archive-br.com » BR » A » ADONLINE.COM.BR

Total: 824

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • adBlog - Luciano Vignoli
    que eles juntos podem fazer com marcas como a sua Não os provoque portanto 01 07 2013 Excite se E faça coisas Tomando decisões corretas 2 Planning Ness ainda Um divertido evento de planejamento cujo mantra é Excite se E faça coisas Estou aqui irresponsavelmente resumindo o conteúdo do que de mais interessante lá vi ver posts anteriores Sigo ainda com a Dra Francesca Gino da Harvard Business School sobre o tema Como tomar grandes decisões de acordo com nossos planos Com um forte sotaque italiano tipo um Robert de Niro de saias a palestrante instiga Tomar decisões é o que nos conduz São as decisões que tomamos ou que alguns tomam por nós nossos pais por exemplo que definem o que somos o que temos o que conquistamos o quão destacados nos tornamos Decidir é viver Decidir é a própria vida Uau E continua Temos metas Fazemos planos de ação Mas por que temos maus resultados Porque planejamento é uma coisa beeeem diferente da implementação Decidir avançar ou não é a implementação O fazemos por métodos e caminhos todos nossos muito particulares usualmente confusos por alguns fatores que perturbam nossa tomada de decisões 1 Em primeiro lugar existem as Forças Internas os fatores subjetivos que residem na natureza dos seres humanos em nossos corações e mentes Estes fatores vão sendo trabalhados por toda a nossa vida desenvolvendo a nossa diferente em cada um habilidade em tomar decisões E em avançar 2 Nossa capacidade de gerar e gerir relacionamentos também é importante Um relacionamento só se mantém quando conseguimos ouvir a perspectiva de outra pessoa Quando nossa inteligência emocional nos permite entabular negociações efetivas e éticas que reflitam nosso conjunto de valores Quando perdemos as perspectivas das coisas quando não conseguimos entender o outro não cultivamos pessoas E é muito difícil avançar na vida sem depender de pessoas 3 Não damos muita importância a comparações e aprendizados usualmente vamos fazendo a nossa vida com critérios próprios de tomada de decisões Vamos avançando e tateando segundo nossas crenças Assim há usualmente um certo desprezo pelas Forças Externas por estudar profundamente o contexto em que operamos e vivemos seja analisando a imposição de um concorrente seja entendendo nosso lugar em nosso trabalho seja entendendo a próxima decisão que nos fará evoluir 4 Temos uma enorme tendência de valorização absoluta de informações tentamos captar tudo reproduzir tudo curtir tudo compartilhar tudo comentar tudo mas pouco nos esforçamos em criar um quadro próprio de análises Ou seja como já dizia o bom e velho Peter Drucker Estamos nadando em informações e morrendo de sede de conhecimento Esta atitude mais fechada irresponsável gera uma não percepção das mudanças e uma total perda da visão de ameaças e oportunidades Enfim Tomar decisões para Harvard é ciência Para nós normalmente intuição Certo ou errado decida você 21 06 2013 Excite se E faça coisas Tomando decisões corretas Boston Início de Maio passado Estive no Planning Ness um curioso evento de planejamento cujo lema razão de exstir resume se na frase Excite se E faça coisas Estou aqui irresponsavelmente resumindo o conteúdo do que de mais interessante lá vi ver posts anteriores Sigo pois Uma outra palestra bem legal foi a Dra Francesca Gino da Harvard Business School que resumiu seus 10 anos de pesquisas sobre o tema Como tomar grandes decisões de acordo com nossos planos Para contextualizar ela relatou uma pequena parte de uma experiência de antropologia do comportamento As perguntas eram Você merece ir pro céu Bill Clinton merece ir pro céu Michael Jordan merece ir pro céu Madre Teresa de Calcutá merece ir pro céu Os resultados 52 dos entrevistados disseram que Bill Clinton merece ir pro céu 62 disseram que Michael Jordan merece 79 disseram que Madre Teresa merece Mas o mais impressionante 87 disseram que eles mesmos merecem muito ir pro céu Ou seja somos nesta visão mais merecedores do acolhimento divino do que Madre Teresa sem falar dos outros coitados bem menos cotados Para a pesquisadora é isto que fundamentalmente atrapalha nosso processo de tomada de decisões Temos a tendência de pensar que somos melhores do que somos na verdade O maior problema é o que e como enxergamos a nós mesmos Quando erramos a perspectiva de nós mesmos erramos tudo Se achamos que somos mais espertos que a concorrência tomamos mais riscos do que deveríamos desprezamos tudo e não ouvimos aos outros Quando conhecemos as estatísticas de mercado e não as levamos em consideração basicamente nos colocamos acima de tudo E nossas decisões refletirão isto Um case bem interessante citado foi o das motos italianos Ducati Até 2003 a marca por decisões anteriores nunca havia participado de um MotoGP não buscando o endosso de participação da principal categoria do mundo de motovelocidade para seus produtos Mas eis que neste ano a decisão estratégica foi modificada e a marca decidiu ser uma newcomer no campeonato assumindo a postura de manter baixas expectativas para ter fundamentalmente um primeiro ano de aprendizado E sem maiores pressões os resultados foram incrivelmente aparecendo E a marca atingiu a segunda colocação no campeonato por equipes Resultado Desatenção Enquanto a marca curtia estes momentos a concorrência estudava Tudo foi analisado Em 2004 mais de 65 dos 915 componentes de uma moto foram melhorados e trocados Menos pela Ducati Resultado A performance piorou E muito A falta de visão do todo é a mãe de todas as decisões erradas Ou seria a vaidade 14 06 2013 Excite se E faça coisas Com tecnologia Boston Início de Maio passado Planning Ness um curioso evento de planejamento cujo lema razão de exstir resume se na frase Excite se E faça coisas Ainda dados da palestra do Dr Carl Marci Como criar melhores conexões compreendendo o funcionamento do seu cérebro Foco da apresentação Quanto maior a experiência gerada maior o engajamento emocional e igualmente maiores os resultados para as marcas Detalhes Vide post anterior Dr Marci enfatizou e que a questão de gerar engajamento é basicamente explicitada pela equação de conseguir atenção e interação daquilo que emocionalmente impacta você Mas como se destacar hoje em dia em tempos de um comportamento always on com uma opção interminável de fontes de informação e de milhões de áreas de interesse dividindo e competindo pela atenção do consumidor Com o desafio de entender isto ou seja de como hoje sobressair se no dia a dia Dr Marci relatou uma experiência na foi realizado um teste de antropologia dos sentidos Nesta um cinturão com sensores capturava os principais sinais de alteração emocional das pessoas a ele submetidas enquanto uma câmera colocada na cabeça à altura dos olhos capturava e relatava as principais atividades do dia a dia das pessoas O objetivo do estudo era detectar como e de onde as pessoas estão consumindo mídia hoje em dia Além disto o que lhes chama a atenção gerando sincronia com grande intensidade e portanto provocando engajamento de novo vide post anterior Dois grupos de pessoas foram testadas Os nativos digitais aqueles da propalada geração Y que já nasceram conectados e com um gadget nas mãos Os imigrantes digitais pessoas na faixa dos 40 anos que cresceram consumindo mídia analógica mas que estão aprendendo imigrando para esta nova realidade incorporando digital à sua vida Os resultados são interessantes Eles mostram que os nativos digitais AINDA consomem mídia analógica mas preferem as mídias on line numa proporção de mais ou menos 70 30 Os imigrantes consomem mídia já numa proporção de mais ou menos 50 50 Mas a grande diferença entre os dois grupos não está no quanto consomem mas como consomem As mudanças de plataforma nos nativos digitais são muito mais rápidas dinâmicas e facilmente intercambiáveis Eles de distraem com uma facilidade impressionante e não toleram nada que não lhes seja apresentado num ritmo rápido frenético que diga logo a que veio Longos programas longas cenas longas histórias são facilmente abandonadas pois sua atenção sempre é dividida em multitarefas simultâneas Para eles a metáfora utilizada foi a de que as histórias precisam ser contadas em capítulos curtos excitantes rápidos Muito mais como snacks refeições rápidas e não como uma longa e tradicional refeição de 5 pratos É comum a ales assistirem à TV baixarem músicas atualizarem seus perfis nas Redes Sociais navegar na web tudo isto ao mesmo tempo agora Por isto mesmo os Y nunca ou quase nunca consomem mídia numa plataforma só usualmente assistindo à TV por exemplo com o seu SmartPhone e ou tablet e ou notebook já francamente em desuso por perto E em grande atividade Este comportamento também está começando a atingir os imigrantes digitais que costumam eles sim levar seus notes para a frente da TV Experiências simultâneas de cross media envolvendo off line on line são muito bem aceitas pelos nativos digitais Assim opinar em tempo real sobre um programa de TV compartilhar algo ampliar a experiência de informação com a sugestão de aprofundamento de conteúdos na web por exemplo são altamente recomendáveis para as marcas Portanto quanto mais diversificada e maior for a experiência de marca em múltiplas plataformas melhor o engajamento Dito assim até parece simples Mas é literalmente o pânico para pensamentos off line cartesianos tradicionais 10 06 2013 Excite se E faça coisas Com o cérebro Com esta proposta no mínimo instigante estive em Boston no início de Maio para participar do Planning Ness um curioso evento de planejamento A primeira palestra da qual participei foi a de um tal Dr Carl Marci com o tema Como criar melhores conexões compreendendo o funcionamento do seu cérebro Bem não é um tema exatamente que me atrai confesso Este negócio de sinapses neurônios hipotálamo conexões xpto a meu ver são mais assunto de médicos neurologistas do que de publicitários Mas vamos lá Tirando a parte biológica em que eu provavelmente me perdi olhando pela janela o bucólico rio que nos circundava cheio de cisnes brancos e remadoras multicolor estas na flor da idade com seus corpos bem torneados em seus ritmos sincronizados percebi que em sua apresentação o Dr Marci explicava os fenômenos cerebrais sempre em termos de emoção entendendo as a partir de 3 fatores fundamentais Sincronia o que me chama a atenção aquilo que me desperta Intensidade o tipo de impacto gerado em mim por aquilo que me chama a atenção Empatia aquilo que se traduz num engajamento emocional forte meu Disse Isto funciona desde o início dos tempos Homens das cavernas já reagiam assim Eles se engajavam em algo quando sua atenção era despertada por alguma coisa que emocionalmente mesmo que em modos diferentes impactavam com intensidade a eles Assim segundo o neurocientista podemos pressupor que este engajamento possa obedecer e reduzir se a 3 experiências radicais diferentes 1 A aproximação de uma caça alta sincronia em caso de fome nível de intensidade dependendo da fartura da mesma engajamento dependendo da intensidade 2 A aproximação de um predador alta sincronia pelo medo obviamente nível de intensidade dependendo do tamanho ferocidade e da proximidade do animal engajamento de novo dependendo da intensidade 3 A aproximação de uma fêmea Aí ele brincou A sincronia é grande a intensidade também e o engajamento então nem se fala Neste sentido provocou Não há consumidor racional só emocional Tudo é emocional Todas as nossas decisões são emocionais Para tanto ele defendeu a relativização dos conceitos estabelecidos de razão emoção quebrando a lógica de lado direito do cérebro mais emocional e lado esquerdo mais racional dizendo que tudo é uma questão de como sentimos as coisas que estão à nossa frente e que tipo de emoções aquilo nos desperta Enfatizou Para o mundo do marketing hoje gerar resultados é uma tarefa resolvida pelo ato de proporcionar alta experiência lutando para buscar empatia imediata pela criatividade e apelo da ideia sincronia com tal força e relevância intensidade que gere o envolvimento do consumidor com a marca engajamento Vale para o homem das cavernas Vale para você 03 06 2013 Excitado eu Estive em Boston no início de Maio Além de passar 5 dias num tempinho vagabundo de chuva fina e um certo frio fui participar do Planning Ness um bem interessante e despojadíssimo evento de planejamento cujo tema era Excite se E faça coisas Como resistir a um apelo como este O evento realizado num Clube de Remo da cidade What propõe seu conceito exercitando uma abordagem aberta ou seja nem de longe apresentando qualquer macroorientação ou mesmo limitação temática aos palestrantes No entanto se define como uma não conferência para pensadores criativos que querem realmente sujar suas mãos em seu trabalho diário ou seja para planejadores menos com foco academicista mas com clara visão de execução Para revelar este posicionamento voltado à ação prática cada palestra obrigatoriamente deve ter seu tema de exposição começado com a palavra como exemplo Como fazer as coisas certas acontecerem Mais que um conjunto de palestras o evento é um workshop técnico onde após as apresentações os participantes discutem os temas entre si em grupos após relatando à plenária seus esforços no exercício do conteúdo Foram 16 palestras onde cada um escolhia 8 para assistir praticamente customizando exagero exagero sua participação no evento Foi muito legal Foi muito divertido Foi muito excitante Talvez eu consiga passar isto em um ou dois posts neste blog No próximo post eu tento 25 05 2013 McCann NY Always On Parte 2 No último post destaquei uma matéria do NYT que revelou que uma divisão da McCann Erickson New York especializada em Social Media estava sendo expandida de 3 funcionários iniciais para mais de 30 profissionais A líder da unidade uma queridona chamada Kandace Hudspeth disse então Eu sou uma nativa digital Eu acredito nas imensas oportunidades que este universo traz Afinal o cada vez maior interesse em Social Media por parte dos consumidores significa que há uma necessidade real de se repensar as ofertas de serviços na área da propaganda ajudando as marcas a alcançarem sucesso também aqui E completou O que fazemos é focar na criação de conteúdo e por isto faz o maior sentido estar simplesmente dentro do departamento de criação da McCann Erickson New York O discurso corporativo revela que a McCann Always On está adicionando uma outra dimensão ao que a McCann sempre faz segundo eles claro que é achar a verdade sobre uma marca e criar uma campanha em torno desta verdade Este comentário diz respeito ao posicionamento e slogan da McCann Erickson Truth well told verdades bem ditas que perdura desde 1912 Assim segundo a matéria a nova estrutura oficialmente incorporada à lógica de negócios do Grupo a tal McCann Always On adiciona um grande número de ferramentas para um alinhamento estratégico e analítico nas habilidades já instaladas na tradicional e centenária agência de propaganda gerando lhe uma vantagem competitiva consistente que é a de descobrir as verdades sobre as marcas diretamente dos consumidores permitindo a ajustar a mensagem a ser construída e transmitida no tempo certo e na forma certa Pausa para respirar Bem tenho defendido aqui que Social Media transformará o espectro de serviços de uma agência de propaganda Parece que não estou sozinho 17 05 2013 McCann NY Always On Parte 1 Na edição digital de 27 de março do New York Times havia uma matéria interessante A Top Agency Expands Its Social Footprint Nela estava retratado que uma divisão da McCann Erickson New York especializada em Social Media estabelecida e formada no longínquo mês de março de 2012 com espantosos 3 funcionários estava sendo expandida naquele momento para mais de 30 profissionais com a entrada no time de talentos e funções que incluem Estrategistas de criação creative strategist Designers Programadores desenvolvedores Estrategistas de criação para tecnologia creative technologist Redatores A diretora global da divisão uma tal de Kandace Hudspeth foi também nomeada Chief Digital Integration Officer algo como Diretora Executiva de Integração Digital da McCann Erickson New York A divisão chamada de McCann Social está sendo rebatizada de McCann Always On que já está trabalhando em projetos para 15 marcas da McCann Erickson New York que incluem marcas como General Mills L Oréal e Nestlé Aliás para este cliente mais especificamente para a divisão de águas da Nestlé a matéria retratava que a agência já estava sendo responsável pelo planejamento e desenvolvimento de toda a estratégia de social media para o lançamento de um novo produto uma água com eletrólitos por favor não me perguntem do que se trata estratégia esta centrada na criação de uma metáfora chave para uma plataforma interativa The Fountain of Electrolytenment não vou ser louco de tentar traduzir isto Ilustrando a matéria ainda havia depoimentos de caras como Rick Tanner vice presidente de marketing da Nestlé Waters North America que disse Social Media é uma prioridade estratégica para nós e encarada assim por toda a Nesté Estamos indo além do exercício de simplesmente ouvir e engajar via social media mas estamos realizando planos de marketing onde Social Media é a espinha dorsal deles Acreditamos firmemente que há uma posição de destaque para as marcas que desenvolvam a habilidade de ter um bom diálogo uma boa conversa em tal nível interessante que os consumidores nela confiarão participarão e colaborarão Para complementar ele elogiou o fato de a McCann Erickson New York se tornar uma estrategista de conteúdo para a geração always on focando em iniciativas que têm a capacidade de falar pela marca de um jeito que os clientes queiram se engajar Para isto enfatizou ser necessário que a agência esteja gerenciando o conteúdo das comunidades que seguem o conteúdo da Nestlé Waters North America brands que inclui marcas como Arrowhead Calistoga Nestlé Pure Life Perrier e Poland Spring além da nova Resource aquela dos eletrólitos Voltemos a Ms Kandace Ela tem 30 anos trabalhou em agências como Euro RSCG 4D iCrossing e MRM New York que também esta é parte do McCann Worldgroup uma unidade da Interpublic Group of Companies Por que destaquei isto Os elefantes também dançam já disse alguém uma vez Hoje dançam e postam o vídeo no facebook ao que parece SEGUE 10 05 2013 Redes Sociais Sabe a receita do bolo Já o dissemos quase que transformando isto num mantra mas nunca é demais repetir que nas redes sociais uma marca pode expor de forma ampla seus ideais crenças e valores com mensagens multimídia complementares e diversificadas compondo um painel de posicionamento que nenhuma outra forma de comunicação pode explorar com tanta profundidade Além disso pode verdadeiramente proporcionar a seus consumidores uma experiência de marca envolvendo os em exercícios de relacionamento seja com conteúdo seja com aplicativos seja de que maneira for Recentemente criamos e desenvolvemos para a Brandili uma marca que atendemos e vimos crescer muito há produtivos 12 anos 7 episódios em vídeo denominamos de webisódios demonstrando em estado puro a beleza da imaginação infantil num sequência de filmes com depoimentos espontâneos de criança sobre temas diversos Como nossa campanha off line explora a imensa possibilidade da criatividade da criança colocamos uma pedagoga no set mais as mães por perto e deixamos as crianças se expressarem em seu estado bruto de fantasia Imodestamente o resultado ficou show Estes vídeos não foram veiculados em mídia de massa mas foram Postados no Canal Brandili no Youtube Trabalhados na fanpage da marca desdobrados numa série de cards e posts Tweetados no Twitter Descritos e oferecidos em links disponibilizados no blog da marca Trabalhado em conteúdo para assessoria de imprensa ampla divulgação em sites e blogs específicos de moda de marketing aliás foi capa daqui mesmo da Ad Online enfim Resultado Centenas de milhares de views Milhares de compartilhamentos Uma experiência de marca baseada em conteúdo que se desdobrará pois haverá uma nova fase em que os consumidores serão convidados a atuar Digo de novo fascinante não havia dito isto ainda neste post E vem muito mais por aí muito mais experiências muito mais clientes reforçando sua lógica de branding ao explorar fronteiras digitais até o momento ilimitadas Este é o futuro É assim que as coisas serão Não sei e acho que ninguém sabe se este é o modelo Mas estamos experimentando E recomendo 25 04 0013 Redes Sociais Pode tudo Mas vale tudo 2 Pra retomar o assunto quem sabe uma ou duas frases do post anterior pra contextualizar o assunto 1 Nas Redes Sociais como nunca antes neste universo uma marca pode se expor por inteiro plena ampla com todos os seus valores e crenças transfigurado em conteúdo multiplataforma 2 Afinal ali onde mesmo de maneira multifacetada rápida atualizada quase em tempo real a marca se mostra como quer e como pode reforçando seus laços emocionais com seus públicos de interesse criando uma via de mão dupla para um relacionamento baseado em experimentação de marca Eis como já disse à exaustão um mundo fascinante sem dúvidas Para uma agência de propaganda este tal fascínio carrega em si tantas oportunidades e desafios positivos quanto ameaças e dificuldades Pensemos Há mais ou menos 100 anos a Procter Gamble dividiu nos Estados Unidos seu marketing por marcas talvez dando início a mais inexata das ciências o branding Eis uma ciência que por anos a fio teve seu planejamento e execução a cargo das agências de propaganda que com muito talento grandes ideias comerciais espetaculares alguns tão eloquentes e brilhantes que viraram verdadeiros clássicos da cultura popular com mídia de massa comprada com muito planejamento enfim com a velha e boa propaganda criou e gerou marcas fortes e lucrativas verdadeiros ícones de uma sociedade de consumo sempre sedenta por valores e referências Mas agora eis que Facebook Twitter YouTube Pinterest blogs Tumblr Instagram e quetais vêm desafiar esta lógica E como ficam as agências neste processo Continuam protagonistas Definem o branding ainda E com tanta amplitude de formas de trabalho as agências devem fazer tudo Aliás como integrar tudo Como costurar tudo Quem faz isto Agência Cliente Agência e parceiros Cliente e parceiros Grosseiramente antes um anúncio era somente isto Um anúncio Algo que expunha uma promessa de marca e ou um conjunto de propostas feitas pelos clientes aos seus mercados Era basicamente pegar ou largar Comprar ou não Hoje as ofertas de um simples anúncio de varejo podem devem ser consideradas como conteúdo de marca e abastecer a relação com os clientes podendo ou melhor seria dizer devendo virar tweets posts cards imagens enfim se transformando em um conjunto diferenciado de estímulos de relacionamento amplamente multifacetados que podem sim sublimar o branding Fascinante não Fascinante e assustador Alinhar tudo isto em tempo real vai muito além do plano cartesiano de planos de ação expostos em power points incríves e desdobrados em cronogramas e calendários que já nos desafiam enormemente no dia a dia Aqui num exercício orgânico as coisas vão se sucedendo se intercambiando provocando e se integrando de maneira total rápida frenética e totalmente imprevisível Pergunto de novo E como ficam as agências neste processo Continuam protagonistas Definem o branding ainda E com tanta amplitude de formas de trabalho as agências devem fazer tudo Aliás como integrar tudo Como costurar tudo Quem faz isto Agência Cliente Agência e parceiros Cliente e parceiros Fascinante SEGUE 19 04 2013 Redes Sociais Pode tudo Mas vale tudo 1 Todo mundo fala disto hoje Aliás quase só se fala nisto hoje As mídias sociais explodiram Silenciosamente mas explodiram Semana passada li num blog americano que a McCann NY ampliou seu departamento de redes sociais de 3 profissionais para mais de 30 pessoas totalmente focadas nisto prometo escrever logo um post sobre esta matéria e o que ela pode significar É inegável pois as tais mídias sociais se constituem uma nova sic e amplíssima fronteira ainda a ser explorada pelas marcas Tenho acompanhado e procurado realizar evidentemente iniciativas diversas no sentido de criar uma lógica de aproximação das marcas com seus públicos tanto interno quanto externo criando plataformas que podem explicitar de forma absolutamente ampla diversificada e criativa todo o conteúdo que uma marca tem toda a história que uma marca pode e deve contar Ali de maneira multifacetada rápida atualizada quase em tempo real a marca se mostra como quer reforçando seus laços com seus públicos de interesse Nas Redes Sociais como nunca antes neste universo uma marca pode se expor por inteiro Pode estabelecer uma dinâmica de conteúdo alimentando um blog Pode expor seus valores em vídeos num canal do Youtube Pode contar sua história em fotos no Instagram Pode colocar suas apresentações no Slideshare Pode evidenciar sua política de RH no Linked In Pode criar uma dinâmica de relacionamento com seus mercados no Facebook Enfim e olhem que não falei de Pinterest Tumblr e quetais pode expor se por inteiro Evidentemente que é preciso contar com todos os riscos inerentes destas práticas pois esta exposição se dá exatamente como fazem seus fãs curtidores seguidores Afinal as pessoas nas redes se expõem da maneira como querem ser vistas Desde gordinhas de lingerie até perfis que exploram mais um lado profissional cada um alimentando seu perfil nas redes meio que define e compõe o seu personal branding Com as marcas grosseiramente falando é muito parecido Pode tudo Ou quase tudo e é este quase que pode nos matar SEGUE 15 04 2013 A Propaganda transformadora Por mais que tentem ninguém entende mais de propaganda que uma Agência de Propaganda Contratar uma Agência de Propaganda é ter alguém com quem falar que verdadeiramente entende de um tipo especial de Propaganda Aquela que funciona A que comunica um benefício claro e consistente A que posiciona A que é simples mas inova A que retrata o cotidiano mas choca e chama a atenção A que impacta sem deixar de ser atraente de saltar na paisagem A que quebra paradigmas provoca e faz refletir mesmo sendo bem humorada A que é local cria identidade e fala com a gente mas é universal não importa aonde vai ser veiculada A que energiza sua equipe de vendas na busca de melhores performances A que faz seu cliente considerar você pensar em você valorizar você A que faz os olhos do consumidor baterem na embalagem de seu produto e provocarem a conexão cerebral que gera como resultado a emoção de exprimir Ei eu conheço este aí Eu confio neste aí Eu prefiro este aí Eu adoro este aí A propaganda tão carregada de valores que funciona como elemento de comunicação interna engajando seus funcionários na Missão da marca A propaganda tão carregada de significado e relevância que é capaz de a partir de um DNA único de marca expor se de maneira íntegra nas Redes Sociais importante aguarde aqui mesmo neste espaço uma série de posts com este tema atraindo e engajando consumidores num campo gravitacional de interesses sobre seus negócios Enfim em resumo em suma ao cabo a Propaganda que é criativa efetiva diferenciadora A Propaganda capaz de construir resultados no curto prazo e valor de marca para sempre A propaganda transformadora Por último pense nisto Contratar uma Agência de Propaganda nem sai tão caro assim Ou pelo menos sai bem mais barato que a imensidão de descontos que muitos por aí estão dando para vender Aproveite 08 04 2013 Agência de Propaganda resolve Não existe nada nem ninguém que adore tanto o seu problema como uma Agência de Propaganda Contratar uma Agência de Propaganda é ter com quem discutir seus problemas mercadológicos de verdade com sinceridade e empatia Aliás fora seu psicoterapeuta seus problemas só são bem vindos numa agência de propaganda Experimente chamar seu gerente de banco o presidente do sindicato de seus funcionários seu principal fornecedor e a sua Agência de Propaganda sirva lhes café biscoitinhos respire fundo e com altivez diga para eles Tenho um problema Pode apostar Só sua Agência de Propaganda vibrará só ela se mostrará feliz e estimulada Só o cérebro dela será ativado a pensar em como livrar você desta e não livrar a si mesmo desta situação Contratar uma Agência de Propaganda é ter do outro lado da mesa um parceiro estratégico que depende fundamentalmente do sucesso de sua empresa para continuar vivendo Ele tem interesse nisto Ele precisa disto Ele ganha com isto Ele vive disto Ele quer estar ao seu lado na noite de distribuição do Top de Marketing Ele quer estar na festa de final de ano de sua empresa para ver você entregando os Bônus aos seus principais executivos Ele quer ver o nome da sua empresa na Exame 500 Depois na Fortune 500 Depois ele quer dizer que tem você um dos bilionários brasileiros como cliente Ele precisa do seu sucesso e vai fazer de tudo para você obtê lo Se você não está tendo sucesso uma dica final Questione sua agência Ou tente outra 28 03 2013 Não me venha perguntar o que significa ter uma marca forte Experimente Pergunte à Coca Cola ela provavelmente lhe dirá Ou ao Itaú Ou ao OMO Ou à FIAT Ou à BASF Ou à Brandili à Famastil à Kildare a outros Mas se você quiser encurtar tempo contrate uma Agência de Propaganda Ela certamente lhe explicará e com detalhes porque marcas fortes são valorizadas consideradas preferidas escolhidas compradas e recompradas pelos consumidores E isto tudo sendo muito menos dependentes de disputas pelo preço mais baixo eventualmente até justificando o premium price que usualmente cobram Uma Agência de propaganda lhe mostrará que em tempos de crise marcas fortes respondem melhor a promoções dando o retorno mais rápido Aliás as marcas fortes são as últimas a sentir crises e primeiras a sair delas Marcas fortes trazem orgulho para a organização Orgulho traz os melhores profissionais Melhores profissionais fazem os melhores produtos e serviços Melhores serviços e produtos traduzem se em mais clientes e melhores negócios e resultados mais consistentes e lucros constantes e acionistas felizes dispostos a investir mais E isto tudo se resume em Valor de Mercado para sua empresa Eu se fosse você contrataria logo uma Agência de Propaganda com a missão explícita de lhe explicar melhor todo este conceito de espiral positiva e principalmente de apresentar se e aplicar estratégias específicas capazes de transformar o seu negócio Se não o fizer dica final deste post despache a rápido e tente outra 25 03 2013 Não existe nada parecido no mundo dos negócios como uma Agência de Propaganda Uma Agência de Propaganda como negócio em si é uma estrutura única incopiável inigualável inimitável Não existe outra operação no mundo que reúna sob o mesmo teto tantas pessoas competentes ligadas à criatividade aplicada aos negócios São pessoas muito capacitadas que acordam pensando em como seduzir os consumidores que vão dormir pensando em como gerar marcas fortes e no meio tempo entre uma coisa e outra ajudam dedicadamente os seus clientes a venderem mais e venderem melhor Claro que são atrapalhadas muitas vezes pelo marketing das organizações muitos em fase de juniorização e desestrategização cruzes que ficam solicitando urgentemente o próximo cartaz interno comemorativo ao dia da sogra ou o power point que o gerente de vendas precisa para daqui a 30 minutos mas isto é outra longa história São os publicitários uns profissionais que valorizam a ideia que veneram a ideia que passam o dia atrás de ideias só conversam sobre ideias Ideias que podem diferenciar a sua empresa da mesmice dos mercados Ideias que podem fazer sua marca relevante num mar de mesmices Ideias que podem fazer um produto que simplesmente não existe se tornar conhecido Ideias que onde antes viam se adjetivos sobre produtos hoje enxerga se conteúdo sobre sua marca Ideias para uma nova estratégia de distribuição Ideias para uma nova roupagem para seu produto Ideias para fazer o comprador do seu trade hoje um indivíduo supertreinado a bocejar profissionalmente na sua cara e a dizer que seu novo produto está caro e nem tão inovador assim o é a prestar atenção na relevância de sua oferta Ideias que de tão envolventes atingem direto o coração o cérebro e o bolso dos consumidores Ou seja ideias que se bem planejadas e executadas impactam fortemente à concepção de gestão do negócio gerando os melhores resultados econômicos para o cliente Ufa Uma consultoria não faz isto Uma agência digital não faz isto Uma empresa de design não faz isto Bah Deus do céu ia quase me esquecendo do mais importante ideias que criam marcas fortes E para saber mais a respeito do que uma marca forte pode fazer pelo seu negócio espere o próximo post Ou me mande um e mail 20 03 2013 Se fossem os últimos tostões do meu negócio eu os confiaria a uma Agência de Propaganda Contratar uma Agência de Propaganda é o melhor investimento que um empresário pode fazer com a exceção de atualizar seu smartphone Começa pelo fato de se poder contratar uma Agência de Propaganda e nos dias de hoje receber uma verdadeira Consultoria em Gestão de Marcas em Branding uma empresa que pode fazer muito em termos de Ativação de Vendas em muitos casos pode até oferecer lhe uma completa Assessoria Mercadológica Muitas vezes estimuladas positivamente provocadas as agências transfiguram se desdobram se complementa se transformam se e ampliam seu espectro de atuação Viram por exemplo uma empresa integradora em soluções de marketing coordenando a lógica de seu Marketing Promocional sugerindo Eventos de Marca ordenando os exercícios de suas marcas na web sugerindo estratégias em Redes Sociais Até em Google uma agência opina Assim dominando plenamente a construção e o delivery da sua marca uma agência também vira aquela empresa capaz de realizar grandes campanhas de Endomarketing envolvendo seus funcionários na missão de corresponder à lógica A propaganda promete as pessoas entregam Muitas agências têm ainda a capacidade instalada de oferecer grandes soluções em design Muitas agências são ainda capazes de ser com sorte até mesmo uma excelente Agência de Propaganda Não é uma verdadeira pechincha Contratar uma Agência de Propaganda é ter uma interlocução inteligente sobre os reais problemas de mercado que podem mudar seu futuro Uma discussão sobre o seu torno novo não o fará Uma discussão sobre onde aplicar seu dinheiro também não Uma visita a um novo fornecedor igualmente terá impactos reduzidos na continuidade de sua empresa Mas contratar uma Agência de Propaganda é ter com quem falar sobre seus concorrentes de maneira organizada profunda e séria É ter com quem pesquisar seus clientes mergulhar nos números de desempenho deles analisar hábitos de consumo segmentar sua forma de atuação pensar nas melhores formas de atendê los rever seus serviços discutir como agregar valor a seus produtos Aliás talvez uma Agência de Propaganda seja a única empresa capaz de lhe explicar o que quer dizer agregar valor que todo mundo fala por aí Se ela não for aí vai a dica final não contrate 20 03 2013 a pedagogia vai acabar entao por que a propaganda iria acabar html A contabilidade vai acabar A pedagogia vai acabar Então por que a propaganda iria acabar Tá certo que não leio muitas revistas de mineração Mas nunca vi nenhum artigo dizendo que em função de novas tecnologias de perfuração a engenharia de minas vai acabar Não leio também Animais em Revista mas nunca vi ninguém bradar que dadas as novas vacinas a zootecnia vai acabar Nem que pela melhoria das escovas de dentes os consultórios de odontologia estariam com os dias contados Ou que em função de nova versão do Excel os escritórios de contabilidade fechariam antes que pudessem soletrar a palavra Mi cro soft Mas nunca vi vaticínios tão repetitivos sequenciais e crueis contra as agências de publicidade e mesmo contra a atividade inteira vociferando ferozes que a propaganda não passa desta década Web é ameaça Desintermediação é crise Compliance é pavor Procurement é desgraça Redes sociais são o caos Enfim tudo desmorona Tudo conspira Tudo o que parecia sólido desmancha no ar Tudo tende a ser o derradeiro carrasco decapitador ou mesmo aquele sádico que pregará o último prego no caixão da publicidade e dos de seus mais notáveis representantes as agências de propaganda e seus profissionais Em verdade talvez seja a publicidade um dos negócios que mais se adaptou a evolução deles mesmos os negócios nos últimos 100

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/ (2016-02-18)
    Open archived version from archive


  • adBlog -O rolezinho como força econômica- Por:Luciano Vignoli
    ridícula humilhando a população sob a forma de tratamentos aviltantes Segurança em padrões de guerra civil Nosso novo pessoal de classe média a famosa classe C agora quer mais Chega de bolacha Chega de iogurte de morango Chega de TV Já tenho Já comi Já provei Quero dignidade agora Quero estradas decentes Quero ruas decentes Quero transporte coletivo legal limpo efetivo rápido Quero infraestrutura Quero hospitais limpos Disponíveis Quero atendimento qualificado Quero universidades em padrões mundiais Quero poder sair de casa de manhã e saber que encontrarei minha casa intacta à noite E ter a certeza de que regressarei íntegro para casa Quero mais e quero já Dignidade É pedir muito Enquanto isto nosso governo sic arrecada como nunca desperdiça como sempre e cede à corrupção como se fosse isto normal E o país não anda Saímos às ruas para protestar meio que atabalhoadamente meio que sem ter certeza do alvo da reinvindicação mas pô estamos de saco cheio de tanta incompetência organizativa Já com a gurizada de periferia a do rolezinho também aconteceu isto Depois de fazer cursos de informática e de inglês depois de frequentar camelôs atrás de marcas genéricas nosso novo pessoal de classe média a famosa classe C agora quer mais Singelamente quer ir ao shopping Consumir Se divertir E seria bom que o fizesse pois eles são nosso futuro de mercado em potencial São eles que podem dar volume e sustentação às marcas São eles que podem lotar no futuro as centenas de shoppings que estão sendo construídos São eles que ainda não têm grana ou discernimento pra ir à Flórida e se esbaldar Confrontadas nos rolezinhos marcas e sociedade se apavoram Reagem Não não e não No pasarán Isto não é pra vocês Este espaço é nosso Estas marcas são nossas Mas acho graças

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/728-o-rolezinho-como-forca-economica.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -O que tem de fenômeno econômico-social no rolezinho? - Por:Luciano Vignoli
    sobre racismo no país uma vez que grande parte de seus integrantes são jovens negros O crescimento da discussão tem provocado a adesão de outros grupos politizados a um fenômeno que antes não tinha tons políticos Centenas de membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto tentaram organizar seu próprio rolezinho na quinta feira em dois shoppings de São Paulo mas tiveram sua entrada frustrada pelos seguranças Enquanto isso os adolescentes que iniciaram os rolezinhos se dizem surpresos com a resistência causada Nós só queremos nos divertir Para mim não é algo político Eu só vou para encontrar pessoas disse ao jornal Letícia Gomes 15 Ah Letícia que erro eles cometem ao desprezar vocês os do rolezinho Foi a família de vocês que fez nossa economia bombar nos últimos anos Foi a família de vocês que comprou geladeiras fogões microondas ferros elétricos televisões de portes impressionantes que reformou a casa que comprou computadores que polvilhou antenas parabólicas pelos tetos de nossa periferia que comprou 4 5 milhões de automóveis por ano que comprou roupas que comeu baías da Guanabara de iogurtes que bebeu oceanos de refrigerantes que degustou toneladas de biscoitos recheados é a família de vocês que lota os cursos de informática e de inglês pelo país enfim Letícia vocês tiraram o país da letargia econômica e agora querem mais Pois vocês merecem A Revista Exame numa edição de um mês atrás mostrou que a sua família Letícia não quer mais carros populares daqueles pelados Quer ar condicionado Trio Elétrico Air Bag agora de lei A sua família quer mais Letícia Ela que fez os varejos de R 1 99 se espalharem pelo Brasil logo depois os fez quase sumirem não quero mais porcarias A sua família quer dignidade Quer segurança onde mora Quer saúde Educação Pois vocês merecem Que

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/726-o-que-tem-de-fenomeno-economicosocial-no-rolezinho.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -As marcas confrontadas pelo “Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho- Por:Luciano Vignoli
    Com a vitoriosa lógica CVC de passagens programas e tudo mais em 12 vezes eu agora posso e até trago a sogra que se arrasta pelos malls em seu novo visual Abercrombie É um novo tempo de universalização do consumo Nossa classe alta dita elite que outrora utilizava as marcas como elemento de segregação indigna se senhorial Como assim minha empregada de Tommy Como assim este pessoal no meu shopping Marcas no Brasil são sinônimos de segregação Elas separam Elas diferenciam Elas des classificam E os shopping centers seus legítimos templos marmorificados agora fazem o mesmo Rolezinho Não é pra vocês Chama a polícia e tira esse povo daí E agora o que fazer com o rolezinho E agora o que fazer com o brazilian rolling Como impedir que eles venham para cá Flórida e ou shopping etc e comprem as marcas que me diferenciavam A Hollister Abercrombie Fitch são do mesmo grupo recentemente declarou que fatura só nas lojas daqui da Flórida 70 milhões de dólares por ano só com brasileiros E disseram mais Se fôssemos para o Brasil perderíamos a magia de comprar fora em viagens Todo mundo poderia ter a nossa marca E os brasileiros não gostam disto Na mosca Não gostamos disto Marcas nos EUA são sinônimos de integração Todo mundo usa Nike E a Nike deseja ardentemente que todo mundo use Nike Todo mundo No Brasil não Marcas separam e classificam Com Polo Ralph Lauren para todos como faço No Brasil agora pra separar só com marcas de luxo E aí minha querida o furo é bem mais embaixo Aqui nos EUA hoje uma tendência cool é a antimarca No logo Não mostro não ostento Me visto do meu jeito Camisas lisas Até por isto marcas de varejo crescem exponencialmente aqui No Brasil fruto de

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/724-as-marcas-confrontadas-pelo-brazilianrolling-a-versao-miami-do-rolezinho.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Os números do “Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho- Por:Luciano Vignoli
    15 58 bilhões em 2012 Em dezembro o saldo negativo ficou em US 1 63 bilhão A projeção do BC para 2013 era um déficit em viagens internacionais de US 18 6 bilhões Para 2014 a estimativa é US 19 bilhões Ou seja Estamos podendo E queremos mais Estamos assim numa febre de consumo quase desmedida E o pior Com razão Detonar em fúria consumista em Miami e arredores é a nossa vingança contra o abuso de preços que sofremos no Brasil Comprar é protestar Consumir é abalar a sociedade É a ética do rolezinho Fico pensando o que sentiriam aqueles jovens de periferia quando vissem nos outlets dos Estados Unidos os shorts de corrida multicoloridos da Nike a 5 dólares R 12 50 contra os quase R 70 00 no Brasil Quando enxergassem a 20 dólares R 50 00 a mesma calça Levi s que eles têm que pagar R 300 00 ou mais muito mais em 12 vezes no cartão E a Diesel Hundred bucks here R 250 00 R 800 00 por aí Pode E o que diriam quando enxergassem um balaio de ofertas da Tommy Hilfiger Quando vissem camisetas a R 25 00 original nada a ver com as genéricas dos camelôs O que faria um rolezinho por aqui se visse um tênis Adidas que no Brasil custa R 450 00 ser vendido por míseros 40 dólares R 100 00 O rolezinho não se seguraria Certamente faria como fizeram 2 senhores brasileiros legítimos representantes do Brazilian rolling que quase se engalfinharam sanguinariamente por um Blazer de lã quadriculado que custava a bagatela de R 125 00 quando aqui no Brasil teriam de pagar R 900 00 pela mesma peça Foi por isto que quase brigaram foi pela matemática pelo protesto acusando se mutuamente de apropriação indébita

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/721-os-numeros-do-brazilianrolling-a-versao-miami-do-rolezinho.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -“Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho- Por:Luciano Vignoli
    Quando digo nossas digo minhas suas e as de todo o povo brasileiro Explico melhor contando uma historinha No primeiro shopping em que chegamos ainda desavisados e um tanto desatentos fui sumariamente atropelado por um jovem casal ensandecido que trafegava em alta velocidade pelos corredores do mall carregando umas 25 sacolas de compras todas encimando malas imensas daquelas tipo baú capazes de trazer toneladas de muamba da boa Eis que a mala da moça atinge a mim de forma precisa e milimétrica exatamente naquele ossinho lateral do pé aquele que dói bastante me arrancando um introspectivo PQP solitário baixinho e entredentes Mas ela ouviu Virou se para mim pediu desculpas gentilmente num português carioca típico simpática toda sorrindo disse É tanta coisa pra carregar que eu não enxergo nada Desculpa Desculpei é claro E enquanto caminhava com a dorzinha no ossinho me dei conta que talvez estivesse diante de um fenômeno social de proporções espantosas O rolezinho brasileiro no exterior Brazilian rolling posso chamar carinhosamente assim Um rolezinho chique motivado pela mesma aspiração pela mesma lógica talvez talvez dos rolezinhos nos nossos shoppings aí do Brasil Um rolezinho com as mesmas alegações e contrastes Tal qual muitos jovens de periferia estava escrito nos olhos daquela moça Durante anos eu não pude Durante anos fui segregada Durante anos eu sonhei com isto E agora estou aqui Eu só quero consumir Eu só quero me divertir Eu só quero as marcas que sempre sonhei Eu quero ser chique Da hora Eu quero me sentir podendo Por dentro Polo Ralph Lauren Tommy Hilfiger Diesel Desigual Eles nós querem tudo E querem muito de tudo Sacolas Malas Baús Containers Tudo barato Mesmo com o dólar a quase R 2 50 as coisas insistem em continuar baratas Mesmo com o governo taxando a tudo e

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/718-brazilianrolling-a-versao-miami-do-rolezinho.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Oportunidade: Em 2014, vai sobrar leão!- Por:Luciano Vignoli
    Agora falo eu E tente fazer mais e melhor a cada hora de trabalho que você passa na empresa Não desperdice tempo útil Ele será pouco e portanto muito valioso no ano que entra 2 Mostre sempre uma atitude positiva no trabalho Força Se fraquejar não deixe que os outros percebam Avance Motive Sorria Em caso de dificuldades antes de sair de casa pela manhã treine diante do espelho 3 Renove o significado da ideia e da prática do management visível ou seja de gerenciar pelo exemplo Tem sempre alguém de olho em você e no que você faz ou não faz E do modo que você faz Cuide se para inspirar Faça de modo com que todos se sintam motivados pela sua energia e disposição em vencer 4 Afaste do caminho o lixo que vai caindo para não se acumular 5 Quebre a rotina Invente desculpas para mudar Seja rápido Faça diferente Não espere Aja Agora Tudo isso evita a depressão e renova a perspectiva 6 Simplifique ao máximo Não há tempo a perder E pense Tem sempre alguém dormindo no ponto enquanto você mata seu leãozinho Se ele vacilar seja rápido e avance sobre o leão do vizinho sem escrúpulos 7 Mantenha o céu como limite e não renuncie jamais aos padrões de excelência pelos quais sempre pautou o desempenho de cada área da empresa Não é porque tudo tem que fluir rápido que tenha de resultar mal Ao contrário Este é um excelente ano para aprimorar processos e ganhar produtividade 8 Transforme em obsessão solucionar bem até o menor dos problemas E rápido 9 Cerque se de pessoas jovens e as mantenha sempre por perto Elas são menos propensas a se juntar ao time do céu está desabando e temem menos as mudanças 10 Evite as pessoas

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/710-oportunidade-em-2014-vai-sobrar-leao.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog -Excite-se! E faça coisas! – Que tal seu próprio canal de TV? (Parte 2)- Por:Luciano Vignoli
    conteúdo explorando o multiplatafroma Ou seja de alguma maneira singelamente ainda as revistas estão virando canais de TV Como acontece hoje com as revistas nós também estamos aprendendo a realizar a mais profunda curadoria de conteúdos que nos interessam Seja por RSS seja por curtirmos páginas com o conteúdo com o qual nos identificamos seja por adicionarmos nossos sites aos favoritos seja por apps como o Flipboard acabamos hoje organizando em nossos aparelhos o conteúdo que nos interessa Isto vai acontecer com a TV Logo seremos provedores de conteúdo em vídeo Indo além Logo teremos nosso próprio canal de TV Logo selecionaremos nossos principais interessem e editorias disponibilizando matérias geradas por tudo e por todos a quem estiver disposto a compartilhar o mesmo interesse Logo teremos assim um canal só nosso de esportes Arquivaremos o que quisermos disponibilizando a quem quisermos Logo geraremos linhas de atualização automáticas em tempo real Ou seja a Globo com disponibiliza um gol do Inter e lá vai ele direto pro meu canal compondo o meu cenário de conteúdo relevante Logo assistiremos mais a canais de nossos amigos do que a canais abertos Logo teremos nossos apps nossos widgets logo aumentaremos a nossa capacidade de gerar informação potencializando o conteúdo que achamos relevante Logo gravaremos e editaremos nossos vídeos gente já o estamos fazendo não mas de tal maneira qualidade e intensidade que transformaremos nossas plataformas sociais e atuaremos também como canais de distribuição organizada de conteúdo de TV via internet Começaremos vivendo o fenômeno das duas telas veremos TV com a Social TV na mão Depois Dá pra imaginar o futuro Sim diz enfaticamente o professor Assim como ocorre hoje com a mídia impressa ou seja o mesmo declínio de preferenciação que vemos acontecendo com jornais e revistas vai acabar acontecendo com a TV

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/blog/luciano-vignoli-8/707-excitese-e-faca-coisas--que-tal-seu-proprio-canal-de-tv--parte-2-.html (2016-02-18)
    Open archived version from archive