archive-br.com » BR » A » ADONLINE.COM.BR

Total: 824

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • adBlog -Agência de publicidade, branding e consultoria.- Por:Lucio Pacheco
    integrados de agências tem as suas origens no século XX quando os clientes delegavam a uma agencia a gestão e produção das atividades de comunicação das suas marcas Era muito eficaz pois bastava um gestor por parte do cliente para a coisa rodar do outro lado Pesquisar criar estratégia comunicar e avaliar o desempenho ficavam num mesmo plano de trabalho Com o incremento e substituição de ferramentas para o melhor desempenho das marcas na comunicação digital ficou tudo mais complexo e surgindo dai as plataformas multidiciplinares ou holdings liderados por uma empresa de consultoria de branding Núcleos de serviços das agências mudaram para empresas especializadas design publicidade relações públicas planejamento entre outras e se conectam lideradas pela empresa de consultoria O terceiro modelo é o do Marketing integrado Tem similaridades com os outros dois mas tem em seu núcleo bons profissionais diversos pensam e planejam os movimentos da marca de forma a unificar o conteúdo que circula pelos canais de comunicação A coordenação e a liderança dos projetos é compartilhada O último modelo está muito ligado a co criação e as tendências dos designs thinking e service Na prática os modelos se misturam e são avaliados pelo resultado que produzem

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/786-agencia-de-publicidade-branding-e-consultoria.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive


  • adBlog -A Imprevisibilidade dos movimentos sociais mesmo com a Internet.- Por:Lucio Pacheco
    era difícel explicar com a Internet piorou Quando se começa a pensar na complexidade que existe vendo essa teoria num exemplo simples se vê o quanto é difícel prever movimentos sociais Se comunicarmos a um grupo de estudantes que eles deveriam ir de chapeu vermelho na próxima aula em protesto contra o preço da matrícula temos ter de lidar com algumas variáveis Quantas pessoas serão informadas do ato Quantos alunos decidem ir de chapéu vermelho e não precisam de nenhuma outra pessoa ir para tomar a sua decisão positiva Quantas pessoas precisam ver duas de chapéu para usar também Tem gente que precisa de quatro pares outras de oito cinquenta No meio dessas pessoas embolam ainda líderes de grupo que exercem influência em alguns pares Tudo é muito complexo para fazer previsões Se antes já era difícel prever a força de uma uma manifestação dessas hoje com as Redes Sociais ficou mais difícel ainda pois o processo de identificação dos pares se faz multidirecional numa velocidade de Rede Social e 24 horas no ar Tanto na forma de aferição tradicional ou na Rede fica claro que as pessoas que não precisam de outras para decidir usar o chapéu na manifestação

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/783-a-imprevisibilidade-dos-movimentos-sociais-mesmo-com-a-internet.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Todo modelo tem um limite de lógica.- Por:Lucio Pacheco
    sua própria estratégia Da teoria do Posicionamento a do Foco com grandes similaridades eram independente processo de pensamento do leitor Agora as novas teorias como o Design Thinking Design Service Design Estratégico e Design Drive Inovation dentre outras não só possuem um modelo de raciocínio como um guia para construção da estratégia Na contra tendência disso surgem modelos independentes dessas teorias como o CANVAS adotado pelo SEBRAE e globalizado que possibilitam inclusive o dialogo entre empresário e consultor Os defensores desses modelos argumentam que eles ajudam a colher informações organizá las ver as suas interações para se chegar ao desenho da estratégia O professor Scott E Page da Michigan University que ministra hoje o Curso Model Thinking explica que todo modelo tem um limite da sua lógica por causa das variáveis como por exemplo a relação metragem X valor dos imóveis que muda pelo bairro ou localização do apto na planta do prédio As variáveis desviam a lógica Para os mais criativos ou estrategistas o modelo apenas é uma forma de organizar o pensamento mas não substitui o insight ou idéia comumente falada Produzir paredes de papel colado enriquece mentes amplia o cenário mas não substituem o talento de criar

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/780-todo-modelo-tem-um-limite-de-logica.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -A Receita Federal e o Big Data.- Por:Lucio Pacheco
    avaliar e projetar situações econômicas passou a ser bem utilizada no marketing a um bom tempo para simular mercados futuros e como tomar decisões estratégicas da marca dentro deles Se fazer dois estudos de cenários poderia polarizar decisões e um terceiro seria uma tentação a achar o intermediário quatro em diante começaria então a levar os administradores a não acompanhar bem as alternativas em suas cabeças A receita conta com uma mente muito muito maior Conjugar de onde e quando ele passageiro sai e onde e quando chega com necessidades e desejos de compras é bem complexo Hoje com o nível de informação que contém esses cenários inclusive qualitativas dois desenhos já começam a ser instáveis devido a complexidade que ligam a inúmeras variáveis de mercado Elas sempre existiram mas agora identificadas não tem como ignorá las tornando tudo mais complexo Se determinada marca deva mudar a sua arquitetura de monolítica todas submarcas iguais ou mista com marca máster e bandeiras com diferentes nomes os cenários ajudam a perceber vantagens e desvantagens em jogo agora num tabuleiro muito maior Vamos ver com a receita vai lidar com isso para arrecadar mais impostos Tweet Comentários Blogueiro Lucio Pacheco lucio pacheco uol

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/773-a-receita-federal-e-o-big-data.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Ideias. O que fazer com tantas.- Por:Lucio Pacheco
    cambista dentro de outrospapeis Essas abordagens ganharam muita força com duas disciplinas inovadoras o Design Think e Design Service Nessas metodologias produzem em horas dezenas ou centenas de post it com insights que podem gerar um caminho estratégico O conhecido brainstorming elitizado pelas agências de publicidade vestido de outra forma Ideias não parecem ser um insumo de fácil acesso para as empresas No futebol é mais fácil cada torcedor escalar uma seleção que funciona ou não é outra coisa A tradição nos diz que os funcionários das empresas são em primeiro lugar o segmento mais fértil para a inovação por estarem dentro do processo e da realidade do negócio Depois vem os fornecedores que de alguma forma conhecem parte da realidade do seus clientes Essa abordagem de transformar a comunicação de RH como integrante da marca da empresa cresce alterando o conceito de endomarketing A minha experiência no trança trança de idéias e inovação como planejador me referência o seguinte O mais difícil para uma idéia ser boa está em ela ter nascido na realidade dos fatos Gastar fosfato fora da matriz de possibilidades reais do cliente é jogar idéia no lixo eu diria no Lixão pela quantidade delas que se perdem Uma idéia boa não pode ser reconhecida se para implantá la o cliente terá um problema maior do que já tinha Boas ideias dão sinais positivos são simples todo mundo na empresa entende as pessoas aderem e o financeiro ele mesmo gosta Toda boa idéia é estratégica e faz parte de um conceito maior ligado á marca As ideias vindas do consumidor são privilegiadas pelo Insight que ele pode ter de dentro para fora e é justamente uma posição difícil do empresa se colocar Se olharmos para os estudos feitos na casa dos consumidores e nas abordagens Etnográficas

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/768-ideias-o-que-fazer-com-tantas.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Um segmento rosa de refrigerantes.- Por:Lucio Pacheco
    2009 foi lançado o refrigerante Psiu no Maranhão para concorrer com o Guaraná Jesus que tive a oportunidade de fazer o planejamento descobrimos por pesquisa que a cor rosa era um segmento de Guaranás no Maranhão Esse segmento vinha do imaginário do Maranhão e da cor do Guaraná Jesus cuja fórmula lembrando a Coca Cola foi desenvolvida por um farmacêutico local pois já utilizava o princípio ativo para males estomacais Desde então décadas passadas o rosa é também um ícone publicitário do Maranhão Batons rosas lingeries sapatos bolsas e apetrecho são rosa tem também o PSIU e o Guaraná Jesus Estamos falando de fundamentos desenvolvidos em 1998 pelos autores Alex Simomson e Bernd Schmitt do livro Marketing Aesthetics A cor como marca é abordada no texto Na linhado tempo o imaginário Rosa do Maranhão na forma de refrigerantes é o avô do livro O trabalho que faço agora é um redesign da marca com o mesmo rosa imaginários Maranhenses e reforço nas suas outras dimensões como sabor atmosfera e o conceito que se mantém lembrado Ninguém resiste a um Psiu Tweet Comentários Blogueiro Lucio Pacheco lucio pacheco uol com br Consultor em planejamento de marcas e negócios Últimos posts de

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/764-um-segmento-rosa-de-refrigerantes.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Já combinamos com os Alemães para 2018?- Por:Lucio Pacheco
    10 anos e encantou o mundo A CBF e muita apoiada pela mídia corre atrás dessa metodologia como tivesse a solução para o nosso ate então futebol falido Numa outra linha de pensamento podemos invocar os Cool Hunters que acreditam que toda tendência gera uma contra tendência e no caso do futebol não é diferente Vem ai um futebol anti alemão naturalmente Pelés criam jogadas que viram moda Gestos que duram décadas Copas superam e criam novos esquemas O contra ponto sempre Fazer do jeito que os gringos fizeram o seu futebol é competir com os caras que estão 10 anos a frente nesse modelo fica complicado O mundo deve correr atrás Acho que nessa correria para restaurar a imagem da CBF podemos estar entrando numa canoa furada a longo prazo se não taparmos naturais buracos que virão Não vamos quer fazer o que eles fazem senão não seremos nós Quem sabe pensar como será o futebol daqui há quatro anos e a parti da ai estabelecer uma linha de trabalho Será que estamos pensando que os alemães repetirão o estilo ou já estão pensando em inovar e serem únicos again Aposto mais na segunda alternativa Coisa que o Brasil

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/758-ja-combinamos-com-os-alemaes-para-2018.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -O Julio Ribeiro tem razão.- Por:Lucio Pacheco
    dia que Neymar não funciona o time trava bola não entra e pediu mais um cortado Pronto respondido Diante dessa explicação eu que sou um fuçador de explicações fui ler na minha biblioteca que não é da Alexandria mas que se encontra o suficiente para um profissional de planejamento essas questões do incontrolável nos planos de ação Apenas resumindo encontramos em tratados tanto de pensadores chineses e ocidentais que as grandes estratégias de guerra explicam que atuar no moral do inimigo no campo psicológico pode fazer a diferença Me lembrei até de uma teoria da conspiração que o serviço Secreto Francês teria alimentado psicologicamente amarelo o entorno do Ronaldo para ele amarelar na Copa de 1998 hehehe só rindo Outra unanimidade é que nenhum plano acontece como o previsto Com tempo você pode entrar no pensamento de Ho Chi Minh no Vietnã Napoleão Romel e tantos outros Em futebol Nelson Rodrigues Armando Nogueira Zezé Moreira e outros falavam mais das almas do que dos times Sem falar de livros dos grandes técnicos de futebol O futebol só é bacana porque você não controla tudo nos times nas torcidas juizes e até no hino nacional A presidente Dilma deveria saber disso

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/lucio-pacheco-4/750-o-julio-ribeiro-tem-razao.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive