archive-br.com » BR » R » REVISTAGOOUTSIDE.COM.BR

Total: 854

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    o seu desempenho sem gastar muito ou seguir treinos mirabolantes Simples enfie se num balde de gelo Continuar lendo DICAS DE PRÓ PERFOMANCE TREINAMENTO Publicidade Vídeos Surf na água fria Uma session geladaça em uma das regiões mais ao norte

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=PERFOMANCE (2015-10-13)
    Open archived version from archive


  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    No descanso a PPAR delta fica dormente Durante o exercício no entanto ela desperta para dar suporte a uma reação metabólica que produz fibras musculares com características de contração lenta que se alimentam de gordura corporal Mas o exercício vigoroso não é uma opção quando se está morbidamente obeso Então Ron pensou E se a gente exercitasse o gene e não o músculo Basta ativar a PPAR delta ponderou e fibras de contração lenta surgiriam como grama crescendo em um jardim recém regado Eu seu primeiro experimento Ron codificou o gene da PPAR delta para que ele se ativasse somente em células adiposas de gordura onde acreditava que teria o maior impacto sobre a perda de peso Nós reprogramamos a PPAR delta nos camundongos para que ficasse ligada o tempo todo como um interruptor de luz explica O que aconteceu foi um milagre Os animais emagreceram e ficaram resistentes ao ganho de peso mesmo com uma dieta rica em gorduras As células adiposas dos ratinhos se tornaram mais oxidativas de modo similar ao que acontece quando se assopra carvão em brasa e ele pega fogo As células podiam literalmente vaporizar o excesso de gordura Apesar dos resultados impressionantes Ron não estava satisfeito Em 2004 ele descobriu como alterar o PPAR delta para que fosse acionado em células musculares Se o músculo se tornasse oxidativo ele cultivaria o crescimento de fibras de contração lenta ricas em mitocôndrias essenciais para a resistência Conseguimos criar camundongos maratonistas animais que se tornaram corredores de longa distância sem nunca terem se exercitado conta Provamos que a resistência pode ser programada geneticamente por meio desse interruptor específico E ele pode ser passado adiante como um traço genético SARADO Um dos vários ratinhos corredores do Salk Institute nos EUA ENQUANTO CONVERSAMOS Ron fica sentado de pernas cruzadas em uma poltrona brincando com varinhas de papel que parecem palitinhos japoneses gigantes Os seres humanos e as hienas malhadas são predadores de resistência Eles derrotam suas presas deixando as exaustas explica divagando sobre as fibras musculares de contração rápida em primatas Eu o conduzo de volta ao tópico Por isso queríamos encontrar uma droga que ativasse a PPAR delta por meio de uma injeção ou pílula pois a engenharia genética é impossível Nessa altura Evans pula de sua poltrona e começa a caminhar em frente a uma grande lousa branca Ele apanha uma caneta vermelha e desenha uma caixa Dentro dela escreve GW1516 Este é um composto da Glaxo explica referindo se à grande empresa farmacêutica GlaxoSmithKline que havia criado o GW1516 há mais de uma década disponibilizando o publicamente mais tarde para pesquisadores de biotecnologia Eles estavam desenvolvendo esse composto para acionar o gatilho da PPAR delta pois tinham observado que em primatas obesos ele havia triplicado os níveis de HDL o colesterol bom As cobaias da Glaxo vinham recebendo o GW1516 em doses intermitentes o bastante para subir o nível de HDL mas não mais que isso O GW1516 estava disponível comercialmente então Ron encomendou um lote e deu para seus ratinhos todos os dias durante cinco semanas uma dose muito superior às fornecidas em qualquer experimento anterior O efeito foi enorme celebra ele Os ratos preguiçosos podiam correr no máximo cerca de 1 quilômetro O mesmo valia para ratos que recebiam o GW1516 mas não treinavam Os ratos que não recebiam o GW1516 mas eventualmente corriam dez minutos em esteiras bateram a marca de 1 75 quilômetro Mas os ratos que contavam com o treino e o GW1516 corriam com facilidade 3 7 quilômetros A droga havia dobrado o efeito do treinamento normal Diferentemente do que aconteceu com os ratos com a PPAR delta geneticamente modificada o GW1516 não teve qualquer impacto sobre animais sedentários O exercício aparentemente era uma parte essencial da equação embora Ron não soubesse a razão Ele apresentou os resultados à Cell em 2007 mas os editores recusaram se a publicar seu artigo Tínhamos concluído tudo em relação à droga funcionando com o exercício Os revisores da Cell disseram Se o que vocês estão dizendo está correto o verdadeiro avanço seria substituir o exercício completamente Eles queriam que a coisa fosse levada a um próximo nível descobrir uma droga que pudesse melhorar a performance sem qualquer exercício Isso ninguém tinha feito antes Ron persistiu buscando outra substância para ativar a PPAR delta O vencedor foi um composto químico chamado AICAR conhecido desde os anos 1980 e usado em testes clínicos para o tratamento de reperfusão isquêmica uma rara complicação de cirurgias de ponte de safena Sabíamos que o AICAR poderia estimular um metabolismo mais oxidativo conta Ron Havia relatos de que ele tinha sido administrado em pessoas causando uma atividade muscular que podia ser mensurada Mas esses estudos se baseavam em injeções isoladas Eles não estavam administrando o composto uma vez por dia durante 30 dias Quando fizemos isso os resultados foram maravilhosos Mais uma vez era um composto experimental facilmente disponível para cientistas mas que ninguém tinha pensado em testar em altas doses Os ratinhos que não tinham feito exercício e receberam o AICAR podiam correr por 23 mais tempo e 44 mais longe que os ratinhos sedentários que não receberam a droga Isso não é dobrar a resistência como observado com o GW1516 mas os ratos com AICAR não tinham treinado nada Eles tinham ficado em excelente forma física sem levantar uma patinha ASSIM QUE A NOVIDADE SE ESPALHOU Ron achou que os atletas humanos não perderiam um segundo e já sairiam atrás do composto Antes de publicar seu artigo na Cell Evans avisou a Agência Mundial Anti Doping a WADA que determina a políticas de testes de drogas adotados por todos os esportes olímpicos e de muitos não olímpicos A WADA pediu que ele criasse um teste para detectar essas drogas na urina e no sangue e incluiu os dois compostos em sua lista de substâncias proibidas Não demorou muito para a droga chegar aos noticiários a Agência Francesa Anti Doping disse que o AICAR tinha sido usado por

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1286-mais-rapido-mais-forte-sem-sair-do-sofa- (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    2014 Tags Sua busca para RON EVANS 07 02 12 Mais rápido Mais forte Sem sair do sofá O biólogo molecular Ron Evans descobriu como transformar ratinhos sedentários em superatletas apenas mexendo em alguns genes Continuar lendo GENÉTICA RON EVANS TREINAMENTO Publicidade Vídeos Surf na água fria Uma session geladaça em uma das regiões mais ao norte do planeta Publicidade Fotos Existe vida em Marte Um pedal solitário pelo Deserto

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=RON%20EVANS (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    escadaria de uma praça por exemplo Você não precisa de uma sala de ginástica super equipada para fazer um ótimo treino de força Você só precisa de algo pesado Uma pedra ou tronco grandes dão conta do serviço diz Rob Aqui está a sugestão de seis exercícios de Rob para ser feita duas vezes por semana Membros inferiores AGACHAMENTO COM PEDRA Pegue uma pedra ou tronco que pese de 25 a 40 quilos um kettlebell aqueles pesos livres parecidos com sinos é um bom substituto caso você esteja longe de qualquer natureza e segure a na altura do seu peito Mantendo as costas eretas agache até 90 graus e volte para a posição inicial Repita 6 vezes AVANÇO COM PEDRA Coloque uma pedra ou tronco de 10 a 20 quilos em um ombro e mantendo as costas eretas avance seis vezes alternando a perna que vai à frente Depois de seis repetições troque o lado do peso e repita mais seis vezes Membros superiores PUXADA DE PALLET Amarre uma corda de 15 a 25 metros a um pallet ou tábua com uma pedra em cima ou diretamente a um kettlebell Puxe o em sua direção usando somente os braços Repita seis vezes PRANCHA ELEVADA Comece na posição de flexão mas com seus cotovelos no chão de forma que o peso do seu tronco esteja apoiado em seus antebraços O mais rápido que puder mude para a posição tradicional de flexão subindo um braço de cada vez depois volte para a posição inicial um braço de cada vez Repita sem parar por 60 segundos Corpo inteiro ARRASTO DE PALLET Amarre a ponta de uma corda a um pallet tábua tronco pneu ou kettlebell e prenda a outra ponta ao redor de sua cintura Então corra o mais forte que conseguir por

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1283-E-pau-e-pedra- (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    2014 Tags Sua busca para AR LIVRE 02 02 12 É pau é pedra Verão não combina com o ar condicionado da academia Eis uma maneira de manter a forma ao ar livre em qualquer lugar Continuar lendo AR LIVRE SAÚDE TREINAMENTO Publicidade Vídeos Surf na água fria Uma session geladaça em uma das regiões mais ao norte do planeta Publicidade Fotos Existe vida em Marte Um pedal solitário pelo

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=AR%20LIVRE (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    NÃO SE ENTUPA Muitas pessoas usam o exercício como passe livre para comer o que quiserem diz a nutricionista Kelli Jennings da Apex Nutrition no Colorado Exercícios deveriam complementar sua dieta e não sabotá la Receita do sucesso Kelli sugere uma distinção entre a alimentação diária e a nutrição para treinamento com ênfase em calorias de desempenho nos dias em que você treina e uma alimentação saudável e integral nos dias sem treino Fique por dentro das supercomidas Se você quer mesmo melhorar sua performance a nutrionista norte americana Kelli Jennings recomenda manter os alimentos abaixo básicos sempre à mão ABACATE As gorduras saudáveis dessa fruta ajudam a massa óssea aumentam a absorção de cálcio e dos antioxidantes da vitamina A Além disso são um poderoso agente antiinflamatório Também são ricas em fitoquímicos que podem diminuir os danos celulares causados pelos raios UV Delícia de dica Prepare um guacamole ou espalhe pedaços da fruta por cima de sua salada Experimente também cozinhar com azeite de abacate que tem o mais alto ponto de saturação entre todos os óleos vegetais AMÊNDOAS As amêndoas contêm resveratrol um antiinflamatório natural e muitos eletrólitos 99 miligramas de magnésio 257 miligramas de potássio e 75 miligramas de cálcio em um quarto de xícara o que ajuda a combater a fadiga muscular e as câimbras Também está provado que elas inibem em até 50 o acúmulo do colesterol LDL nas artérias Delícia de dica Sempre compre amêndoas com pele onde estão muitos de seus nutrientes Inclua essa castanha em suas vitaminas ou coma a crua Tente substituir farinha de trigo por farinha de amêndoas em suas receitas ÓLEO DE COCO O óleo orgânico extra virgem de coco tem uma alta porcentagem de triglicérides de cadeia média gorduras saudáveis difíceis de ser encontradas em outros alimentos Elas ajudam na saúde cardíaca e contribuem para estabilizar o açúcar no sangue Além disso essas gorduras são excelentes fontes de energia têm fácil digestão e fornecem combustível de queima rápida Delícia de dica Use esse óleo em seus refogados como substituto da manteiga Ou tome uma colher de sopa após o treino MEL O néctar das abelhas é o carboidrato ideal para treinos Ele oferece tanto frutose quanto sacarose e seu baixo índice glicêmico propicia uma liberação mais lenta e estável de energia O mel também ajuda você a manter seus músculos durante a fase de recuperação e contém enzimas que contribuem na digestão Delícia de dica Misture mel no leite ou em suas vitaminas para recuperação WHEY PROTEIN Subproduto da produção de queijo o whey protein ajuda a manter os músculos quando utilizado imediatamente após treinos intensos Delícia de dica Misture uma medida de whey protein sem açúcar no iogurte ou vitaminas COUVE As folhas verdes da couve têm poderosas propriedades antiinflamatórias e anticolesterol Possuem ainda uma quantidade de glicosinolatos que as torna um eficiente desintoxicante ajudando a expelir toxinas criadas durante o exercício Delícia de dica Coma couve no vapor como acompanhamento de pratos principais de preferência refogada

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1273-comer-para-vencer- (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    aeróbicos longos e lentos já que a taxa máxima de queima de gordura ocorre a uma intensidade moderada de exercício mais conhecida como fat zone a zona da gordura Mas se você está querendo fazer um furo a mais no cinto precisa de intervalos de alta intensidade simplesmente porque eles queimam mais calorias no geral Além disso exercícios de intensidade alta aumentam seu metabolismo de repouso porque estimulam o chamado consumo excessivo de oxigênio pós exercício EPOC ou excess post exercise oxygen consumption Seu corpo irá continuar a queimar calorias enquanto repõe o oxigênio que você consumiu durante o exercício diz Nick Winkelman especialista em desempenho da Athlete s Performance EUA Aqui está uma maneira simples de se interpretar o assunto para perder peso você precisa perder mais energia do que consome Treinos de alta intensidade são a maneira mais eficiente de se fazê lo especialmente se você tem apenas dez horas por semana para treinar A solução Substitua um ou dois treinos de resistência semanais por intervalos de alta intensidade Exemplo aqueça a 65 de sua frequência cardíaca máxima por 5 minutos e então faça um intervalo de 1 a 2 minutos a 90 95 Volte ao ritmo de aquecimento até que sua frequência volte a 65 Repita até que não consiga mais voltar a 65 em 2 minutos ou seja até que você esteja suando em bicas Daí faça o desaquecimento Erro 6 Ignorar pesos O detentor do recorde norte americano de corrida em distância Ryan Hall puxa ferro Michael Phelps acredita piamente em exercícios de força E num estudo recente da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia um grupo de atletas amadores competitivos correu 21 mais tempo em sua máxima velocidade aeróbica após treinarem agachamentos por oito semanas Tradução quando feito direito treinamento de força melhora a eficiência e a performance em esportes de resistência Ignore os pesos e você não alcançará seu melhor A solução Adicione duas sessões de treino de resistência ao seu calendário semanal Foque em movimentos multiarticulares com peso livre como o arranque unilateral coloque um pesinho no chão entre suas pernas flexione os joelhos e o quadril pegue o peso com uma mão traga o até o peito e levante o direto acima da cabeça No começo faça mais repetições com menos peso explica o treinador Eric Cressey E não tenha medo de aumentar sua massa Desde que faça exercícios aeróbicos suficientes você não vai se tornar um campeão de fisiculturismo Erro 7 Pegar muito leve A sua corrida básica de 5 quilômetros é melhor do que ficar sentado no sofá mas a não ser que você aumente a intensidade ficará estacionado Um dos princípios básicos da fisiologia do exercício é o princípio da sobrecarga explica Stephen McGregor diretor do laboratório de fisiologia do exercício da Universidade do Leste de Michigan EUA Isso quer dizer que você só vai melhorar se pegar mais pesado do que já treinou no passado A solução Aumente a dificuldade lentamente Corredores e ciclistas iniciem sua rotina

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/1187-ajuste-fino (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    Ajuste fino Os 12 erros mais comuns que prejudicam o desempenho no treinamento e como consertá los Continuar lendo DESEMPENHO DICAS DE PRÓ SAÚDE TREINAMENTO 31 12 69 Treinamento Inspire se Respirar bem melhora o desempenho no esporte Veja como fazer o ar fluir melhor Continuar lendo DESEMPENHO RESPIRAÇÃO TREINAMENTO Publicidade Vídeos Surf na água fria Uma session geladaça em uma das regiões mais ao norte do planeta Publicidade Fotos

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=DESEMPENHO (2015-10-13)
    Open archived version from archive