archive-br.com » BR » H » HARDCORE.COM.BR

Total: 371

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Debaixo do pico - Hardcore
    bem perigosos São nesses que você pega onda boa Porque a galera quer cair no mar naquele que tá clássico com 100 pessoas dentro d água e aí é óbvio que você não vai pegar muita coisa Agora se você cair em um que tá quase overcontrol e se posicionar bem você pega onda Se você fica embaixo do pico em Pipe esperando sobrar uma onda volta e meia você toma na cabeça certo É a penitência Você tá ali pegando onda faz parte tomar na cabeça Por isso que desde quando entrei na fotografia eu já ficava debaixo do pico Sou um dos caras que mais toma na cabeça em Pipeline Não arrego quando sobe a série fico debaixo do pico esperando até o último minuto para ver se vai sobrar Quando não sobra é navalhada na orelha Mas é isso que vale a pena Se você tiver sangue frio para ficar vai conseguir pegar Ainda mais quando está no segundo reef que a onda vem parece que vai quebrar e todo mundo rema pra fora Se ficar ali parado na bancada existe uma boa chance de pegar Pra registrar momentos como esse de John Florence em Pipeline Paulo sabe que o risco é grande Foto Paulo Barcellos Quando você começou a se dedicar à fotografia Foi há um ano pouco antes da minha lesão Foram 20 dias de fotografia frenéticos Aí fui aprendendo fiz o curso com o Sebá Sebastian Rojas fotógrafo paulista o Tojal Pedro Tojal fotógrafo carioca me ajudou bastante o Daniel Russo do Hawaii me deu vários toques Mas eu me machuquei e nem segurar a câmera na areia eu conseguia mais Operei o ombro e tive que ficar na tipoia Agora retornei então de fotografia eu tenho 25 dias Como surgiu a ideia de ser fotógrafo Isso foi pilha do Camarão Gustavo Camarão videomaker carioca Quando eu corria o Circuito Mundial com o Guilherme Tâmega bodyboarder a gente meio que revezava a câmera dentro d água Aí o Camarão sempre botou pilha para comprar uma filmadora pegar uma câmera e ficar dentro do mar Nos dias de muito crowd em Pipe eu gosto de ficar vendo a galera pegar onda Se está impossível de pegar onda naqueles finais de tarde com três séries a cada meia hora vou pra água ver a galera surfar ver os tubos de perto Pedi pro Camarão me ajudar a escolher todas as lentes caixa e tudo mais Comprei todo o equipamento No primeiro dia em Pipe eu já liguei pro Pinguim fotógrafo amigo meu e perguntei como se faziam as coisas Eu nem sabia mexer na câmera Sou sincero fui lá e tive uma aula com o Camarão Minha mulher tava até comigo a gente foi lá em Niterói O Camarão era técnico de um time de futebol e no meio do treino ficava me ensinando Ele ajustou como eu tinha que entrar e eu aprendi mas na realidade estou aprendendo na marra Acho que fotografia tem que

    Original URL path: http://hardcore.com.br/18061-debaixo_do_pico/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • COM A PALAVRA, O NÚMERO 1 - Hardcore
    critérios do WT Como você fez pra melhorar isso Fale desse processo de evolução Sempre procuro trabalhar meu surf em todos aspectos buscando evolução um equilíbrio cada vez maior entre tudo parte física técnica tática e psicológica Também venho trabalhando muito minhas pranchas meu repertório de manobras e outros detalhes Com certeza trabalho e foco em cima disto me fazem evoluir e este momento me mostra que estou no caminho Devo estar sempre em busca deste equilíbrio Sempre olhando pra frente Você é o atual número um do World Tour posição cobiçada por todos os outros surfistas Isso muda algo em sua postura nas baterias e nos campeonatos Quem você considera as grandes ameaças à sua liderança Acho que não muda muita coisa Tenho de continuar com a mesma rotina Como disse buscando evoluir e mantendo a mesma postura de sempre estar em busca do melhor resultado indo bateria a bateria Eu acho que qualquer um dos Top 10 são favoritos ao título O resultado da sua bateria contra o Owen foi contestado por muita gente A ASP em atitude inédita divulgou uma nota em defesa própria justificando a decisão O que você achou disso Foi uma bateria apertada bem disputada Sobre a resposta da ASP achei estranho mas interessante Pois esta com certeza não foi a primeira bateria polêmica e nem será a última Terminada a final você saiu correndo na praia e foi imediatamente abraçar o Pinga manager de Adriano Você pode nos contar um pouco do que você falou pra ele Fui falar que a vitória era para ele também pois ele nunca saiu do meu lado sempre me mostrou e mostra que é possível Estamos juntos a muito tempo e quis dividir aquele momento com ele Falando no Pinga vocês trabalham juntos há algum tempo O

    Original URL path: http://hardcore.com.br/17658-com_a_palavra_o_numero_1__/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • Duke, o pai do surf moderno - Hardcore
    possibilitava ir para o fundo do mar e pegar ondas maiores e mais longas Duke deslizava com leveza sobre a água Ao chegar no raso fazia brincadeiras como plantar bananeira para divertir quem estava na areia Fred Van Dyke um dos pioneiros do surf de ondas grandes impressionava se com o estilo de Duke como disse em um documentário de TV Quando estava em pé na prancha seus pés ficavam próximos ele se erguia bem alto e todo movimento era como se fosse uma dança de balé Era fantástico Todos que olhavam Duke surfando queriam fazer igual Ele tinha a habilidade de se equilibrar com os dedões dos pés Ele nunca usou parafina Fred Van Dyke Duke destacava se no lineup de Waikiki Foto Alfred Gurrey Jr Nas viagens em que ia competir Duke aproveitava para popularizar o surf Na Austrália ele atraiu milhares de pessoas em Freshwater Beach Para Sandra Kimberley essa exibição teve um dos impactos mais marcantes na carreira do havaiano e na própria história aussie Na viagem ele superou as expectativas dos anfitriões australianos Ele mostrou como escolher o pedaço de madeira e shapear uma prancha antes de demonstrar algumas de suas manobras de surf Duke acendeu a paixão nacional pelo surf que é o esporte internacional de maior sucesso na Austrália escreveu Sandra no livro Surfing in Hawai i 1778 1930 de Timothy DeLaVega Outra exibição que se tornou importante para a história do surf aconteceu em 1920 quando voltava da Bélgica com a equipe olímpica americana Eles pararam em Detroit Estados Unidos para mostrar vídeos da performance nos Jogos da Antuérpia em um teatro Numa cadeira próxima sentava se Tom Blake então um garoto de 16 anos que mais tarde se tornaria nadador dublê de cinema e salva vidas até se envolver com o surf e escrever capítulos importantes na história A criação das pranchas ocas de madeira das caixas estanques e das quilhas por exemplo Tom sentia a necessidade de conhecer Duke Depois da exibição o interceptou no saguão do teatro e perguntou se poderia cumprimentá lo Seu firme aperto de mão de alguma forma me fez sentir que estava incluso um convite para visitá lo em sua ilha havaiana escreveu Blake no livro Hawaiian Surfriders 1935 Blake mudou se para o Hawaii no ano seguinte Numa entrevista em 1972 Tom revelou Foi ele Duke que pôs a ideia do surf na minha cabeça E andar sobre a onda era como o paraíso para mim Eu queria passar a palavra para meus amigos na Califórnia então eu escrevi o primeiro livro sobre isso Tom Blake Além de propagar o surf pelo mundo Kahanamoku incentivou e contagiou as gerações pioneiras do Hawaii Foto Alfred Gurrey Jr No início da vida de surfista em 1911 Duke e alguns amigos fundaram o Hui Nalu Club a segunda organização de surf no Hawaii A primeira foi o Outrigger Canoe Club criada três anos antes Segundo o historiador de surf Timothy DeLaVega logo surgiram competições entre os dois

    Original URL path: http://hardcore.com.br/19484-duke_o_pai_do_surf_moderno/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • Prancha – Máquina e mãos À obra - Hardcore
    Treinamento do lider do ranking mundial Gabriel Medina a edição mostra O passo a passo da produção de uma prancha conceito pelas mãos do shaper Gregório Motta que estampa a seda da Aerofish moderna marca de pranchas de São Paulo Gregório explica minuciosamente todas as fases de confecção da prancha desde o idealização do shape no A4 passando pelo transporte ao software do computador o desenho sobre o bloco o envio e usinagem do bloco na máquina de shape aos últimos ajustes no shaperoom a finalização com a demarcação de quilhas e pintura o envio do bloco finalizado para laminação e acabamento nesse caso que foi feito pela equipe da F Glass e a avaliação final da prancha pelo shaper e a mesma em teste drive n água pelo surfista escolhido Andrew Serrano que foi o o freesurfer da Aerofish biquilha Flipper 5 4 Swallon Na revista você tem todos os passos dessa arte e no player acima pode assistir ao vídeo conceito produzido pela equipe da HARDCORE Compre a revista HARDCORE de agosto nas melhores bancas de todo o Brasil Também disponível na versão digital no tablet Ou clique aqui para assinar Para mais detalhes da Edição HC 298

    Original URL path: http://hardcore.com.br/19458-prancha__maquina_e_maos_a_obra/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • Vou viajar sozinho. E agora? - Hardcore
    sabe o que vai acontecer mas quer pegar ondas boas conta o catarinense Marco Polo Antes de seguir viagem acumule o máximo de informação sobre o lugar Fotos vídeos e dados sobre inúmeros picos até mesmo os pouco conhecidos são encontrados em sites como o wannasurf com além disso estabelecer contato prévio com os locais ou moradores de cidades vizinhas de surfistas a funcionários de hostel contribui para se ambientar e evitar alguns perrengues para me preparar para lugares mais remotos paro antes em uma cidade base vizinha diz Marco assim podem se conseguir dicas mais insiders não encontradas na internet Na bagagem quanto menos melhor Carregar muita coisa atrapalha tanto em longas caminhadas como para pegar carona ou ônibus ao arrumar as malas pense em quatro coisas dormir comer documentar e claro surfar para o surf duas pranchas dois wetsuits e acessórios normais parafa leash quilhas Para registrar GoPro uma câmera que filme em HD laptop e carregador solar O viajante basco Kepa acero também carrega uma Soloshot tripé de câmera que acompanha o surfista na água por meio de uma braçadeira com chip Quando o sono bater barraca pequena e saco de dormir que caibam na capa da prancha resolvem Na hora da fome fogão portátil à base de carvão comida que não estrague fora da geladeira macarrão arroz atum enlatado e água No começo segundo Marco o viajante sempre fica grilado até mesmo em mares perfeitos mas passados alguns dias se acostuma O medo se transforma em euforia e tudo se torna muito prazeroso Expedições solo proporcionam a chance de interagir intensamente com o povo e a cultura local Nessas viagens você passa por muitas dificuldades mas as experiências refletem no resto da sua vida observa Kepa É preciso ser forte durante os perrengues para curtir os

    Original URL path: http://hardcore.com.br/19366-vou_viajar_sozinho-_e_agora/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • Nossos Craques e os Deles - Hardcore
    caminho semelhante surgiu com menos de 10 anos desafiando a onda mais temida do Hawaii Pipeline Por outro lado Messi é acusado de não conseguir levar a equipe argentina ao título mundial responsabilidade que Maradona não recusou John John tem em comum essa cobrança da grande imprensa estrangeira de ocupar o lugar que pertence a Slater O tempo dirá quantos títulos esses dois irão acumular Cristiano Ronaldo MICK FANNING O que interessa para Ronaldo são os gols importantes E gols importantes significam títulos Fanning tem essa mesma virtude O que importa são os resultados Pode parecer que falta criatividade e sobra objetividade mas aquilo é puro instinto Instinto e um talento fora do comum Wayne Rooney MICHEL BOUREZ Olhe para Rooney e depois Bourez Tudo que se vê é força e energia Os dois parecem ter saído direto de um filme de gladiadores Apesar de todos os títulos de Rooney incluindo Premier League Copa da Uefa e Mundial de Clubes pela seleção ele não fez grande coisa É o que chamamos de jogador de clube como a maioria da lista Bourez em pouquíssimo tempo já fez mais pelo Tahiti do que Rooney pela seleção inglesa Andrés Iniesta JOEL PARKINSON Graça estilo cadência apuro e elegância Iniesta joga fácil tudo para ele parece natural Exatamente como Joel Parkinson As similaridades são tantas que Iniesta tem um título mundial pela Espanha e Parko iguala isso no surf Se bem que seria uma injustiça comparar a Copa do Mundo com o Circuito Mundial Copa do Mundo acontece apenas de quatro em quatro anos Nesse espaço de tempo Slater já teria papado quatro canecos Daniel Alves RAONI MONTEIRO Tatuados cara de mau poderosos na finalização Raoni e Daniel Alves não descansam Conhecem a expressão matar um leão por dia Esses dois são exemplos de quem não desiste de caçar leões Daniel chegou à seleção em 2006 e não saiu mais Raoni entrou no WCT em 2004 ficou até 2007 saiu e voltou em 2011 As coisas não acontecem de maneira fácil para esses dois Lutadores Gareth Bale JORDY SMITH Sabe quando o camarada nasce para fazer determinada atividade Bale nasceu para jogar futebol Tudo que ele faz tem uma precisão absurda mesmo quando erra Talento bruto Jordy é possivelmente o surfista mais talentoso do planeta mas que diabos falta alguma coisa Jordy não chega na frente no final do ano Bale nem vai para a Copa Até nos contratos milionários os dois se parecem guardadas as devidas proporções Lembram da guerra pelo passe do Jordy Thiago Silva MIGUEL PUPO Estilo e eficiência Thiago Silva é aquele jogador que pode ganhar a Copa do Mundo e ninguém se dar conta da importância dele durante os jogos Já é considerado um dos maiores zagueiros do mundo Miguel Pupo é igualmente silencioso E letal Ele vai ganhando as baterias e quando vemos a onda da temporada é dele Oscar dos Santos FILIPE TOLEDO Sujeito olha para Oscar e nem faz ideia do que aquele malandro aparentemente franzino

    Original URL path: http://hardcore.com.br/19356-nossos_craques_e_os_deles/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • Prancha Mágica: Michel Bourez - Hardcore
    campeão em Margaret River Foto Pedro Fortes Com duas vitórias em quatro etapas o taitiano Michel Bourez vem fazendo sua melhor temporada desde que entrou no WCT em 2009 Quarto colocado no ranking na última quarta feira ele atropelou o francês Jeremy Flores pelo terceiro round do Fiji Pro com o melhor somatório de todo o evento 18 70 pontos Na edição 295 publicamos na seção Prancha Mágica as medidas e os detalhes do foguete que Michel usou na etapa australiana de Margaret River para vencer o seu primeiro evento no Tour Depois ele ainda conquistaria a etapa do Rio de Janeiro em grande estilo nas ondas da Barra da Tijuca Shaper Jon Pyzel 6 0 18 5 8 2 1 2 Rabeta Squash Usei essa prancha o tempo todo e nas mais diversas condições aqui no WCT de Margaret River Austrália onde fui campeão É a minha prancha principal e senti que ela se adaptou muito bem a esta onda Não gosto de usar vários tipos de prancha durante o campeonato então prefiro testar antes e assim que encontro a prancha certa vou com ela até o final Compartilhar em Tweet HOT TOPICS R I P SIDÃO TENUCCI De

    Original URL path: http://hardcore.com.br/19349-prancha_magica_michel_bourez/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive

  • Uma só cultura - Teaser - Hardcore
    Scholz Lay Day Rafaela Machado VÍDEOS VÍDEOS Ver todos Sea Sun Flower todo poder do surf feminino Valentin o herdeiro da Família Neves De Bico à Rabeta squash Revista Uma só cultura Teaser Produzida especialmente para a edição de 25 anos da HARDCORE a reportagem UMA SÓ CULTURA mostra como se formou uma inédita cena em terras brasileiras que uniu o skate e surf como nunca antes em que muito lembra a explosão cultural da Califórnia nos anos 70 Do campeonato Mundial de Bowl na casa do ídolo Pedro Barros às ondas do pico do Riozinho no Rio Tavares sobem à tona questões sobre localismo e o desenvolvimento socioambiental da ilha de Floripa nesta publicação original que descobre como a cidade respira os esportes ligados à atitude musical e artística ao criar uma união inspiradora na capital de Santa Catarina Clique aqui e confira os principais destaques da edição HARDCORE 25 ANOS Compartilhar em Tweet HOT TOPICS R I P SIDÃO TENUCCI De Bico à Rabeta squash A ILHA DE LIXO DAS MALDIVAS Lay Day Franciele Christ JOB insano no super swell no México ÚLTIMAS NOTÍCIAS Krystian e Hizunomê fazem a festa em Saquarema Com aéreo nota 10 Medina rouba

    Original URL path: http://hardcore.com.br/19315-uma_so_cultura__teaser/ (2015-10-12)
    Open archived version from archive