archive-br.com » BR » A » ADONLINE.COM.BR

Total: 824

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • adBlog | “Brazilian-Rolling”, a versão Miami do rolezinho - por:Luciano Vignoli
    de honra e despencar de elevadores e andar em montanhas russas insanas e congelar em brinquedos molhadores e enfrentar filas intermináveis e Em segundo lugar visitar outlets e shopping centers atrás de marcas como a Hollister a Abercrombie Fitch Aeropostale sem falar de Nike Adidas etc é praticamente uma obrigação E é sobre isto que quero falar Sobre nossas compras Quando digo nossas digo minhas suas e as de todo o povo brasileiro Explico melhor contando uma historinha No primeiro shopping em que chegamos ainda desavisados e um tanto desatentos fui sumariamente atropelado por um jovem casal ensandecido que trafegava em alta velocidade pelos corredores do mall carregando umas 25 sacolas de compras todas encimando malas imensas daquelas tipo baú capazes de trazer toneladas de muamba da boa Eis que a mala da moça atinge a mim de forma precisa e milimétrica exatamente naquele ossinho lateral do pé aquele que dói bastante me arrancando um introspectivo PQP solitário baixinho e entredentes Mas ela ouviu Virou se para mim pediu desculpas gentilmente num português carioca típico simpática toda sorrindo disse É tanta coisa pra carregar que eu não enxergo nada Desculpa Desculpei é claro E enquanto caminhava com a dorzinha no ossinho me dei conta que talvez estivesse diante de um fenômeno social de proporções espantosas O rolezinho brasileiro no exterior Brazilian rolling posso chamar carinhosamente assim Um rolezinho chique motivado pela mesma aspiração pela mesma lógica talvez talvez dos rolezinhos nos nossos shoppings aí do Brasil Um rolezinho com as mesmas alegações e contrastes Tal qual muitos jovens de periferia estava escrito nos olhos daquela moça Durante anos eu não pude Durante anos fui segregada Durante anos eu sonhei com isto E agora estou aqui Eu só quero consumir Eu só quero me divertir Eu só quero as marcas que

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=718 (2016-02-18)
    Open archived version from archive


  • adBlog | Oportunidade: Em 2014, vai sobrar leão! - por:Luciano Vignoli
    evidentemente neste 2014 desafiador me baseando um pouco neles resolvi sugerir 14 princípios para enfrentar um ano que promete ser estranhíssimo e que tem tudo para começar já meio que terminando Espero que sirva para algo 1 Chegue mais cedo saia mais tarde trabalhe muito Até aqui o texto é 100 Tom Peters que certamente não conhece a legislação trabalhista brasileira Agora falo eu E tente fazer mais e melhor a cada hora de trabalho que você passa na empresa Não desperdice tempo útil Ele será pouco e portanto muito valioso no ano que entra 2 Mostre sempre uma atitude positiva no trabalho Força Se fraquejar não deixe que os outros percebam Avance Motive Sorria Em caso de dificuldades antes de sair de casa pela manhã treine diante do espelho 3 Renove o significado da ideia e da prática do management visível ou seja de gerenciar pelo exemplo Tem sempre alguém de olho em você e no que você faz ou não faz E do modo que você faz Cuide se para inspirar Faça de modo com que todos se sintam motivados pela sua energia e disposição em vencer 4 Afaste do caminho o lixo que vai caindo para não se acumular 5 Quebre a rotina Invente desculpas para mudar Seja rápido Faça diferente Não espere Aja Agora Tudo isso evita a depressão e renova a perspectiva 6 Simplifique ao máximo Não há tempo a perder E pense Tem sempre alguém dormindo no ponto enquanto você mata seu leãozinho Se ele vacilar seja rápido e avance sobre o leão do vizinho sem escrúpulos 7 Mantenha o céu como limite e não renuncie jamais aos padrões de excelência pelos quais sempre pautou o desempenho de cada área da empresa Não é porque tudo tem que fluir rápido que tenha de resultar

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=710 (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog | Excite-se! E faça coisas! – Que tal seu próprio canal de TV? (Parte 2) - por:Luciano Vignoli
    que mantêm um alto grau de conteúdo analítico Sobrevivem aquelas que estão virando apps que reinventando se estão trazendo imagens e animações a um ambiente outrora estático que estão trazendo atualização em tempo real a um mundo normal e cartesianamente periódico Sobrevivem aquelas que conseguiram redefinir funções para o mundo on line e off line de seu conteúdo explorando o multiplatafroma Ou seja de alguma maneira singelamente ainda as revistas estão virando canais de TV Como acontece hoje com as revistas nós também estamos aprendendo a realizar a mais profunda curadoria de conteúdos que nos interessam Seja por RSS seja por curtirmos páginas com o conteúdo com o qual nos identificamos seja por adicionarmos nossos sites aos favoritos seja por apps como o Flipboard acabamos hoje organizando em nossos aparelhos o conteúdo que nos interessa Isto vai acontecer com a TV Logo seremos provedores de conteúdo em vídeo Indo além Logo teremos nosso próprio canal de TV Logo selecionaremos nossos principais interessem e editorias disponibilizando matérias geradas por tudo e por todos a quem estiver disposto a compartilhar o mesmo interesse Logo teremos assim um canal só nosso de esportes Arquivaremos o que quisermos disponibilizando a quem quisermos Logo geraremos linhas de atualização automáticas em tempo real Ou seja a Globo com disponibiliza um gol do Inter e lá vai ele direto pro meu canal compondo o meu cenário de conteúdo relevante Logo assistiremos mais a canais de nossos amigos do que a canais abertos Logo teremos nossos apps nossos widgets logo aumentaremos a nossa capacidade de gerar informação potencializando o conteúdo que achamos relevante Logo gravaremos e editaremos nossos vídeos gente já o estamos fazendo não mas de tal maneira qualidade e intensidade que transformaremos nossas plataformas sociais e atuaremos também como canais de distribuição organizada de conteúdo de

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=707 (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog | Excite-se! E faça coisas! – Que tal seu próprio canal de TV? (Parte 1) - por:Luciano Vignoli
    e para cá Hoje quando lá se chega numa parada de ônibus tem se à disposição uma tela com uma infinidade de informações atualizadas em tempo real Que linhas ali param O itinerário destas linhas Os pontos de intersecção com outras linhas Quanto tempo de espera teremos para cada ônibus de cada linha Entre outras que não me lembro agora dane se Tendo isto como base o palestrante enfatizou que hoje há informação total e um mundo infindável de dados espalhados por tudo em tempo real multimídia de forma praticamente onipresente Tudo a um simples toque em nossos gadgets em nossos celulares no painel de nossos carros nas ruas nas estradas nos elevadores Daí bem lembremos o cara é do MIT tinha que fazer jus ao seu emprego o professor mostrou o que simplificados sensores eletrônicos ligados aos nossos prosaicos sapatos podem fazer organizando e produzindo diversas informações sobre a nossa caminhada tais como a distância percorrida nosso ritmo a velocidade de nossos passos o total de calorias gastas além de alertar sobre eventuais perigos como terrenos escorregadios molhados etc O mesmo princípio ocorre com pneus inteligentes que dotados de tecnologia avisam tudo o que está acontecendo na viagem ao motorista em tempo real as condições de estrada de dirigibilidade se há óleo na pista se há neve se há chuva em excesso se estamos executando velocidade demasiada para o terreno se o piso está ameaçadoramente irregular e até mesmo sugerindo ao motorista que ele pode estar com sono pela inconstância de seus movimentos enquanto dirige e se o carro vai saindo da estrada de forma estranha ele toca o alarme Ô meu te liga Assim voltando ao exemplo principal e corriqueiro hoje em dia um simples ônibus de linha carrega um imenso e novo conjunto importante de informações extremamente úteis a nós que outrora não E por serem úteis e de grande impacto em nossas vidas específicas lhes dedicamos atenção e valor Corta propõe o professor Corta agora para sua casa Nela a sua família sic liga a televisão Já o faz raramente sem estar com outro aparelho a dividir sua atenção quem tem filho adolescente sabe Dificilmente eles se separam dos seus aparelhinhos redes sociais e amigos de forma quase doentia simplesmente para verem TV Ou seja Na hora de ver TV ninguém mais vê TV somente Seguindo Ligada a televisão começa a briga Qual canal assistir Mas hoje em vez da fatídica e clichêsística sic discussão de novela x futebol há um exercício coletivo de zapear em família os 300 canais disponíveis atrás de algo interessante para ver isto certamente já aconteceu com você e sua família E o mais incrível Depois de tanto mudar de canal chega se junto à mesma conclusão Não há nada interessante a ver O conteúdo não mais encanta a ninguém Isto também já aconteceu com você Como assim São 300 canais dos mais renomados produtores de conteúdo audiovisual do mundo os melhores diretores atores autores e não há nada de interessante

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=702 (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog | Excite-se! E faça coisas! – Em prol da Humanidade - por:Luciano Vignoli
    que forma muito importantes no passado para desbravar sertões conquistar territórios expandir fronteiras avançar Hoje agimos como se a cultura de tudo e de todos contemplassem ainda exatamente este imutável ponto de vista masculino de vida somente exemplificado nas expectativas de competir vencer dominar bater conquistar agredir avançar Ei pergunta ela Isto é realmente o fundamento da vida Valores mais femininos como proteção criação geração colaboração determinação gratidão confiança etc tendem a ser considerados menores subservientes perdedores Este desbalanço de visão cria e valoriza uma sociedade distorcida uma sociedade que gerou uma histeria coletiva baseada na Hipercompetição gerando as síndromes da Hiperoferta e da Hiperinformação produzindo como subproduto a Hiperperda um desperdício catastrófico numa velocidade cada vez mais rápida Nunca tivemos tantos modelos de liquidificadores De carros De calças De brinquedos De cuecas De revistas De máquinas de fazer pipocas Nunca tivemos tantos gadgets nunca tivemos tantos softwares tantos apps e aqui um dado curioso 99 9 deles viram lixo nunca são utilizados ou seja são pura perda de tempo de dinheiro de perspectivas Nunca tivemos tanto para comprar e tão pouco tempo para usufruir E pior Quanto mais coisas temos e cada vez temos mais coisas não estamos mais felizes Aliás bem ao contrário estamos cada vez mais frustrados Temos milhões de vídeos no Youtube a assistir bilhões de sites a bisbilhotar 300 canais na TV para zapear trocentas redes sociais a furungar e isto em vez de nos agradar de nos tornar mais plenos mais humanos mais nos oprime Não conseguimos acessar todos os sites Não conseguimos abrir todos os links de vídeos que nos mandam Não conseguimos ver todos os programas de TV Não conseguimos mais acompanhar todos os jogos do campeonato Não conseguimos ler todos os posts do Facebook Temos cada vez mais e mais nos frustramos Não conseguimos mais experimentar a variedade de pães à nossa disposição Não conseguimos mais degustar todos os rótulos de vinhos que nos surgem Não conseguimos mais tomar todos os sucos ler todos os livros ver todos os filmes vestir todas as marcas beber todas as cervejas experimentar todos os iogurtes testar todos os xampus Temos cada vez mais e mais nos frustramos Assim a visão do tal do Humanistic Design é singela mas profunda Em vez de pensar em vender mais em empurrar mais do mesmo aos consumidores cada vez mais infelizes e irresponsáveis assuma seu papel na história e pense qual vai ser a sua contribuição qual a sua maneira de ajudar o planeta e a humanidade Como seus produtos podem ajudar as pessoas a viverem melhor não fazendo mais do mesmo na vida real Assim o marketing passaria a ser um jogo de muito mais do que oportunidades para vender mais mas seria um negócio de detectar e aproveitar o que a nossa professorinha determinava como oportunidades sociais Em vez de empanturrar o mercado com mais um modelo de batedeira pense numa tecnologia capaz de fazer bem às pessoas de impactar lhes de maneira nova gerando soluções

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=692 (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog | Luciano Vignoli
    ver posts anteriores para resgatar todos O que torna as coisas populares virais contagiosas Passo número 5 P ractical Values Continuar lendo 0 comentário s Excite se E faça coisas Contagiosas Parte 4 01 10 2013 Estou ainda resgatando conceitos da palestra O que torna as coisas populares contagiosas virais a que assisti em Boston São seis passos segundo o palestrante Jonah Berger de Wharton Estamos nos passos 3 e 4 ver posts anteriores para resgatar todos os conceitos O que torna as coisas populares virais contagiosas Passo número 3 Emoção Quando a gente gosta espalha Quando Continuar lendo 0 comentário s Excite se E faça coisas Contagiosas Parte 3 25 09 2013 Estou ainda resgatando conceitos da palestra O que torna as coisas populares Jonah Berger Wharton University autor de Contagious Planning Ness Boston Maio de 2013 O professor reduziu a resposta para esta pergunta chave a seis princípios seis passos os quais ele forçou a barra e criando um acróstico de abordagem mnemônica chamou de Six STEPPS Continuar lendo 0 comentário s Excite se E faça coisas Contagiosas Parte 2 10 09 2013 Estou aqui me divertindo muito e relembrando a palestra O que torna as coisas populares feita por Jonah Berger professor da Wharton University e autor do livro Contagious Why things catch on realizada no Planning Ness um levíssimo e profundo evento de planejamento que aconteceu em Boston em maio passado cujo apelo sexualmente trabalhado era Excite se E faça coisas Pensemos As pulseirinhas Continuar lendo 0 comentário s Excite se E faça coisas Contagiosas Parte 1 03 09 2013 O que torna as coisas populares contagiosas como um vírus Com esta pergunta Jonah Berger professor de Wharton e autor do livro Contagious Why things catch on Contagioso Por que as coisas acontecem Ou Por que algumas coisas vão além Ou ainda Por que algumas coisas pegam e outras não em absoluta tradução livre com opções para você Continuar lendo 0 comentário s PÂNICO BEBÊS SÃO ENCONTRADOS NA SUA EMPRESA DIARIAMANTE FAZER O QUÊ 23 08 2013 Na semana passada contei a historinha de um bebê que foi encontrado na porta de uma fábrica e que após mil sindicâncias apontou se que nada nem ninguém dali tinha a ver com a coisa porque lá 1 Nada era feito com prazer 2 Nada era feito com intimidade e integração 3 Nenhum projeto demorava só nove meses para ser concluído 4 Continuar lendo 0 comentário s PÂNICO Um bebê foi encontrado na empresa 17 08 2013 Eis que estamos então numa determinada empresa uma qualquer Destas em que os funcionários operam suas rotinas da mesma forma com que fazem desde sempre ou pelo menos desde que estão ali o que não é igual mas dá no mesmo Destas em que os funcionários não estão ali por uma causa mas por um emprego Continuar lendo 0 comentário s Ei cadê o consumidor que estava bem aqui Está nas ruas protestando 12 07 2013 Percebi esta semana que sou muito

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/index.asp?blog=8&pagina=2 (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog | Nuvens escuras em 2014 - por:Tadeu Viapiana
    pleno emprego Mais os prognósticos para o desempenho macroeconômico de 2014 são ruins baixo crescimento inflação resistente e déficit na conta de transações correntes com o mundo Nos primeiros dias de janeiro já entramos no vermelho Nesse contexto o juro deve subir ainda mais Isso significa maior custo para as empresas e para as pessoas O que é muito ruim para o comércio que vende menos Não se sabe mais qual é a política econômica do país Antes em 2012 e 2013 o governo tinha como foco manter o crescimento econômico Tentou baixar juros deu crédito subsidiado fez desonerações fiscais mas nada disso adiantou O crescimento foi pífio ao redor de 2 ao ano Agora ao que parece que a prioridade mudou É controlar a inflação por causa da eleição é claro Mas e o crescimento econômico Os investimentos em infraestrutura continuam a passo de tartaruga A única coisa que avançou atabalhoadamente foi a privatização de aeroportos Se nessa área parece que a coisa vai andar nos portos e rodovias continua tudo igual Qual é o plano do governo para a infraestrutura depois que o PAC foi jogado às moscas Nesse contexto de indefinições e desorientação aflora o problema da confiança e da incerteza Todo mundo sabe que os empresários e investidores gostam de regras claras para a economia e de menos interferência do governo no mercado O capitalismo por natureza produz incerteza mas quando a ela se soma a indefinição da política governamental de curto e médio prazo o cenário fica muito escuro E os investidores se retraem No Brasil o governo do PT ainda não compreendeu o papel da confiança na economia Acha que pode ditar as regras e mudá las quando quiser O problema é que na vida real os investidores precisam prever o futuro ainda que

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=715 (2016-02-18)
    Open archived version from archive

  • adBlog | Pedrinhas e os intelectuais - por:Tadeu Viapiana
    uma guerra ao crime Comento ao contrário o Brasil está perdendo a guerra do crime contra a sociedade Nossas polícias a cada dia estão mais impotentes diante dos bandidos A taxa de homicídios permanece alta na maior parte do país Só caiu onde melhorou a apuração dos crimes e foram construídas novas prisões como São Paulo A degradação das prisões é parte da derrota da lei e da ordem e não resultado da guerra ao crime As prisões estão cheias porque o estado não constrói prisões e não porque prende muito As taxas de encarceramento no Brasil estão abaixo ou no mesmo patamar de países similares ao nosso Em Pedrinhas muito abaixo da média nacional que é de 400 presos para cada 100 mil habitantes b As prisões estão cheias porque o estado prende muitos traficantes Comento essa é uma forma disfarçada de defender a venda e o livre uso das drogas Quem diz tal bobagem quer na realidade que o Estado deixe de reprimir o tráfico Basta conversar com qualquer autoridade policial para saber que o tráfico está envolvido na esmagadora maioria dos crimes violentos Combater o tráfico é combater o crime violento inclusive os homicídios A presença de muitos traficantes entre os presos revela apenas que o tráfico é muito disseminado no nosso país Para diminuir o efetivo prisional devemos liberar o tráfico de drogas Infelizmente é isso que desejam nossos sábios c No Brasil só que vai para a cadeia são os pobres que não tem como se defender Comento É verdade a maioria dos presos são pobres mas o que realmente interessa é cometeram ou não cometeram os crimes pelos quais cumprem pena Não seria tarefa do estado defendê los através das Defensorias Públicas Quem é o responsável por contratar os defensores Sobre isso nenhuma palavra

    Original URL path: http://www.adonline.com.br/ad2005/blog/coluna_detalhes.asp?idBlog=713 (2016-02-18)
    Open archived version from archive