archive-br.com » BR » R » REVISTAGOOUTSIDE.COM.BR

Total: 854

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    não nos tornam mais suscetíveis a gripes e resfriados A verdade é que costumamos adoecer mais quando faz muito frio por causa do acúmulo de vírus em ambientes fechados Outro problema é a poluição que aumenta na mesma proporção em que as chuvas diminuem Mas a atividade física pode fortalecer a imunidade porque melhora a parte respiratória e a circulação do sangue explica a infectologista Regina Tranchesi do Hospital Nove de Julho em São Paulo Se você treina após as 10h da manhã na tentativa de evitar a friaca do início da manhã fique atento os índices de umidade estão bem baixos nesse horário Mesmo que o dia lá fora esteja enevoado congelante e com cara de poucos amigos o melhor é se proteger do frio escolher uma boa seleção musical em seu MP3 e sair nos horários em que o ar está mais saudável Como esses sãos exatamente os momentos de temperaturas mais baixas o cuidado com o aquecimento que antecede o treino é redobrado A elasticidade das articulações diminui os músculos ficam mais rígidos e a incidência de lesões musculares pode aumentar até 30 quando faz muito frio Alongamentos dinâmicos como polichinelos e saltinhos e um trote mais longo pode salvar sua pele Ir acostumando o corpo aos poucos à temperatura externa também ajuda a evitar desconfortos Quando ocorre uma queda brusca da temperatura interna do corpo o organismo procura logo restabelecer a homeostase o ponto de equilíbrio orgânico que tem como referência cerca de 37 C Para fechar essa conta fisiológica há um aumento na captação de oxigênio e uma redução do VO2 máximo fazendo subir a atividade metabólica É comum toda essa adaptação pode resultar em certa queda no desempenho Para proteger o corpo e ampliar as chances de se divertir no frio sem perder a evolução nos treinos proteja se direito Com os equipamentos adequados nenhum frio é invencível Manguitos aquelas mangas soltas típicas de quem pedala no frio corta ventos luvas e protetores de orelha dão a maior força Pensamentos positivos e bem humorados do tipo só os fortes sobrevivem ajudam a rir e de quebra injetam doses de ânimo quando a natureza parece conspirar para te prender na cama E claro estratégias inteligentes contribuem para que você levante mais bem disposto Eu durmo com a meia que vou treinar no dia seguinte diz a ciclista e corredora de aventura Sabrina Koester Gobbo que assim não precisa sentir o tecido gelado da meia que acabou de sair da gaveta Pense em jeitos bacanas de motivar a si mesmo chame um colega para enfrentar o frio a seu lado respire fundo e encare o ar do gelado O sentimento de realização ao fim do treino compensa qualquer preguiça e vale por mil camas quentinhas Amigos do peito Encare os dias de frios com os produtos abaixo selecionados por quem entende do assunto Impermeável levinho Um impermeável leve tem a mesma função do corta vento com a vantagem de manter uma sensação térmica agradável em caso

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1705-saindo-de-uma-fria- (2015-10-13)
    Open archived version from archive


  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    lendo BARRACA CAMPING EQUIPAMENTO THE CAVE 06 02 12 Equipamentos Sob medida Marca espanhola lança modelo de bicicleta que cresce junto com seu filho Continuar lendo BIKE SOB MEDIDA EQUIPAMENTO KIDS 30 05 14 Notícias O reinventor da roda Filme sobre o norte americano Mike Rust mostra como ele revolucionou a bike antes de desaparecer misteriosamente Continuar lendo EQUIPAMENTO FILME HE WOLF AND THE RIDER MIKE RUST MOUNTAIN BIKE 27 05 14 Notícias Pura diversão Descubra a moto elétrica perfeita para aqueles dias que você não quer fazer força na trilha Continuar lendo EQUIPAMENTO KUBERG FREE RIDER MOTO ELÉTRICA 16 05 14 Equipamentos Depois da queda Revelamos a assustadora verdade sobre lesões cerebrais nos esportes de ação Continuar lendo ACIDENTE EQUIPAMENTO INOVAÇÃO MULTIESPORTES 14 04 14 Notícias Repensando as bicicletas Conheça o inglês que usou da própria experiência para construir bikes inovadoras Continuar lendo ENGLISH CYCLES EQUIPAMENTO INOVAÇÃO ROB ENGLISH 11 04 14 Notícias As bikes da estrada do ano Conheça os modelos premiados pelo Guia de Bikes da Go Outside 2014 Continuar lendo CICLISMO DE ESTRADA EQUIPAMENTO GUIA DE BIKES 10 04 14 Equipamentos As mountain bikes do ano Conheça os modelos premiados pelo Guia de Bikes da Go Outside 2014 Continuar lendo EQUIPAMENTO GUIA DE BIKES MOUNTAIN BIKE 28 03 14 Notícias Atenção ciclistas iniciantes Nossa colunista Gisele Gasparotto dá dicas essenciais para quem está começando no ciclismo de performance Continuar lendo EQUIPAMENTO GISELE GASPAROTTO ROUTE BIKE TREINAMENTO 28 03 14 Notícias Cyclocross radical O biker do trial Chris Akrigg testou uma bike de cyclocross em trilhas bem técnicas Veja o vídeo do resultado Continuar lendo CHRIS AKRINGG CICLISMO OFFROAD CYCLOCROSS EQUIPAMENTO MOUNTAIN BIKE 10 03 14 Notícias Sede de estilo Uma seleção de garrafinhas práticas e resistentes para você se hidratar bem Continuar lendo EQUIPAMENTO FITNESS HIDRATAÇÃO

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=EQUIPAMENTO (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    treinamento Cris Carvalho ensina como aguentar a friaca sem esquecer a atividade física Continuar lendo CRIS CARVALHO INVERNO SAÚDE TREINAMENTO 31 12 69 Notícias Branco total Prepare se para um triathlon sobre a neve Continuar lendo ALDO RAMOS INVERNO TRIATHLON TRIATHLON BRANCO UTI 31 12 69 Notícias Descongele A sensação de estar em contato com a natureza mesmo com as baixas temperaturas do inverno Continuar lendo DICAS INVERNO TREINAMENTO 17

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=INVERNO (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    revista que são bastante impessoais Muitas vezes as pessoas querem orientação mas não têm tempo horário fixo ou verba para treinar diz Fernando que monta cerca de 20 planilhas mensais que podem ser alteradas e atualizadas a cada 15 dias É bem diferente de seguir uma planilha prontade alguma publicação especializada porque está aberta a ajustes e é direcionada às necessidades específicas do aluno completa As tecnologias de monitoramento também permitem que o treinador onde quer que esteja acompanhe todo o desempenho do atleta oscilações de freqüência cardíaca distâncias percorridas velocidade evolução ao longo do período Depois de treinar o aluno baixa todos os dados registrados peloaparelho preso à bike ou ao pulso que depois será lido pelo técnico do outro lado do mundo Dá até para treinar com o treinador ao telefone dizendo mais força diminui o ritmo conta a dentista e triatleta Lícia Elias de Oliveira que mantém seus treinos em dia com o técnico Marco Antônio de Oliveira Há quatro anos vivendo em Xangai na China Marco coordena de lá os mais de 70 alunos que ficaram no Brasil Com a ajuda de email skype e dos tais dispositivos eletrônicos ele capricha na atenção e mantém fiéis atletas como Lícia Fomos nos conhecer pessoalmente depois de dois anos de treinos à distância Acredito que pelo fato de estar longe ele é ainda mais criterioso No fim das contas tenho certeza de que o meu treino é mais personalizado e especial do que qualquer outro derrete se a aluna que não faz questão de ficar ao telefone com Marco Antônio mas é atenta aos diários online onde ela conta exatamente o que sentiu em cada dia Recentemente conseguimos avaliar o meu aproveitamento em uma prova que fiz em 2009 graças aos registros que temos de cada um dos meus treinos e competições Aos 39 anos Fabio Rosa trabalha há 20 como treinador e é sócio da MPR Assessoria Esportiva que atende alunos no mundo inteiro Executivos que pulam de um continente para outroao sabor das negociações alunos dedicados que querem manter a mesma linha que começaram no país e até estrangeiros que conhecem os desgarrados brasileiros e querem aderir ao remotecoachingcanarinho qualquer que seja a razão que separa o treinador de seu pupilo há sempre uma saída estratégia e recursos para uni los Eu tenho um aluno em Phuket na Tailândia que tem uma filha que vive em São Francisco nos EUA Preciso estar atento à conveniência dessas pessoas e aos calendários de provas do mundo inteiro para motivá los conta o treinador que preparou as planilhas de seu aluno com base em uma prova na cidade tailandesa e outra na Califórnia quando ele estiver visitando a filha Fabio tem 50 alunos fora do Brasil e vive administrando os mais diferentes fusos horários para conversar virtualmente com todos eles Pode parecer um árduo trabalho mas ele garante que tem gente aqui pertinho que demanda muito mais do seu expertise Trabalho mesmo dão aqueles alunos iniciantes que me encontram

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1755-tao-longe-tao-perto- (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    em uma renomada revista de medicina e ciência do esporte o especialista em saúde ambiental Rodolfo de Paula Vieira e seus colegas da Universidade de São Paulo no Brasil alongaram o tempo de seus estudos para cinco vezes por semana Os ratos que foram expostos aos resíduos de um escapamento a diesel sem se exercitar viram uma escalada vertiginosa em inflamação pulmonar e outros danos como era esperado Em contrapartida os ratos que tinham se exercitado cinco vezes por semana durante aquele período estavam quase completamente protegidos contra os danos causados pela poluição Em estudos com seres humanos os pesquisadores descobriram que internações diárias nos hospitais em conseqüência de problemas respiratórios e cardiovasculares estão em perfeita sincronia com os medidores de qualidade do ar Porém ao se observar melhor os benefícios do exercício superam de longe os riscos Em 2010 pesquisadores holandeses usando dados epidemiológicos estimaram que os efeitos da poluição do ar sobre uma pessoa que troca o carro pela bicicleta em pequenas viagens diárias por cidades poluídas diminuiria sua expectativa de vida entre 0 8 e 40 dias mas o exercício adicional a estenderia em três ou quatro meses No laboratório de fisiologia ambiental da Universidade de British Columbia no Canadá os pesquisadores Michael Koehle e Luisa Giles estão liderando estudos que tentam desvendar se o equilíbrio entre os efeitos positivos e negativos do exercício e da poluição dependem de quão duro você está treinando Voluntários vêm ao laboratório por sete dias consecutivos para pedalar sob distintas intensidades Um grupo respira ar contaminado com resíduos do escapamento de um motor a diesel outro inspira ar limpo e filtrado Depois é medido o efeito nos pulmões corações e vasos sanguíneos de ambos os grupos Os resultados ainda não estão disponíveis mas os testes piloto revelam se promissores Ao que parece o exercício está derrotando esmagadoramente os efeitos da poluição diz Michael Ainda não temos dados suficientes para transformar essa informação em algo mais concreto porém nos espantamos bastante com os resultados preliminares de nosso estudo Nem todo mundo se beneficia ou sofre igualmente Muito do que acontece realmente depende da genética diz Ken Rundell ex fisiologista do comitê olímpico norte americano agora funcionário da Pharmaxis uma companhia farmacêutica focada em distúrbios respiratórios Ambos os efeitos imediatos como falta de ar e maiores riscos de enfermidades parecem depender em parte de um conjunto de genes chamados glutathione S transferase Se você nota que suas vias respiratórias ficam irritadas enquanto os outros a seu redor não parecem ter o mesmo problema então deve tomar precauções extras Mas se a escolha está entre se exercitar em ar poluído versus cancelar todos os seus treinos a melhor opção é não deixar de ir correr ou pedalar ao ar livre e encontrar formas de minimizar sua exposição aos poluentes veja o quadro ao lado Provavelmente há sim um aumento marginal dos riscos Michael Koehle reconhece Porém em pessoas jovens e saudáveis eu não acho que exista razão para preocupações O exercício é uma arma

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1718-esquadrilha-da-fumaca (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    em trilhas procurei fazer um bom fortalecimento muscular com exercícios funcionais voltados para esse esporte E fui aumentando o nível de dificuldade técnica aos poucos conta o desenfreado corredor Para se preparar para a ultra nas dunas Leonardo corria com 10 quilos a mais simulando assim o peso da mochila que teria que carregar A conterrânea Fernanda Maciel também é adepta desse método quando tem uma competição de muita altitude pela frente faz as subidas com carga extra de 10 do peso do seu corpo Independentemente do terreno e da inclinação os trabalhos de força muscular e equilíbrio são a chave do sucesso dizem em coro esses atletas Se nas subidas os quadríceps e as panturrilhas precisam estar vitaminados nas descidas o bicho pega se a estrutura central do corpo o chamado core e a propriocepção que pode ser traduzida como a capacidade de os músculos e tendões perceberem sua posição no espaço e se adaptarem às irregularidades do terreno não estiverem em dia Leonardo aprendeu isso na prática ao torcer o pé na metade de sua primeira corrida de montanha a Ultramaratón de Los Andes com 80 quilômetros de percurso Como estava na adrenalina da competição não senti tanto e segui em frente mesmo com dores Consegui terminar em 11 lugar na geral um excelente resultado para uma estreia Mas rompi dois ligamentos e passei meses contundido Depois fiz um trabalho duro de fortalecimento e nunca mais tive problemas comemora A dobradinha musculação exercícios de propriocepção é a melhor escolha de um corredor de trilhas segundo Fernanda Maciel uma apaixonada por decidas em alta velocidade O trabalho de propriocepção tem que ser atualizado o tempo todo para que a técnica também vá sendo desenvolvida ensina Em dezembro e janeiro quando a temporada de provas tem uma pausa Fernanda se recupera de meses exaustivos de treino com musculação exercícios funcionais e natação No resto do ano ela aproveita a geografia privilegiada dos Pirineus e das montanhas da região onde vive em Coll de Nargó na Espanha para fortalecer o sistema cardiorrespiratório e a técnica QUEM NÃO TEM MONTANHAS DESSA CATEGORIA no quintal de casa não precisa se desesperar É possível conquistar ótimos resultados em qualquer prova treinando com o que se tem à disposição Se eu morasse em São Paulo imagina Fernanda tentaria buscar subidas íngremes na rua mesmo durante a semana e no fim de semana eu me mandaria para Atibaia Campos do Jordão Ilhabela ou algum outro lugar no mato Depois chegaria uma semana antes ao local da prova para me acostumar com a altitude específica Aqui no Brasil a ausência de montanhas do porte da cordilheira dos Andes costuma levar os praticantes a buscar treinos de alta intensidade e grande dificuldade técnica Com treinamento duro determinação e perseverança acredito que qualquer um pode chegar a essas competições com grandes possibilidades de vencer mesmo com a presença dos melhores atletas da modalidade diz Leonardo que com a vitória nas dunas maranhenses garantiu pontuação para participar da Ultra Trail

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1674-caminho-das-pedras (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    como feijão e arroz Uma de suas comidas favoritas depois de uma escalada Galinha com pimenta Esse prato oferece bastante proteína e carboidrato para regenerar os músculos cansados E a pimenta contém nutrientes que ajudam na recuperação As malaguetas estão cheias de vitaminas B principalmente a B6 que auxilia no transporte de oxigênio para todos os tecidos do corpo incluindo os músculos Galinha com pimenta sem glúten Ingredientes 350 gramas de peito e coxa de galinha sem osso 1 colher de sopa de óleo vegetal 110 gramas de pimentas malaguetas verdes cortadas em fatias colher de chá de sementes de cominho 1 cebola grande picada 1 pimentão grande picado xícara de caldo de galinha tente usar caldo natural sem conservantes 4 dentes de alho picado colher de chá de pimenta caiena 2 latas ou xícaras de feijão cozido sem a água Modo de preparo Cozinhe a galinha em uma frigideira até que fique em um tom castanho claro Reserve numa travessa Em outra panela misture e salteie feijões pimenta malagueta pimentão cebola caldo de galinha alho pimenta caiene e sementes de cominho Junte tudo e cozinhe em fogo baixo por 30 minutos ou até ficar bem macio ARROZ FRITO COM GALINHA Ideal para Repor as energias depois de treinos longos de ciclismo Por que é uma boa Quatro horas na bike queima cerca de 4 500 calorias em um homem de 72 quilos Para uma recuperação adequada é preciso repor logo as energias e a gordura e o arroz desse prato resultam em 605 deliciosas calorias por porção Funciona tão bem que se tornou um dos pratos de recuperação dos mais requisitados pelos ciclistas do Tour de France Acho que é importante enfatizar que a nutrição é muito mais que só aprender a composição certa de macronutrientes como carboidratos proteína e gordura explica o nutricionista Allen Lim que assessora atletas do Tour Nutrição também é saber como estar bem nutrido comendo aquilo de que gosta Além de saboroso o arroz frito tem um alto índice glicêmico que ajuda o corpo a absorver as calorias rapidamente Arroz frito com galinha de Allen Lim Ingredientes 1 colher de sopa de alho picado 2 cebolas verdes em fatias finas 3 ovos 2 colheres de sopa de molho de soja light 2 xícaras de arroz cozido 1 xícara de coxa de galinha desossada 2 a 3 pedaços 1 xícara de ervilha e milho Modo de preparo Aqueça uma panela com um pouco de óleo Acrescente o alho e a cebola e salteie por cerca de um minuto Em uma cuba pequena bata os ovos e o molho de soja vigorosamente e despeje na panela bem quente Mexa os ovos para cozinhá los rapidamente Acrescente o arroz e as coxas de galinha cozidas e frite essa mistura por cinco ou seis minutos Acrescente as ervilhas e o milho e cozinhe até que as verduras fiquem quentes e com cores vibrantes PERU Ideal para Aumentar a massa musuclar Por que é uma boa A maioria das

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1646-prato-perfeito (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    banco ou plataforma na altura dos joelhos ou realizar afundos e saltar no mesmo lugar para inverter as pernas Mas de maneira geral a pliometria exige técnica e não é indicada para iniciantes O olhar de um professor é importante para melhorar a postura e a diminuir o risco de lesões já que por mais simples que pareçam à primeira vista os movimentos causam bastante impacto Se você pratica corrida e pedalada alternadamente o mais indicado é deixar a pliometria para os dias da bike para não sobrecarregar ainda mais as articulações E se tiver problemas no joelho ou na coluna também é melhor procurar orientação específica para seu caso Outra dica para reduzir o impacto de exercícios pliométricos é fazer séries com poucas repetições CARDIO X FORTALECIMENTO Qual o equilíbrio ideal entre treinamento cardiovascular e fortalecimento Quais os exercícios de fortalecimento ideais para cada modalidade corrida bike e remo visando performance e prevenção de lesões O equilíbrio ideal varia de acordo com o seu objetivo diz Alexandre Maximiliano triatleta e coordenador técnico da Federação de Triathlon do Rio de Janeiro Para evitar lesões o fortalecimento deve ser feito continuamente Mas de maneira geral a regra é priorize a atividade que você quer melhorar Por exemplo se o seu esporte é o remo o fortalecimento deve ser realizado depois da prática do remo principalmente se for um dia de treino forte Isso evitará que o treino específico seja feito com os músculos cansados do fortalecimento o que pode atrapalhar a performance Uma dica é fazer o treino forte pela manhã e no final da tarde a musculação ou um treinamento funcional mais leve focando nos grupos musculares que foram menos trabalhados como os membros inferiores No dia em que o treino for mais suave dá para focar nos grupos musculares mais exigidos no remo e pegar mais pesado no fortalecimento aumentando a carga e reduzindo o número de repetições Isso vale para qualquer modalidade E para quem não gosta de musculação Maximiliano dá uma dica aumente a sobrecarga na sua própria atividade ou seja ladeiras ou areia para quem corre palmar para quem nada menos rotações e marcha mais pesada para quem pedala CORRIDA DE MONTANHA Como posso me preparar para suportar bem uma prova ou um trekking longo em montanhas no exterior geralmente mais altas do que as que temos no Brasil Existe algum treinamento que minimize os efeitos da altitude Para a atleta e treinadora Cristina de Carvalho especialista em corrida de montanha altitude é uma incógnita e independe de treinamento físico alguns organismos se adaptam mais facilmente e outros menos No caso de altitudes muito extremas alguns atletas costumam dormir em câmaras que simulam os efeitos do ar rarefeito submetendo o corpo à privação real do oxigênio e aumentando suas possibilidades de adaptação Mas a maioria das ultramaratonas apesar de apresentar variações consideráveis de altitude não chega a níveis tão extremos a ponto de nocautear o competidor Normalmente os cumes dessas provas podem causar no máximo um

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1618-oh-duvida-cruel (2015-10-13)
    Open archived version from archive