archive-br.com » BR » R » REVISTAGOOUTSIDE.COM.BR

Total: 854

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    e o Middle Teton 3 900 Fiz uma viagem de 7 mil quilômetros pelo oeste americano passando pelos estados da Califórnia Nevada Idaho Montana Wyoming Utah e Arizona CASA MÓVEL De carro na base do vulcão Peinado No entanto quando o assunto é montanhismo de exploração nada bate a região da Puna do Atacama e suas remotas e esquecidas montanhas Foi para lá que eu segui em dezembro de 2013 na companhia de Luiz Antoniutti e seu filho Luca de 15 anos Para aclimatar escalei o Sairecabur de 6 008 metros e o Licancabur de 5 940 Logo atravessamos a Puna de Salta para chegar à base do Vulcão LLullaillaco de 6 740 metros a sétima montanha mais alta dos Andes Foram dias e mais dias para chegar lá São mais de 400 km por caminhos onde só se passam veículos 4x4 Locais tão remotos que se acontecesse algo com o carro provavelmente viraríamos múmias do deserto e talvez só seríamos descobertos por arqueólogos daqui a uns 500 anos Na verdade o LLullallaico é conhecido pelas múmias Em 1999 em seu cume foram descobertas três crianças incas mumificadas que foram supostamente sacrificadas em oferenda aos deuses há mais de cinco séculos Acabei chegando ao topo sozinho Foi a segunda ascensão brasileira nesta montanha e a primeira pelo lado argentino No caminho encontrei muitas ruínas incas e posteriormente escrevi um texto aprofundado sobre minhas interpretações do montanhismo arqueológico dos Incas Em julho do ano passado recebi um convide de Maximo Kausch para ajudá lo a ministrar um curso de escalada em gelo na Bolívia Ensinamos a 17 pessoas todas as manhas do montanhismo de altitude mas por alguns metros eu não cheguei junto com o grupo ao cume do Huayna Potosi Com alguns desses alunos também estive no Sajama mas infelizmente também não fizemos cume por conta do mau tempo Após nos despedirmos dos alunos chegou a hora de Maximo e eu voltarmos a escalar montanhas juntos A primeira foi o Chaupi Orco de 6 045 metros o ponto culminante da remota e desconhecida cordilheira de Apolobamba localizada na fronteira com o Peru Só para chegar à base desta montanha foi uma grande aventura Escalá la ainda mais pois assim como as montanhas de Puna estas menos conhecidas da Bolívia não têm trilhas e nenhuma informação a respeito Para piorar nestes rincões esquecidos daquele país indígena as pessoas sequer falam espanhol a língua oficial é o Aymará e o Quechua e nem preciso dizer que é preciso ser excelente motorista e navegador para se chegar até lá Depois de conseguir culminar esta interessante montanha comecei a despejar as cinzas de meu amigo Paulo Roberto Parofes que falecera meses antes de leucemia Fomos escalar outros dois gigantes pouco frequentados e desconhecidos o Chachacomani 6 078 metros e o Chearoco 6 100 metros localizados na porção norte da Cordilheira Real JAMAIS SERÁ ESQUECIDO Pedro lança as cinzas do Parofes no Chaupi Orco Novamente o isolamento e a falta de informação disponível aumentaram as

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3990-diario-de-um-montanhista (2015-10-13)
    Open archived version from archive


  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    13 Notícias Arrisque se O escalador Pedro Hauck do site Alta Montanha escreve sobre a coragem de se arriscar e viver fazendo o que der na telha Continuar lendo ESCALADA MAXIMO KAUSCH MONTANHISMO PEDRO HAUCK 14 06 12 Notícias Qual é a travessia mais difícil do Brasil O escalador Pedro Hauck do Alta Montanha destaca algumas das melhores travessias do país Continuar lendo BRASIL MONTANHISMO PEDRO HAUCK TREKKING 19 04 12 Notícias Dez cumes Grandes momentos que fizeram a história do montanhismo no Brasil Continuar lendo BRASIL DEZ CUMES MONTANHISMO PEDRO HAUCK 18 01 12 Notícias Escala esportiva tradicional Pedro Hauck do site Alta Montanha descreve as diferenças e peculiaridades dos estilos de escalada Continuar lendo BOULDER ESCALADA ESTILOS DE ESCALADA PEDRO HAUCK 25 10 11 Notícias Dicas para escalar o Aconcágua Pedro Hauck do site Alta Montanha compartilha ensinamentos preciosos para quem quer chegar ao cume da América do Sul Continuar lendo ACONCÁGUA DICAS DE PRÓ ESCALADA PEDRO HAUCK 06 10 11 Notícias Estilo aventura Pedro Hauck do site Alta Montanha descreve as emoções e sensações de escalar em Salinas no Parque Estadual dos Três Picos Continuar lendo ESCALADA PARQUE ESTADUAL DOS TRÊS PICOS PEDRO HAUCK 16 06 11 Notícias São Bento do Sapucaí O melhor da escalada paulista Pedro Hauck do Alta Montanha explica por que São Bento é o paraíso da escala no Estado de São Paulo Continuar lendo ESCALADA PEDRO HAUCK SÃO BENTO DO SAPUCAÍ SÃO PAULO 26 05 11 Notícias Paraná e o montanhismo Por que o montanhismo encontrou solo fértil no Paraná É o que analisa Pedro Hauck colunista do site Alta Motanha Continuar lendo BRASIL MONTANHISMO PARANÁ PEDRO HAUCK 03 05 11 Notícias Meu primeiro cume andino Nosso colunista Pedro Hauck do site Alta Montanha relembra sua primeira ascensão ao Cordón Del Plata

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=PEDRO%20HAUCK (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    relata expedição que fez ao norte da Argentina com o namorado Continuar lendo ANDES ARGENTINA ESCALADA EXPEDIÇÃO MARIA TEREZA ULBRICH MONTANHISMO SEIS MIL METROS 07 05 15 Viagem Diário de um montanhista O escalador Pedro Hauck relata o trabalho que teve nas montanhas nos últimos dois anos Continuar lendo ANDES MONTANHISMO PEDRO HAUCK SEIS MIL METROS Publicidade Vídeos Surf na água fria Uma session geladaça em uma das regiões mais

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=SEIS%20MIL%20METROS (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    liga Cedar em Utah a Tempe no Arizona Enquanto a maioria dos visitantes percorre o Grand Canyon em ônibus turísticos com horários programados os ciclistas têm liberdade total para circular Antes de viajar informe se sobre demais regras em áreas protegidas nos EUA nps gov como a cobrança de US 12 para circular de bike e a necessidade de reservas para acampar Faça um bom planejamento de suprimentos e água já que há vários pontos inóspitos pelo caminho Em regiões de deserto deve se estar preparado para repentinas tempestades de areia tenha sempre em mãos algo para cobrir o rosto A rota inclui um trecho opcional de 80 quilômetros ida e volta pela borda norte do Grand Canyon São duros 2 500 metros de desnível recompensados pela região mais bonita e remota do parque além do contato com os nativos da reserva indígena de Navajo Distância 900 km Duração Ao menos 20 dias para o percurso completo Bike ideal Uma mountain bike ou modelo de ciclocross com pneus finos e bagageiro ou uma bicicleta específica para cicloturismo Custo Quando ir Entre setembro e outubro aproveitando um clima mais ameno e o menor tráfego de veículos Dificuldade Para viajantes mais experientes que dominam a arte de acampar e se viram bem quando estoura um raio da bike FORA DA BIKE Roteiros de trekking caiaque e rafting são clássicos do Grand Canyon e do Zion mas não se esqueça de planejar e pedir autorização com muita antecedência Informações em nps gov Tour dos vulcões Na Costa Rica conheça de perto vulcões parques nacionais e praias tudo em um mesmo rolê O lema da Costa Rica é pura vida mas suas trilhas poderiam facilmente se chamar pura bike O país é reconhecido internacionalmente por sua exemplar política de preservação ambiental e a bicicleta virou uma ótima forma de explorá lo O Tour dos Vulcões já pode ser considerado um clássico nas agências especializadas locais como a Bike Arenal bikearenal com e a Pura Vida Ride puravidaride com Em cinco dias de pedal sete no total contando chegada e retorno é possível se aproximar pedalando dos vulcões Arenal e Tenorio O roteiro da Pura Vida Ride inclui passagens pelos Parques Nacionais de Santa Rosa e de Rincon de La Vieja enquanto o passeio da Bike Arenal explora os estradões de terra ao redor da típica vila La Tigra Ambos os rolês acabam em Guanacaste uma receptiva região de praias banhada pelo Mar do Caribe Distância 150 km Duração Sete dias Bike ideal Uma mountain bike hardtail sem suspensão traseira é possível alugar bikes nas agências de turismo locais Custo Quando ir De novembro a abril aproveitando o bom tempo e a menor possibilidade de chuva Dificuldade Para mountain bikers de nível intermediário que não se assustam com pequenos e desafiantes morros FORA DA BIKE A costa de Guanacaste é um paraíso para quem curte stand up paddle Lá também é possível explorar as crateras do Tenorio e o rio Celeste em um trekking de meio dia organizado por diversas agências O melhor segredo da Europa Liubliana a capital da Eslovênia parece ter sido feita para andar de bike Fora dos grandes roteiros turísticos a Eslovênia é daqueles lugares que despertam dois pensamentos Que sorte eu ter parado aqui e como eu não vim para cá antes Com cerca de 270 mil habitantes Liubliana é a capital do país e um convite para o pedal imagine as facilidades para bicicletas de Amsterdã sem a mesma multidão junto das belezas da Suíça só que com preços mais em conta O sistema de aluguel de magrelas de Liubliana en bicikelj si registrou mais de dois milhões de empréstimos nos últimos três anos São 32 estações que funcionam 24 horas por dia durante toda a semana Para passeios ao redor da cidade a agência Ljubljana Bike Tours ljubljanabiketour com tem ótimas opções de roteiros diários como o Green Ring que circunda toda a região central da cidade em 35 quilômetros Aproveite pois aos poucos o segredo está sendo revelado Neste ano Liubliana foi vice campeã da lista do guia Lonely Planet com locais a serem visitados na Europa perdendo apenas para a Grécia Em junho a capital venceu o prêmio de cidade mais verde da Europa Por isso corra para lá logo de preferência pedalando Distância 10 km a 35 km diários Duração Há ótimos roteiros de um dia Bike ideal Um modelo urbano com geometria confortável e acessórios funcionais é possível alugar uma bike no sistema público ou em agências de turismo Custo Quando ir Entre junho e agosto no auge do verão europeu quando o sol brilha e as temperaturas são agradáveis Dificuldade Você vai completar tranquilamente os roteiros mesmo parando para um sorvete ou uma cerveja FORA DA BIKE O transporte público esloveno pode te levar a todos os principais pontos turísticos da capital e seus arredores Para opções outdoor explore os trekkings do Parque Nacional de Triglav tnp si national park nos Alpes Julianos Pérolas alentejanas Mergulhe nas vinícolas e nos monastérios de uma região histórica de Portugal Estradas tranquilas boa comida e uma paisagem inspiradora Se for esse o cenário que você busca em uma viagem de bike a região de Alentejo em Portugal te satisfará por completo Espalhada a sul e leste de Lisboa a província reúne pequenos vilarejos como Évora patrimônio mundial da Unesco e Vila Viçosa sede do Palácio dos Duques de Bragança a última residência da monarquia portuguesa Além da histórica Marvão com cerca de 500 habitantes já na divisa com a Espanha Em cada cidadezinha é possível encontrar monastérios dos séculos XV e XVI agora transformados em aconchegantes pousadas Estradões com grandes plantações de uva e trigo te levarão até essas localidades É possível explorar a região de forma autônoma mas agências especializadas como a brasileira Special Trip specialtrip com br e a norte americana Easy Rider Tours easyridertours com organizam roteiros de 160 e 380 quilômetros respectivamente A vantagem das agências é pedalar livre de malas e garantir hospedagens nas pousadas mas nada impede que você faça o mesmo passeio sozinho Distância 160 km Special Trip ou 380 quilômetros Easy Rider Tours Duração Sete dias Bike ideal Híbrida para mais conforto em estradas secundárias ou um modelo de ciclocross que vai bem no esfalto e em terra batida Custo Quando ir Na primavera europeia entre março e junho quando há menos turistas e as temperaturas são mais agradáveis Dificuldade Nesse roteiro os trajetos têm distância razoável mas pouco desnível a medida certa para suar a camisa e repor as energias com comida típica e vinho no fim do dia FORA DA BIKE A região é tranquila para ser percorrida de carro Em caso de viagens autônomas de bike aliás é uma ótima ideia contar com um veículo de apoio de amigos ou familiares As vinícolas da região podem ser um ponto de encontro perfeito em cada parada Pelo litoral do Mar do Norte Uma rota de 6 mil quilômetros e paisagens alucinantes por oito países da Europa Em 2003 dois anos depois de ser estabelecida a North Sea Cycle entrou para o livro dos recordes como a rota de cicloturismo mais longa do planeta A ideia de um trajeto megalomaníaco não é em vão quem o encara do começo ao fim pedala por oito países e corta uma variedade incrível de cenários apesar de o pedal ser feito inteiramente por estradas que beiram o litoral do Mar do Norte Comece em Shetland na Escócia e desça até a Inglaterra Continue pela Bélgica Holanda e Alemanha e feche a conta na Escandinávia cortando Dinamarca Suécia e Noruega Os lugares variam bastante se na Inglaterra você vai passar por florestas e castelos na Alemanha terá a chance de explorar a vida rural local O percurso cheio tomaria pelo menos uns três meses de qualquer cicloturista calejado mas o melhor desse roteiro é a possibilidade de percorrer somente os trechos que achar mais conveniente pelo tempo disponível ou pelos lugares que você têm mais vontade de conhecer Leve uma barraca No site oficial você encontra uma lista de campings que encontrará pelo caminho Albergues também são comuns em grande parte do percurso Distância 6 000 km Duração No mínimo três meses para fazer o trajeto completo mas é possível completar alguns trechos em poucas semanas Bike ideal Um modelo híbrida que transpõe cascalhos mas que desliza no asfalto ou uma bike de estrada com pneus mais robustos e furação para alforjes Custo Quando ir Entre maio e setembro para fugir do inevitável inverno chuvoso da região Dificuldade Para ciclistas de todos os níveis que apreciem pedalar e curtir a vida na estrada FORA DA BIKE Principalmente na Holanda o sistema de transporte público é excelente e uma grande malha ferroviária que passa próxima à ciclovia pode levar seus amigos que não pedalam às vilas mais afastadas para te encontrar no final de cada dia Mil e uma noites no Marrocos Visite cidades de contos de fada e aprecie a rica cultural local a bordo de sua magrela O Marrocos é um dos países mais fascinantes da África porém não conta com a mesma infraestrutura da Europa ou dos Estados Unidos para quem deseja explorá lo de bike Isso não significa que seja impossível conhecer a região com sua magrela mas nesse caso é preciso planejar direito e com antecedência e estar preparado para encarar as dificuldades com bom humor o jeito hospitaleiro dos marroquinos e a boa comida ajudam nessa doce missão Outra pedida é fechar um roteiro com a agência Morocco Imperial Bike moroccoimperialbike com br para se aproveitar ao máximo as belezas da costa do Atlântico e das montanhas do interior Essa agência é uma sociedade entre um pai marroquino e seu filho brasileiro atualmente eles moram entre os dois países e são profundos conhecedores de bike e do Marrocos Há duas opções uma é se lançar em um pacote fechado de dez dias cuja rota corta as cidades de Tanger Ifrane Meknes Marrakech e a capital Rabat Nela o pedal tem uma média diária de 30 quilômetros Outra possibilidade é montar seu próprio roteiro e a vantagem disso é fechar grupos só com bikers mais experientes que giram mais rápido do que a maioria A Morocco Imperial Bike te dará o mapa da mina com agilidade e segurança Distância 300 km Duração Dez dias Bike ideal Uma mountain bike simples a Morocco Imperial Bike têm modelos para alugar Custo Quando ir Entre janeiro e maio ou entre setembro e dezembro Nos meses de junho julho e agosto o calor da região e a muvuca de turistas impedem o rolê Dificuldade Para ciclistas de todos os níveis Se preferir um pedal mais performance opte pelos roteiros personalizados FORA DA BIKE O Marrocos todo pode ser desbravado de carro ou de ônibus especialmente para quem curte viagens mais roots Trekkings na cordilheira do Atlas estão entre os mais lindos do norte do continente As cidades marroquinas são tesouros a serem descobertas entre eles Marrakech e sua praça Jemaa El Fna repleta de vendedores e barracas de comida Cruzando a grande cordilheira asiática Desbrave esse corredor inteiramente pedalável entre um mar de montanhas acima de sete mil metros A jornada é composta por uma extensa rodovia construída entre os anos 1960 e 1970 que corta a China 400 quilômetros e o Paquistão 890 quilômetros Conhecida como Karakoram Highway esse estrada cruza a cordilheira homônima e nas partes mais baixas têm suas geleiras cobertas por um cascalho negro Mas a estrada é conservada e altamente recomendada para o pedal O melhor é sair de Kashgar província de Xinjang no oeste da China e seguir rumo a Islamabad capitão do Paquistão Quem já encarou o rolê de bike garante que é uma das melhores misturas existentes entre o prazer e a sensação de aventura Na parte chinesa o ambiente é mais inóspito e há longos trechos com pouquíssima infraestrutura para turistas Por isso é preciso bom planejamento para encarar esse passeio de bicicleta Já no Paquistão as distâncias entre os vilarejos são curtas e existem vários albergues pelo caminho A receptividade do povo paquistanês que mora na montanha só deixa a aventura ainda mais incrível Durante todo o trajeto você é acompanhado pela imponente beleza natural da cordilheira de Karakoram que tem mais de 60 picos além dos sete mil metros entre eles o famoso K2 Distância 1 300 km Duração No mínimo um mês Bike ideal Uma mountain bike bem equipada ou modelo híbrido com pneus de cravo para encarar os cascalhos e estradas esburacadas da região Custo Quando ir Nos meses de maio junho setembro e outubro quando as temperaturas estão amenas e quase não chove Dificuldade A estrada é segura e está em boas condições Vá com a mente aberta e muita disposição para vencer vales profundos e chegar aos 4 690 metros de altitude em cima da sua bike Trata se de um roteiro indicado para aventureiros que curtem viagens mais exóticas FORA DA BIKE Essa rota está listada entre as melhores viagens de aventura do mundo e isso graças ao veículo mais propício a bicicleta Mas há diversas companhias de ônibus como a Northern Areas Transport Corporation NATCO que operam linhas entre as principais cidades A Karakoram Highway também corta áreas onde o budismo se disseminou na China e no Paquistão Além disso é uma verdadeira viagem no tempo por mesclar trechos da Rota da Seda um antigo e famoso caminho comercial que ligava a Ásia e a Europa Deixe a civilização para trás Visite sem pressa todo o Alasca até onde a bicicleta chega A partida de um dos roteiros mais inóspitos grande parte em estilo autossustentável se dá em Anchorage a cidade mais populosa do Alasca O itinerário é da Adventure Cycling Association dventurecycling org uma organização sem fins lucrativos que também indica essa viagem em moldes rústicos você carrega todo seu equipamento e acampa pelo caminho mas totalmente viáveis As rodas começam a girar para valer na antiga rodovia Glenn e alguns dias depois na Richardson entre cenários onde reinam montanhas nevadas Logo no segundo dia de pedal você acampará nas margens do rio Matanuska cercado pela autêntica paisagem de natureza selvagem e custando a acreditar que aquilo tudo é real Há subidas duras mas que serão compensadas por encontros com animais locais como gansos do Canadá andorinhas do Ártico águias ursos alces e raposas Sem contar os jantares fartos em alguns hoteis programados ao longo do percurso Na segunda metade da viagem a rodovia Denali deixa o asfalto para trás mas agrada aos bikers pelo tráfego de carros quase inexistente e pelas poucas subidas O 12 dia é um dos pontos altos do roteiro depois de pedalar próximo ao rio Nenana eis que surge o imponente Monte McKinley a montanha mais alta da América do Norte com 6 168 metros de altitude O último dia de pedal é pela rodovia George Parks pavimentada e que praticamente só desce até chegar ao Parque Nacional Denali onde haverá uma confraternização de despedida Distância 700 km Duração Roteiro de 15 dias sendo 12 dias de pedal Bike ideal Uma mountain bike para as horas fora do asfalto renderem sem maiores problemas Custo US 1 750 por um roteiro dos sonhos é quase uma barganha Quando ir Entre junho e agosto Em julho os dias têm 18 horas e a temperatura pode chegar aos 25 C Dificuldade A estrada varia entre asfalto e terra com cascalho e apesar de você não precisar ter muita habilidade técnica terá que estar em forma para aguentar uma média diária de pedal próxima de 60 quilômetros FORA DA BIKE Aventura no Alasca é quase uma expressão redundante e mesmo quem tem pouco tempo de viagem pode encontrar grandes coisas a se fazer como uma remada de caiaque entre os icebergs do Parque Nacional dos Fiordes de Kenai kenaifjords com Desapego na costa do Uruguai Vilas de pescadores acolhedoras e belas praias integram esse roteiro inesquecível que é logo ali Os sinais de liberdade emitidos pelo Uruguai vão além do que você está pensando Nosso vizinho austral tem como prioridade as políticas em favor da natureza e da sustentabilidade Pelo Chuí você pode entrar pedalando no país e descer 45 quilômetros até Punta del Diablo um povoado de pescadores do Departamento de Rocha que é um dos principais destinos de verão do país A melhor alternativa para fugir da multidão de turistas é Barra de Valizas onde os preços ainda são para mochileiros Até lá são 57 quilômetros sendo sete pela praia e outros 50 alternando entre as Rutas 9 e 10 que passam próximas à costa O clima rústico e pacífico impera em Valizas e você terá a chance de acampar bem próximo à praia Se ainda quiser seguir em frente há La Paloma cerca de 60 quilômetros mais ao sul onde fica o Beach Hostel labalconadahostel com uy É hora de se jogar e aproveitar a praia de Balconada onde rolam boas ondas e um por do sol deslumbrante A pouco menos de 100 quilômetros ao sul fica o luxuoso balneário de Punta del Este que no verão recebe mais de 200 mil turistas Para honrar a intenção de o Uruguai ser um real destino para ciclistas há um eficiente sistema de aluguel de bicicletas no Departamento de Rocha uma mountain bike com marchas durante duas semanas sai por US 120 e você pode pegá la numa praia e devolvê la em outra biciuruguay com uy Perfeito não Distância 260 km Duração Uma semana indo rápido ou duas curtindo cada lugar em dobro Bike ideal Uma mountain bike é uma boa opção para cortar trechos de praia mas se pode viajar também com um modelo de estrada caso a intenção seja apenas encarar o asfalto Custo Quando ir No verão entre dezembro e fevereiro para curtir a praia Dificuldade Fácil e agradável mas que já dá a real sensação do que é viver na estrada FORA DA BIKE A nove

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3964-pedalar-e-preciso (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    se formar nele É melhor armar a barraca em um terreno levemente inclinado onde não vai acumular água 2 Use a sombra com sabedoria Aproveite uma encosta ou árvores para refrescar a barraca à tarde O ideal é que o sol bata na barraca de manhã a barraca vai ficar quente o que vai te obrigar a levantar cedo 3 Teste dos specs Antes de armar a barraca verifique o terreno fincando alguns specs pelo chão É melhor descobrir o quanto antes se o piso é duro 4 Repelente natural Para fugir dos insetos o melhor é procurar uma clareira Para encontrar um lugar onde bata mais vento procure subir um pouco mais a montanha Mas lembre se no geral no alto da montanha você estará mais longe de uma fonte de água confiável 5 Prevenção Ao voltar de uma viagem seque sua barraca pendure a de ponta cabeça no varal Mesmo se não choveu enquanto você estava acampado a condensação que se forma na barraca pode deixar uma umidade A consequência pode ser um cheiro terrível Faça o mesmo com seu saco de dormir e isolante 6 Manutenção Algo se quebrou ou se sujou durante a viagem Conserte e limpe assim que chegar em casa mesmo se for aparentemente irrelevante como um pequeno furo no saco de dormir ou uns pingos de lama que entraram na barraca Evite surpresas desagradáveis na próxima vez que montar sa barraca 7 Mais um cuidado Uma vez que a barraca estiver seca e limpa o melhor é guardá la dentro de uma caixa ao invés de deixá la comprimida no saco E fora do alcance da luz que desasta os tecidos sintéticos Faça o mesmo com o seu saco de dormir Via OutsideOline TAGS ACAMPAMENTO BARRACA DICAS OUTSIDE Comentários Posts similares Viagem 07

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3962-acampamento-perfeito (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    esqui alpino Essa bagagem foi bem útil para ela abraçar a causa do novo programa Missão Extrema que estreia dia 26 de abril domingo no canal Discovery Foram dois longos anos de trabalho para esse projeto sair do papel diz Karina O programa será exibido no bloco Domingos Extremos que também será apresentado por ela e que contará ainda com as aventuras de Bear Grylls Em seu Missão Extrema Karina viaja a lugares isolados ou distantes para viver a rotina de moradores locais Assim coleta fezes de pássaros no Peru e encara o treinamento do exército colombiano entre outros desafios que encontra pela Amazônia Pantanal e Ceará Veja abaixo uma sequência inédita de fotos de alguns episódios e prepare se para colocar um pouco de emoção em suas noites de domingo Serviço DOMINGOS EXTREMOS Quando Estreia dia 26 de abril domingo partir das 20h40 Onde Discovery Channel Sky canal 52 NET canal 81 Oi canal 78 Vivo canal 345 Site oficial NA AMAZÔNIA NA BOLÍVIA NO CEARÁ NA COLÔMBIA NO PANTANAL TAGS DISCOVERY DOMINGOS EXTREMOS KARINA OLIANI MISSÃO EXTREMA Comentários Posts similares Viagem 07 10 15 Patagônia revisitada Um coletivo de guias transformou a região do rio Futaleufú em um

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3956-missao-extrema (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    km mas não chegou até seu destino final inicial tendo pausado o projeto para retomar sua vida cotidiana Para acompanhar a evolução de suas andanças veja o site aqui Assista à transformação do alemão TAGS BARBA CAMINHADA CHRISTOPH REHAGE Comentários Posts similares Viagem 07 10 15 Patagônia revisitada Um coletivo de guias transformou a região do rio Futaleufú em um polo de di CAIAQUE PATAGÔNIA SUSTENTABILIDADE Viagem 07 10 15

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3935-timelapse-do-bigode (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    rua Continuar lendo CAMINHADA DANIEL KOREN VÍDEO WALKING CONTEST 24 03 15 Notícias 30 dias no Nepal Três amigos ficaram um mês no célebre trekking do Annapurna e filmaram toda a aventura Continuar lendo ANNAPURNA CAMINHADA NEPAL TREKKING 06 04 15 Viagem Timelapse do bigode O alemão Christoph Rehage andou pela Ásia por um ano e sua barba acompanhou todo o rolê Continuar lendo BARBA CAMINHADA CHRISTOPH REHAGE Publicidade Vídeos

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=CAMINHADA (2015-10-13)
    Open archived version from archive