano No mesmo mês de 2014 o dinheiro recebido pelo pecuarista com a venda do boi permitia comprar dois bezerros Baixa oferta e pouca chuva Uma das razões para essa situação está na menor oferta de animais para reposição provocando aumento nos preços do bezerro conforme mostra o boletim CNA Cepea Em São Paulo a valorização do bezerro atingiu expressivos 29 2 em junho R 1 384 66 enquanto em igual mês do ano passado o gasto era de R 1 071 58 Além do desestímulo à criação de animais em anos recentes o volume relativamente baixo de animais reflete o clima adverso como falta de chuvas situação recorrente desde 2013 Tal situação prejudicou a taxa de prenhez das vacas o intervalo entre partos e o desenvolvimento de bezerros e garrotes mostra o estudo

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-104-de-03-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 103 DE 02 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    igual período de 2014 mas o faturamento caiu como um reflexo dos menores preços médios por tonelada Já os produtos de origem bovina registraram queda em todos os comparativos A exportação de carne bovina in natura totalizou 89 3 mil toneladas em agosto queda de 1 3 em relação às 90 5 mil toneladas registradas em julho Os embarques vinham aumentando mensalmente desde janeiro mas estagnaram em julho e inverteram o sentido no mês passado No comparativo anual as vendas externas caíram 18 4 em agosto dadas as 109 4 mil toneladas registradas em igual mês de 2014 O faturamento foi de US 404 2 milhões no período montante 2 95 inferior ao do mês passado US 416 5 milhões e 24 3 menor que os US 534 1 milhões de agosto de 2014 O preço médio por tonelada também sofreu retração de 1 64 passando de US 4 599 8 em julho a US 4 524 3 em agosto Ante o mesmo mês do ano passado em que a média foi de US 4 880 9 a queda foi de 7 3 A exportação de carne de frango também se desacelerou após expansão das vendas em julho Em agosto os embarques totalizaram 344 9 mil toneladas quantidade 15 8 menor que a do mês anterior quando foram vendidas 409 8 mil toneladas No entanto o volume exportado foi 14 36 superior às 301 6 mil toneladas de agosto de 2014 O faturamento no mês passado somou US 568 milhões valor 17 abaixo do resultado de julho US 685 1 milhões e 2 2 menor que o de agosto de 2014 US 580 7 milhões O valor médio ficou em US 1 647 10 por tonelada com queda de 1 5 ante julho US 1 671 8 por tonelada e de 14 4 ante agosto de 2014 US 1 925 2 por tonelada O volume embarcado de carne suína também registrou queda no comparativo mensal mas superou o resultado de agosto de 2014 Foram vendidas 42 1 mil toneladas com queda de 23 3 ante as 54 9 mil toneladas de julho mas alta de 18 6 no comparativo anual com 35 5 mil toneladas vendidas em igual período do ano passado A receita cambial ficou em US 106 milhões montante 29 menor que o de julho US 149 3 milhões e 18 7 abaixo dos US 130 4 milhões verificados em agosto de 2014 O preço médio caiu em ambos os comparativos O valor por tonelada foi de US 2 515 4 em agosto montante 7 5 inferior ao de julho US 2 719 8 e 31 5 menor que o do ano passado US 3 674 9 A exportação de carne bovina segue abaixo dos níveis recordes verificados em 2014 Entre janeiro e agosto de 2015 as vendas totalizaram 670 6 mil toneladas abaixo das 825 mil toneladas em igual período do ano passado queda de 18 8 Já o faturamento caiu a US 2 908 bilhões resultado 21 menor que os US 3 681 bilhões dos primeiros oito meses de 2014 As vendas externas de carne de frango in natura continuam a superar os volumes registrados em 2014 De janeiro a agosto foram vendidas 2 551 milhões de toneladas alta de 8 2 ante as 2 357 milhões de toneladas de igual período do ano passado O faturamento somou US 4 219 bilhões ante US 3 942 bilhões nos mesmos meses de 2014 com avanço de 7 Os embarques de carne suína avançaram a 290 6 mil toneladas de 270 7 mil toneladas nos primeiros oito meses de 2014 alta de 7 35 Já receita cambial totalizou US 753 9 milhões no período queda de 15 5 ante os US 892 6 milhões obtidos entre janeiro e agosto de 2014 Estadão Conteúdo Kátia Abreu abre nesta 4ª feira 2 em Brasília reunião interamericana de sanidade Vão participar representantes de 36 países das Américas A Ministra Kátia Abreu Agricultura Pecuária e Abastecimento o Ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira e o Diretor Geral do IICA Víctor Villalobos abrem nesta quarta feira 2 às 9h30 no Palácio do Itamaraty em Brasília a Reunião Interamericana de Serviços Nacionais de Sanidade Animal Vegetal e Inocuidade dos Alimentos frente aos Desafios do Comércio Internacional Risavia 2015 Representantes de 36 países das Américas para participar do evento no qual serão debatidas formas de harmonizar as medidas sanitárias e fitossanitárias da região a fim de ganhar mais competitividade no mercado global A reunião é promovida pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento Mapa e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura IICA e vai até quinta feira 3 MAPA Força tarefa do MPT no RS ainda vai inspecionar 12 frigoríficos adequações têm sido realizadas no prazo A maioria dos frigoríficos inspecionados fez as mudanças indicadas dentro dos prazos Frigoríficos inspecionados por força tarefa do Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul RS têm realizado as adequações exigidas rapidamente segundo o Procurador do Trabalho Ricardo Garcia que estima que outras 12 inspeções ainda deverão ocorrer em outras plantas no estado Garcia disse à CarneTec que os problemas encontrados durante as inspeções estão em sua maioria relacionados à segurança das máquinas e ergonomia e no geral são simples de ser resolvidos O que me parece é que os empresários ficaram inertes para adequar o seu ambiente à NR 36 Norma Regulamentadora 36 disse Garcia em entrevista no fim da tarde de segunda feira 31 O mais impressionante é que a maioria das adequações é muito barata acrescentou A NR 36 foi publicada em abril de 2013 e estabelece requisitos mínimos para segurança na indústria de abate e processamento de carnes e derivados Segundo Garcia a adequação de segurança de máquinas na maior parte das vezes pode ser resolvida em uma semana Já no caso da ergonomia as adequações podem ser feitas de forma paliativa em 15 a 20 dias De forma definitiva as adequações ergonômicas costumam ser finalizadas em alguns meses O procurador disse

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-103-de-02-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 102 DE 01 DE SETEMBRO DE 2015 | Abrafrigo
    de inspeção nos 300 estabelecimentos do Estado serão suspensas nos dias 2 e 3 de setembro o que impede o abate Dos 500 fiscais agropecuários 150 atuam com esse serviço Segundo Medeiros diariamente são abatidos em média 150 mil aves 3 mil bovinos o que representa 50 do volume total e 2 mil suínos Esperamos ter uma adesão próxima aos 100 em razão da situação atual acredita A Secretaria de Agricultura do Estado Seapa acredita que a mobilização deve resultar em prejuízos aos trabalhos realizados mas que é possível minimizá los com organização Não é nada que não possa ser ajustado para gerar o mínimo de impacto possível É preciso orientar as pessoas para organizar os horários de entrada e saída do Parque e no Interior evitar o transporte de animais para abate nos dias informados Alguns outros serviços podem ficar mais demorados pela redução de servidores nos postos de trabalho avalia o Diretor do Departamento de Defesa Agropecuária DDA da Seapa Fernando Groff CORREIO DO POVO Até 2030 pecuária terá que investir R 50 bilhões diz estudo O setor necessita de um aumento de produtividade de mais de 75 Ceder área para permitir o avanço esperado para a agricultura brasileira até 2030 e também para o reflorestamento exigido pelo Código Florestal exigirá da pecuária brasileira um aumento de produtividade de mais de 75 e investimentos superiores a R 50 bilhões no período levando se em conta que a demanda por carne bovina seguirá em ascensão no país e no exterior de acordo com o estudo Cenários para a Pecuária de Corte Amazônica que será divulgado hoje Liderado pelos professores Britaldo Soares Filho e Fabiano Alvim da Universidade Federal de Minas Gerais UFMG Segundo Alvim o cenário ideal traçado pelo estudo contempla forte aporte em tecnologias com adubação e rotação de pastagens e maior utilização dos sistemas de engorda intensiva e semi intensiva A produtividade da pecuária brasileira cresceria 76 8 até 2030 de 3 29 arrobas por hectare em 2011 ano base da pesquisa para 5 82 em 15 anos e a área de pastagens recuaria 24 de 229 milhões de hectares em 2011 para 174 milhões em 2030 Com o investimento em tecnologia a produção de carne bovina aumentaria 41 5 para 12 4 milhões de toneladas equivalente carcaça O rebanho bovino cresceria menos 19 3 para 253 milhões de cabeças mas o peso médio dos bovinos abatidos aumentaria A pecuária terá de investir R 50 bilhões até 2030 para ampliar a estrutura de confinamento nos Estados que formam o bioma amazônico e na região o número de bovinos confinados ao ano subiria de 1 4 milhão de cabeças 2012 para 6 1 milhões VALOR ECONÔMICO Maior produtividade da pecuária brasileira reduziria emissão de gases estufa O equivalente a 115 milhões de toneladas de gás carbônico tCO2eq poderiam deixar de ser lançadas até 2030 Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais liderado por Britaldo Silveira Soares Filho do Centro de Sensoriamento Remoto e Fabiano Alvim Barbosa da

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-102-de-01-de-setembro-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • CLIPPING DA ABRAFRIGO Nº 101 DE 31 DE AGOSTO DE 2015 | Abrafrigo
    e 2010 por exemplo estamos bem Não estamos em uma crise de exportação Para um ciclo de baixa oferta de boi o desempenho na exportação está bom afirma Estadão Conteúdo Assocon queda em bois confinados pode chegar a 10 Na próxima pesquisa já se espera identificar uma queda porque os grandes confinamentos não estão lotados A Associação Nacional dos Confinadores Assocon inverteu sua expectativa para o confinamento em 2015 e agora trabalha com a hipótese de queda na quantidade de bois engordados a cocho A entidade que consulta produtores associados regularmente a respeito da sua intenção de confinar não descarta a possibilidade de retração de até 10 nesta oferta este ano Na próxima pesquisa já esperamos identificar uma queda porque os grandes confinamentos não estão lotados afirmou o Gerente Executivo da instituição Bruno Andrade ao Broadcast serviço de notícias em tempo real da Agência Estado Durante o primeiro semestre produtores estiveram otimistas com a perspectiva de confinar este ano já que os preços dos grãos se encontram em patamares favoráveis Com isso o primeiro levantamento de intenções da Assocon realizado em fevereiro mostrou expectativa de alta de 7 65 no confinamento de animais por seus associados totalizando 828 mil bois este ano ante 769 mil cabeças em 2014 No entanto as expectativas se depararam com os custos firmes para a aquisição dos bois magros dada a oferta escassa deste ano Em junho a Assocon liberou prévia do seu segundo estudo de intenções de confinamento e já indicou um crescimento menor de 5 33 com pouco mais de 800 mil cabeças engordadas sob este sistema este ano Uma coisa é o que o produtor quer fazer outra é o que ele acaba realizando por causa dos custos de produção observa Andrade Do início de abril ao fim de junho os preços do boi magro avançaram em Goiás 2 1 para R 1 940 por cabeça Estado que mais confina animais no País Os custos também subiram em Mato Grosso 5 2 a R 1 830 e ficaram firmes em São Paulo 0 5 a R 1 970 Os valores são da Scot Consultoria e se referem ao boi magro com 12 arrobas Diante de um mercado firme grandes confinadores que mantêm mais de cinco mil bois por giro previram que a rentabilidade do confinamento seria limitada e abortaram parte de seus planos Ao mesmo tempo os preços da BM FBovespa atingiram mínimas para o ano ao fim de julho R 143 por arroba para o contrato novembro e R 141 para o vencimento outubro o que comprimiu a remuneração de produtores que já tinham optado por confinar Desde então os valores tornaram a subir R 147 para outubro e R 148 para novembro mas tarde demais para incentivar a maioria dos pecuaristas a confinar A alta da BM FBovespa não afeta de forma prática porque já estamos no fim de agosto Podem surgir ofertas um pouco maiores em alguns confinamentos para abate no fim de novembro mas não observamos um movimento muito grande opina Andrade O Gerente Executivo da Assocon ressalta que o preço do boi magro no País teve uma leve queda nos últimos meses mas por causa da menor demanda de modo que isso também não deve estimular o confinamento Os preços ainda estão em patamares superiores aos do ano passado observa O Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária Imea assim como a Assocon também observou a resistência de confinadores ante o custo para a aquisição do boi magro Em seu primeiro levantamento de intenções realizado em abril a perspectiva era confinar 789 600 cabeças 24 ante 2014 Na segunda pesquisa realizada em julho o Imea previu queda de 2 5 para 620 500 animais Estadão Conteúdo Reposição retração do comprador Preços no mercado de reposição ficaram praticamente inalterados nos últimos sete dias Os preços no mercado de reposição ficaram praticamente inalterados nos últimos sete dias com variação positiva de 0 1 considerando todas as categorias de machos anelorados nos catorze estados pesquisados A retomada da firmeza do mercado já existe em alguns estados devido às recentes altas na arroba do boi gordo No entanto o comprador continua retraído devido às valorizações ocorridas ao longo do último ano e à recente redução da capacidade de suporte dos pastos o que desestimulam as compras A demanda por garrotes e bois magros para o segundo giro de confinamento deve ocasionar maior movimentação no mercado em curto prazo No entanto o confinador está refazendo as contas a fim de avaliar a viabilidade do confinamento este ano devido à alta nos preços dos insumos e à redução de preços no mercado futuro em relação aos primeiros meses do ano Pode ser que isso regule a demanda e o volume de animais confinados seja menor que o esperado gerando maior carência de animais na entressafra SCOT CONSULTORIA Greve de fiscais preocupa Faemg Presidente da federação afirma que paralisação pode trazer prejuízos irreparáveis Preocupado com a greve dos fiscais agropecuários em Minas Gerais o Presidente da Faemg Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais Roberto Simões encaminhou uma correspondência ao governo do Estado reafirmando a necessidade de acerto com os profissionais da categoria que hoje completam 11 dias de paralisação O serviço é fundamental para a manutenção do status sanitário A interrupção pode trazer prejuízos irreparáveis nos aspectos socioeconômico e de saúde pública alerta Simões De acordo com a Associação dos Fiscais Agropecuários de Minas Gerais Afamg o Estado conta com 1 065 fiscais sendo que cerca de 50 desse total está de braços cruzados Os profissionais que ainda estão atuando não conseguem atender as demandas de fiscalização e trânsito de produtos de origem animal e vegetal Com isso produtos sem o selo ou a certificação do IMA Instituto Mineiro de Agropecuária correm risco de não serem recebidos por outros estados As principais reivindicações da categoria são o reajuste da gratificação de desempenho escolaridade e produtividade aprovação de plano de carreira assinatura do comprometimento do piso salarial nacional e incorporação da gratificação

    Original URL path: http://abrafrigo.com.br/noticias-abrafrigo/clipping-da-abrafrigo-no-101-de-31-de-agosto-de-2015/ (2015-10-13)
    Open archived version from archive