archive-br.com » BR » A » ANCONSULTING.COM.BR

Total: 388

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".

  • entre 4 y 5 para los grandes impresores y en promedio 2 en todo el país sostiene Morvillo Una opinión parecida expresó Mario César de Camargo director de Gráfica Bandeirantes en Brasil actual presidente de Abigraf la cámara gráfica brasileña y próximo presidente de CONLATINGRAF Con un nuevo gobierno 2011 será un año de ajustes Es un ciclo cuatrienal cuyo patrón se repite En 2010 la Copa Mundial de Fútbol y las elecciones produjeron una dinámica muy positiva En 2011 debemos crecer con más dificultades pero creceremos lo que es una buena noticia En cambio en Chile 2010 fue un año difícil Para Carlos Aguirre presidente de WorldColor Chile y Líder Gráfico de las Américas 2010 después de acontecimientos como el terremoto que nos ha deparado la naturaleza y de los 33 mineros atrapados estimamos que 2010 a pesar de esas desgracias se va a cerrar dentro de nuestras expectativas Por lógica consecuencia vemos con optimismo 2011 La autoridad económica estima un crecimiento en torno a 6 y no dudamos que nuestra industria crezca 4 dijo con mucha propiedad Estimamos que la industria gráfica en Brasil y Argentina crezca en 2011 alrededor de 3 En Chile la industria deberá alcanzar 4 En la zona andina debe hablarse de dos países Colombia y Perú este último en especial por el notable desarrollo por el que pasa Según Mario Mondragón coordinador de Agudi la cámara gráfica peruana la industria gráfica que en 2009 obtuvo un crecimiento de 8 se proyecta que en 2010 alcance 12 y para 2011 se estima una cifra entre 11 y 14 Esto se desprende de las importaciones de insumos gráficos y de las exportaciones de libros folletos y otros productos Sin duda un desempeño excepcional Nosotros algo menos optimistas estimamos en 7 el crecimiento mínimo para 2011 En contraste 2010 no ha sido fácil en Colombia Especialmente por el proceso electoral que concluyó con el cambio de un presidente muy popular y por las tensas relaciones con Venezuela que afectaron negativamente las exportaciones incluidas las de libros en el país más fuerte exportador de productos gráficos de América del Sur Según Alejandro Mohr presidente de Panamericana Formas e Impresos una de las empresas gráficas más diversificadas e importantes del país 2010 se ha presentado muy difícil con una fuerte guerra de precios y menor demanda y tampoco veo un mejoramiento de la situación en 2011 por una variedad de razones exceso de capacidad instalada sustitución de los impresos por internet y valoración del peso ante el dólar estadounidense lo que dificulta las exportaciones Nosotros estimamos que 2010 cerrará con un crecimiento de 3 para la industria gráfica colombiana y que 2011 alcanzará una tasa similar En Centroamérica estimamos que Costa Rica Panamá y República Dominicana obtendrán una tasa de crecimiento de 4 en 2011 Según la opinión de Joseph Roesner instructor especializado del Instituto de Tecnología Inatec de Nicaragua Guatemala Honduras El Salvador y Nicaragua han mostrado señales de estancamiento Sin embargo los tratados de libre comercio

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/perspectivas-para-la-industria-grafica-latinoamericana-para-2011?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive



  • Programa Boas Impressões 2010 Nov 25 Publicado por Hamilton Terni Costa em Impressões youtube JVWITCzLluI youtube PRINT

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/programa-boas-impressoes-2010?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive


  • o quadro envolvendo o futuro da gráfica Para começar é preciso dizer que já não há hoje qualquer produto gráfico com poucas exceções como embalagens que já não tenham um substituto eletrônico Com maior ou menor aceitação do usuário Pela decisão do usuário E essa decisão se dá pela comodidade custo e benefícios proporcionados por esse produto Pela experiência positiva proporcionada pela sua conveniência e pelo valor que o usuário nele enxerga E aí reside toda a diferença entre morrer e sobreviver No benefício proporcionado ao usuário Novas tecnologias podem proporcionar esses benefícios melhor que o produto impresso As que podem chamamos de diruptivas pois são as que tornam obsoletas as tecnologias que substituem como o CD fez com disco de vinil Será que o ebook por exemplo fará o mesmo com o livro em papel As cadeias de valor e as tecnologias diruptivas Costumo dividir o setor gráfico em cinco cadeias básicas de valor Produtiva Marketing Documentação Conteúdos Consumidor Na cadeia produtiva estão inseridos todos os produtos e serviços gráficos relacionados diretamente com as linhas de produção ou produtos do cliente são as embalagens de forma geral rótulos etiquetas bulas etc Na cadeia de marketing toda uma infinidade de produtos relacionados a comunicação e expressão social dos clientes como folhetos folders propagandas impressas mídias externas como outdoors e sinalizações mídia internas de todos os tipos como cartazes sinalizações etc Cartões sociais e de visita também se enquadram por aí Pelo lado da documentação entram todos os produtos e serviços relativos a documentos corporativos e sua gestão formulários notas fiscais documentos transacionais como extratos contas boletos e carnês impressos de segurança cartões de crédito etc Os chamados tranpromos mescla de documentos transacionais e de marketing podem estar em qualquer das duas categorias de comunicação Na cadeia de conteúdos estão os jornais livros revistas guias e diretórios em geral E na de consumidores estão os produtos de venda direta como cadernos artigos escolares e de papelaria em geral Se olharmos para esse conjunto de produtos que são a base da indústria gráfica não há dúvidas que muitos deles estão agora sob o fogo cruzado das novas tecnologias digitais E serão substituídos toda vez que essas novas tecnologias proporcionarem uma melhor experiência e valor para seus usuários da mesma forma com que o produto impresso foi uma tecnologia diruptiva há vários séculos e predominou como meio dominante por quase todo esse tempo Na cadeia de comunicação de marketing por exemplo a concorrência da mídia impressa aumentou consideravelmente Hoje em dia as empresas precisam se comunicar de forma diferente em diferentes meios Se até pouco tempo a comunicação era uma divisão entre material impresso e divulgação em rádio e televisão hoje uma comunicação para ser mais efetiva usam se diversos meios o email o celular as redes sociais o youtube e por aí vai quadro 3 De acordo com a mensagem o público alvo a quantidade a verba e a mensuração da resposta mais do que um desses meios será utilizado Até mesmo a impressão quando for conveniente Eliminando desperdícios imprimindo se o volume mais próximo do consumo previsto ou o exato consumo É o caso da impressão digital Imprimi se o que se vai usar Reimprime na medida da necessidade Minha amiga Barbra Pellow da InfoTrends comentou outro día em uma sua apresentação feita na GraphExpo dirigindo se aos profissionais de marketing que não se deve mais pensar em campanhas mas sim em conversação Pois as pessoas e os consumidores estão agora o tempo todo conectadas em algum tipo de mídia E se a mensagem for relevante e dirigida cria se efetivamente um diálogo direto com seu público ou pessoa alvo Muito certo Na produção de embalagens as pressões são outras Elas passam a ter uma importância fundamental na decisão de compra dos consumidores onde segundo Fábio Mestriner 5 70 da decisão de compra do consumidor final se dá na frente da gôndola que está cada dia com mais variedades de cada produto O design a funcionalidade o impacto e a experiência positiva causada no consumidor cada vez mais informado são fatores decisivos o que implica na busca de novos materiais envolvimento nos projetos e logísticas de produção por parte das gráficas que precisam estar preparadas não somente para volume mas também para a diversidade e segmentação dos mercados Na produção de documentos por outro lado mais do que a reprodução de extratos ou boletos ou notas a grande oportunidade e desafio está na análise dos processos dos clientes e aí entram soluções que vão da TI com novos softwares até a inteligência de marketing data mining e data base s gerando mais resultados reduzindo custos e criando produtos como o transpromo Na reprodução de conteúdos o desafio está na oferta de gestão e nas diversas possibilidades de disponibilização de conteúdos para os clientes A geração é deles a viabilização e disponibilização é sua Web sites CDs e ebooks incluídos Na venda ao consumidor a internet e as aplicações web to print já são e serão cada vez mais relevantes Especialmente para os que criarem boas experiências aos seus clientes permitindo que participem do processo de criação de novas peças personalizand o on line Entre no site da VistaPrint a maior vendedora de produtos gráficos tradicionais do mundo e veja como se faz www vistaprint com br Ou na M by Staples onde você pode personalizar e criar toda a sua papelaria www mbystaples com Portanto o futuro da gráfica está diretamente relacionada a resposta que ela pode dar aos seus usuários em termos de benéficos e experiências positivas Onde ela for mais barata acessível e eficiente ela será usada Se não será descartada Isso vale para as grandes medias e pequenas tiragens Se antes imprimir 5 000 folhetinhos e distribuí los nas redondezas anunciando uma nova pizzaria no bairro era uma maneira barata e eficiente de fazer uma propaganda hoje pode não ser se a mesma pizzaria tiver uma relação de emails da região ou mesmo se tiver um blog chamativo

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/qual-o-futuro-da-grafica?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive


  • Joshi o vice presidente executivo mundial da divisão de imagem e impressão IPG da HP em evento em Nova Iorque denominado encontro da inovação declarou que o computador nas nuvens está tomando conta inclusive da impressão O evento serviu para mostrar as novas aplicações da empresa para fazer o que ele chamou de construir o espaço entre o digital e o físico pois as pessoas querem poder imprimir de onde estejam do aparelho que estejam usando celular ou suas impressoras de mesa Pouco falou sobre as linhas Índigo mas o conceito foi reforçado trabalhar na impressão sob demanda do que está digital e que se queira materializar sejam fotos ou documentos em geral No seu entusiasmo ele prevê que até 2012 pelo menos 12 bilhões de páginas serão impressas a partir de smartphones Sei que isso pode parecer longe da realidade da maioria dos impressores gráficos mas é mais um exemplo da maneira como as coisas estão evoluindo no sentido da interatividade entre o digital e a impressão ainda que não seja necessariamente pela forma hoje tradicional Mas aí é que está o ponto As forma das pessoas e empresas se comunicarem está se alterando e com isso a forma delas usarem os produtos gráficos Em recente palestra sobre o futuro da gráfica com excelente participação da platéia no debate que é empolgante e necessário voltei um pouco no tempo para recolocar alguns conceitos que trabalhamos há alguns anos quando buscávamos a promoção do setor A indústria gráfica é uma indústria invisível pois os usuários finais de seus produtos o enxergam pela utilidade que eles tem leitura informação conservação documentação etc e não pela sua reprodução em si Essa parte enxergamos nós que trabalhamos com ela não os usuários Eles vêem livros revistas carteira de identidade u cartão de crédito

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/o-computador-nas-nuvens-e-a-invisibilidade-da-impressao?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive


  • impressão de dados variáveis na velocidade das rotativas convencionais Por enquanto com aplicações monocromáticas mas em breve com aplicações a quatro cores o que ampliam enormemente a capacidade de desenvolvimento de novas aplicações e trabalhos Nessa mesma linha a HP começa a ampliar a oferta de seus cabeçotes lançando o 4 0 os mesmo que abastecem as suas rotativas linha T No caso de formatos a Xerox por exemplo anunciou a IGen 4 EXP com um formato de largura máximo de 660mm um acréscimo considerável em relação aos 571mm das máquinas de hoje que poderão ter esse upgrade Da mesma forma a Kodak anunciou que também ampliará o formato da NexPress Puderam ainda ser vistos os modelos de folha do formato B2 500x707mm como a ink jet da Fuji e a confirmação da Screem de uma máquina de mesmo formato Por sua vez a HP noticiou o lançamento da rotativa T350 ou seja com bobina de 35 polegadas ou 890mm de largura e quem se juntar a sua linha T300 e T200 Este ano de 2010 foi também rico em termos de novos lançamentos de equipamentos coloridos em folha da Canon HP Indigo Konica Minolta Ricoh e Xerox Incremento de velocidade de páginas minuto e mais acabamentos em linha Mais aprimoramentos nos workflows existentes permites que novas aplicações sejam desenvolvidas e tragam mais facilidade às empresas em suas utilizações Enfim o que não faltou nesse ano foram novidades e aprimoramentos na área digital mostrando uma tendência irrefutável de que com o aumento da competição de mídias o material impresso continua sendo uma parte ainda relevante Ao mesmo tempo que se adapta as novas necessidades dos usuários que requerem cada vez mais rapidez de resposta flexibilidade e variação de tiragens que complementam suas comunicações Ainda que as offsets continuem a evoluir

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/os-novos-horizontes-da-impressao-digital-uma-visao-da-graphexpo-2010?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive


  • se acelere ainda mais além da crescente rejeição do uso de papel tomado como vilão da natureza por muitas correntes de ecologistas Essa lacuna corresponde a demonstração prática pelo ainda importante papel sem trocadilho do meio impresso na pizza de comunicação multicanal dos clientes seja pelo incremento do ROI que proporciona quando adicionado aos meios eletrônicos seja pela ainda maior confiabilidade da mensagem que o receptor tem ao recebê la impressa Corresponde também a demonstração que esse é um dos setores mais ecológicos e renovadores da indústria Afinal só na América do Norte são plantadas 1 7 milhões de árvores por dia nos reflorestamentos Ainda que boa parte da substituição possa ser considerada inexorável nas campanhas mercadológicas onde a mensagem também é impressa e se possivel direcionada e pessoal o ROI é mais relevante A lacuna que vem sendo preenchida ainda por poucas empresas gráficas vale todo o parênteses anterior tem mostrado resultados surpreendentes Mas é pouco A tendência e voz generalizada em muitas e muitas empresas é substitua o papel porque é mais caro e polui Mesmo parecendo anacrônico para os mais incautos a pregação das vantagens de manter o papel como um dos meios a serem utilizados é

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/congresso-grafico-latinoamericano-em-cancun-hora-de-empresariar?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive


  • of B2B companies in the UK France and Germany indicated that they have put personalised messages on bills statements and customer service communications This trend is also reflected outside Europe with the USA recording a similar figure of 31 Business executives are exposed to multiple advertising messages in the same way as consumers Messages communicated via transactional mail a medium trusted by recipients are better equipped to catch the attention of the recipient As the report shows businesses are realising that adding marketing messages to transactional documents that are already being despatched has the potential to generate significant revenue Alternatively the transpromo technique can be used to simply inform the customer of new or complimentary products and services policies or other useful information At a time when every business is under pressure to generate revenue transpromo gives companies the opportunity to increase their productivity through cross selling The report reveals that the rise of transpromo is not confined to larger businesses businesses of all sizes are reaping the benefits though they might implement transpromo techniques differently Transpromo has the flexibility to be used in a variety of ways inserts can be included in the envelope or information can be embedded in the document itself for example Transpromo is an evolving marketing tool and the survey results show that the B2B community is already excited about the possibilities provided by new transpromo technologies such as full colour envelope printers Hina Sharma Head of Brand and Content Development Pitney Bowes comments Whilst transpromo has been widely discussed in the media and in business circles these findings show that it is now a reality Previously much of the focus has centred on transpromo being used to communicate with consumers These findings clearly show that this view neglects the wider appeal of transpromo to

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/falando-em-transpromo?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive


  • automatizados repetitivos e controlados por um lado e de outro mostra as amplas possibilidades de criação de comunicações interativas entre os meios físicos e digitais Para muitos a última Drupa foi um verdadeiro choque ao mostrar essas tendências A Ipex somente demonstra que os protótipos da Drupa já estão na rua e irão gradualmente mudar a cara do setor ainda que de forma um pouco mais lenta nos países emergentes como o Brasil Vejamos nesta Ipex 70 do espaço ocupado estava relacionado ao digital recorde em feiras desse porte A demonstração das máquinas inkjet em folhas e rotativas mostra claramente os caminhos da velocidade e qualidade dos impressos Até mesmo a Xerox que tem a maior linha de equipamentos todos em base toner anuncia sua primeira rotativa inkjet Esses equipamentos são os que têm maior potencial para o crescimento da impressão digital em maiores volumes sejam de livros jornais revistas transpromos e materiais promocionais reunindo ainda benefícios como ajuste imediato e baixa agressão ao meio ambiente tendendo a dominar boa parte do mercado de offset A melhora gradual e constante dos wokflows gráficos e dos softwares de gestão com uma sincronização cada vez mais ampla através da Internet aliado às diversas plataformas de web to print é outro caminho sem volta que altera os fluxos e comandos de trabalhos da gráfica definitivamente incorporando os clientes nos seus processos A automação dos equipamentos offset folhas ou rotativas e mesmo da flexografia torna esses equipamentos cada vez mais rápidos em quesitos como acerto e integração com o acabamento seja em linha ou não completando o quadro que permite mostrar a cara da nova gráfica É evidente que o setor gráfico é muito diversificado Cada segmento como a produção de embalagens promocionais rótulos transacionais etc tem suas características e soluções próprias Mesmo assim

    Original URL path: http://www.anconsulting.com.br/blog/entry/a-cara-da-nova-grafica-uma-visao-da-ipex-2010?tmpl=component&print=1&format=print (2016-01-29)
    Open archived version from archive