archive-br.com » BR » R » REVISTAGOOUTSIDE.COM.BR

Total: 854

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".
  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    fazer um belo lanche e botar as máscaras e nadadeiras em ação Devido ao pouco movimento turístico na região pode se avistar belos corais peixes coloridos e se tiver sorte topar com um cardume de golfinhos Na última vez que fizemos essa remada eles nos acompanharam durante uns 15 minutos dando saltos e se revezando para respirar na superfície Esses golfinhos são avistados com bastante freqüência nessa região da baía de Ubatumirim e são um show à parte mas geralmente não permitem que você se aproxime demais Antes de retornar para Picinguaba passe ainda pela ilha da Selinha que parece que foi dividida ao meio por um raio Ela também é linda para mergulhos mas não tem praia 2 dia Núcleo Casa da Farinha e poços do rio da Fazenda Para dar uma variada no roteiro reme até a praia da Fazenda e entre pelo rio de mesmo nome no canto direito da praia olhando do mar Pare na hospedaria do Parque deixe os caiaques e faça uma caminhada de pouco mais de uma hora até a Casa da Farinha Preservando as tradições locais e história o local foi reformado e voltou à ativa produzindo artesanalmente por volta de 300 quilos de farinha de mandioca por semana Talvez você encontre lá o seu Zé Pedro produtor de farinha que vive há mais de 50 anos no local e tem histórias incríveis da época em que ainda não existia a estrada Rio Santos e toda a produção de farinha era levada por trilhas no lombo de mulas para ser vendida em Ubatuba Na casa também é produzido melado caldo de cana e açúcar em um engenho movido por uma roda d água enorme exatamente como há 40 anos uma verdadeira aula de cultura caiçara Continuando mais um pouco pela trilha pare para tomar um banho nos poços do rio da Fazenda pois ninguém é de ferro A trilha que continua seguindo o rio até Parati não é menos antiga e tem o nome de trilha do Corisco O parque oferece monitores para essa trilha que geralmente é feita em oito horas em plena mata atlântica preservada PARAÍSO Uma das minipraias desertas da ilha das Couves 3 dia ilha das Couves Uma das vedetes das redondezas é a ilha das Couves com duas praiazinhas desertas lindas que convidam qualquer um a curtir uma preguiça ou um mergulho no mar cristalino Em 90 minutos de remada chega se à ilha e à praia das Couves passando pela ilha Comprida As duas ilhas formam um arquipélago lindo ainda praticamente desconhecido pelos turistas Claro que isso tem um preço borrachudos estão sempre prontos pra te recepcionar ANOTA AÍ Dificuldade fácil com até duas horas de remada ao longo do dia As condições são de mar abrigado O que levar e vestir uma camisa longa boné e protetor solar são itens obrigatórios para proteger se do sol em remadas de caiaque oceânico Não se esqueça de um cantil equipamento de mergulho e sunga ou biquíni Para

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3226-homens-ao-mar (2015-10-13)
    Open archived version from archive


  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    mais alto do mundo passando pela península Capa Chica até a ilha de Tikonata Nessa ilha você poderá fazer caminhadas num ambiente quase desabitado e dormir em pousadas rurais No outro dia mais três horas de remo entre ilhas rochosas até parar no sul da ilha Taquile para um jantar e pernoite em mais uma pousada rural desenvolvida pela comunidade local Dali você terá uma linda vista da cordilheira Real olhando para o lado boliviano do lago Titicaca No último dia de remo se o vento ajudar serão só mais duas horas e meia até a vila de Llachon Essa viagem também pode ser integrada a outros roteiros de bike e trekking nessa região Quanto e quando US 281 por pessoa pelos três dias e duas noites Saídas diárias com um mínimo de duas pessoas de abril a novembro Inclui transporte privativo Puno Llachon Puno acrescentar caiaques oceânicos remos coletes salva vidas guia local bote suporte e todas as refeições do almoço do primeiro dia até o almoço do terceiro Quem leva Explorandes explorandes com OFF ROAD Desbravando as encostas das montanhas Rochosas canadenses Esqui fora de pista nas montanhas Rochosas canadenses Dificuldade moderada não é preciso experiência anterior apenas bom condicionamento físico Que tal se aventurar em um programa de backcountry esqui esqui fora de pista nas montanhas rochosas canadenses bem longe dos centros de inverno convencionais Passar o dia dropando neve virgem no meio de bosques e depois se jogar na cama de uma pousada histórica acessível somente com raquetes de neve depois de um bom jantar e uma dose de Jack Daniel s É isso que oferece esta trip de seis noites com direito a outras atividades de inverno como caminhadas em cânions congelados e piscinas de águas quentes e termais afinal ninguém é de ferro O aeroporto mais próximo é o da cidade de Calgary na província de Alberta e o ponto de partida é Banff sua base nos primeiros três e no último dia É preciso visto canadense para entrar no país Quanto e quando US 1 965 por pessoa em datas pré estabelecidas em fevereiro e março de 2008 Inclui guia de montanha seis noites de acomodação quatro em Banff e duas em lodge traslados locais quase todas as refeições entrada no Parque Nacional de Banff raquetes de neve e trenó puxado por cachorros Quem leva White Mountain Adventures whitemountainadventures com Mountain Bike na Trans Toscana Itália Dificuldade Desafiador Este é um pedal inesquecível na parte mais bela e selvagem da região da Toscana na parte central da Itália São 230 quilômetros de mountain bike em seis dias com altitudes que batem a marca dos 1 900 metros e 85 do percurso em trilhas Os três primeiros dias te levam do vilarejo de Bagni di Lucca à principal cadeia de montanhas dos Apeninos perto do pico mais alto da região o Monte Prado 2 054 metros Depois você pedala por caminhos e pirambas medievais que culminam em paisagens alucinantes com vista para o mar

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3242-novos-ares (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    horas da manhã do quinto dia e os 13 quilômetros iniciais dão o tom da prova o corredor sai de 2 560 metros e vai até a impronunciável vila de Warmiwañusq a a 4 200 metros na passagem da Mulher Morta A oito quilômetros da temida passagem está o ponto mais crítico da prova quando o aclive chega a quase 200 metros por quilômetro percorrido Prepare o seu coração e segure o firme caso ele insista em sair boca afora A melhor opção aqui é não desperdiçar energia nos desníveis mais acentuados caminhando nas passagens mais largas E cuide se quando entrar nas descidas da trilha Inca onde o solo é cheio de pedras irregulares e degraus sem nenhuma simetria Qualquer pisada em falso pode prejudicar os 31 quilômetros restantes Há ainda mais dois picos a serem vencidos as ruínas de Runkuraqay a 3 993 metros e a Phuyupatamarca a 3 639 metros A partir daí o altímetro diminui a marca até a chegada em Machu Picchu que está a 2 400 metros Durante os 44 quilômetros há cinco acampamentos para se hidratar comer frutas e sanduíches e reabastecer as caramanholas ou reservatórios de águas PALAVRA DE QUEM CORREU Após uma pequena escalada nos degraus do Portal do Sol surge uma das paisagens mais espetaculares que eu já vi a cidade de Machu Picchu que espera lá embaixo os corredores da trilha inca E nada melhor após árduos quilômetros de subidas uma grande descida para as pernas já pesadas e sem mais nenhuma gota de energia A estratégia que armei antes de largar foi puxar o ritmo desde o começo e tentar quebrar a barreira das seis horas de prova Mas não demorou muito para perceber que esta não era uma boa tática Antes da metade dos 44 quilômetros você

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3243-maratona-da-trilha-inca-para-machu-picchu (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    69 Fotos Se vira nos 30 Brasileiros participam da Antarctic Icemarathon uma corrida na terra do gelo Continuar lendo ANTARCTIC ICEMARATHON ANTÁRTICA MARATONA 31 12 69 Notícias Maratona da Trilha Inca para Machu Picchu O prazer em desvendar uma trilha Inca e conhecer o que sobrou de uma complexa civilização Continuar lendo CORRIDA MACHU PICCHU MARATONA PERU TRILHA INCA 31 12 69 Viagem Maratona do Everest Seja o próximo representante

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=MARATONA (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    a história do longboard mundial Continuar lendo BRASIL CALIFÓRNIA COSTA RICA DOCUMENTÁRIO LONGBOARD PERU SURF 31 12 69 Vídeos Areia nos olhos O sandboarder Digiácomo Dias surfa em algumas das dunas mais fantásticas do Peru Continuar lendo DIGIÁCOMO DIAS PERU SANDBOARD 31 12 69 Notícias Maratona da Trilha Inca para Machu Picchu O prazer em desvendar uma trilha Inca e conhecer o que sobrou de uma complexa civilização Continuar lendo CORRIDA MACHU PICCHU MARATONA PERU TRILHA INCA 31 12 69 Viagem Caleidoscópio peruano Aventura natureza e esportes vêm acompanhados de cultura e história Continuar lendo DESTINOS PERU VIAGEM 31 12 69 Viagem Diários de motocicleta Rally Bolpebra reúne alguns dos melhores pilotos latino americanos Continuar lendo BOLÍVIA BRASIL CORRIDA CROSS COUNTRY PERU RALLY BOLPEBRA 31 12 69 Notícias Girando o Titicaca Você encara 700 km de pedal pela região do lago Titicaca na divisa entre Bolívia e Peru Continuar lendo BIKE BOLÍVIA LAGO TITICACA PERU TRAVESSIA VIAGEM 31 12 69 Viagem Um Peru diferente Os arredores da capital peruana revelam locais incríveis para a prática de vários esportes Continuar lendo AVENTURA DESTINOS PERU VIAGEM 16 07 15 Viagem Hospedagem aérea Que tal dormir em cápsulas espaciais acima do vale de

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=PERU (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    2014 Tags Sua busca para TRILHA INCA 31 12 69 Maratona da Trilha Inca para Machu Picchu O prazer em desvendar uma trilha Inca e conhecer o que sobrou de uma complexa civilização Continuar lendo CORRIDA MACHU PICCHU MARATONA PERU TRILHA INCA Publicidade Vídeos Surf na água fria Uma session geladaça em uma das regiões mais ao norte do planeta Publicidade Fotos Existe vida em Marte Um pedal solitário pelo

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/tag.php?tag=TRILHA%20INCA (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    pegar a trilha à esquerda descendo até a praia do Saco das Bananas um pedaço de areia muito simpático com águas calmas que te convidam a um banho Depois volte para a escola abandonada pegue a trilha da direita e ande por mais dois quilômetros Quase próximo à praia preste atenção numa trilha à esquerda que dá acesso à areia Desça a piramba e respire fundo para ter a visão de uma das praias mais bonitas do Brasil a praia do Simão pico procurado pelos surfistas por causa das suas ondas tubulares no canto esquerdo No horizonte ilhas e mais ilhas a Ilhabela a dos Búzios e da Vitória Motivo triplo para fazer uma parada comer um lanchinho hidratar o corpo e se você é habilidoso na modalidade jacaré pegar um dos mais insanos da sua vida No canto direito da praia há um interessante costão rochoso e talvez uma das menores cachoeiras do mundo com apenas algumas gostas de queda mas que no contexto se transforma numa ducha superenergizante 2 parte Simão até Ponta Aguda Depois da vida boa é hora seguir travessia Há uma trilhazinha atrás de uma casa que fica no meio da praia do Simão Depois de uma subida pelo meio de uma mata bem fechada encontra se a trilha principal a qual deve ser seguida pela direita Se você não encontrar esta entrada peça uma indicação para o morador ou retorne para o canto esquerdo na mesma trilha da chegada que é a principal Ande mais cinco quilômetros até uma bifurcação À direita há uma estrada de terra que pode ser uma primeira opção de resgate caso você já esteja se arrastando ou um caminho mais rápido até o ponto final em Tabatinga Mas como pular do ônibus fica feio escolha a trilha da direita e prepare o corpo e a mente para mais dez quilômetros de trekking com praias de babar A primeira já fará você agradecer por ter continuado a da Lagoa como o nome já entrega abriga uma incrível lagoa de água doce no canto esquerdo de frente para o mar Ali é assim um tibum no mar e outro na lagoa pra tirar o sal Depois siga pela praia até o canto direito e procure pela trilha Aqui as trilhas são menos usadas e por isso mais fechadas Vale usar uma calça e camiseta de manga comprida Ande mais dois quilômetros e chegue a Ponta Aguda um braço de mar sem areia costa de pedras que garante boas fotos e a primeira visão do outro lado da travessia Depois retorne mais ou menos um quilômetro pela mesma trilha e preste atenção na primeira trilha que aparecer à esquerda se você perdê la irá perceber que está voltando pelo mesmo caminho para a praia da Lagoa volte e procure essa entrada Caminhe mais dois quilômetros até a dita praia da Ponta Aguda já mais mavucada com um barzinho bem no centro HORA DO BANHO Na praia da Lagoa dá para tirar o

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3249-pe-na-areia (2015-10-13)
    Open archived version from archive

  • Go Outside.com.br - Revista Go Outside : A maior revista de esportes ao ar livre e comportamento ativo do planeta.
    incrível vista do trajeto que acabou de vencer o vale do Sapucaí a Pedra do Baú e Campos do Jordão ao longe Do cume são nove quilômetros até a zona urbana de Gonçalves Antes de chegar à cidade aproveite para se refrescar na cachoeira do Simão Ou se já for muito tarde deixe para o dia seguinte já que a rota passará novamente por ela As melhores pousadas ficam afastadas da cidade Antes de chegar você passará por algumas delas 2 dia Gonçalves a Fazenda Esperança 30 km de pedal Se você quiser ir direto para Monte Verde são 55 quilômetros Mas se tiver tempo disponível comece o segundo dia com um bom banho na cachoeira do Simão a três quilômetros da cidade e já no rumo certo para continuar viagem A partir daí siga na direção de São Sebastião das Três Orelhas e então para Juncal Você estará num lindo e virgem trecho da Mantiqueira com vales profundos e picos rochosos arredondados Já que hoje a pedalada é curta aproveite para conhecer a Pedra do Forno um desvio de 500 metros leva à sua base a indicação é o Restaurante Zé Ovídio e Glória a oito quilômetros da cachoeira do Simão Se for um final de semana deixe o almoço combinado e suba a pé para o pico a 1 971 metros de altitude A subida é íngreme e pode ser vencida em uma hora e meia de caminhada Mas a vista de 360 graus da região compensa pode se observar pela última vez a Pedra do Baú e a serra do Lopo próximo de onde a pedalada terminará Se você tiver uma bússola o primeiro está a leste e o segundo a sudoeste Prosseguindo a pedalada há uma última subida íngreme e após ela pedala se por um vale Do restaurante até a fazenda Esperança onde funciona uma pousada rural são cerca de 17 quilômetros Há algumas quebradas pelo caminho mas o segredo é seguir pela via principal Se pintar dúvidas pergunte Trata se de um trecho relativamente habitado 3 dia Fazenda Esperança a Monte Verde 25 km de pedal Antes de partir já que a pedalada será curta aproveite para tomar um banho no rio Jaguari encachoeirado e cheio de corredeiras Este rio forma uma das principais represas que abastecem a cidade de São Paulo a Jaguari Jacareí Prosseguindo viagem segue se pelo vale do Jaguari por dez quilômetros Há três bifurcações nas quais é bom ficar atento A partir da fazend no km 4 4 vire à esquerda no km 7 2 vire à direita e no km 10 2 vire à esquerda Após a última o Jaguari vai se distanciando e inicia se uma ascensão não muito pesada até chegar à estrada Camunducaia Monte Verde São cinco quilômetros de asfalto até o portal da cidade 4 dia Monte Verde a Joanópolis 40 km de pedal O último dia é o mais tranqüilo praticamente uma grande descida Talvez seja o que você precisa depois de uma

    Original URL path: http://revistagooutside.com.br/3260-pedal-chique (2015-10-13)
    Open archived version from archive